Tuesday, July 04, 2017

Thiago Martins. O vereador petista de Barbacena (MG) e a matança de crianças inocentes - o aborto -, a maconha e o banditismo, a "catequese" da Teologia da Libertação, a ideologia de gênero LGBT-gayzista e outras aberrações.

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.


I.

Na imagem abaixo, Thiago Martins - após ser eleito vereador em Barbacena-MG pelo PT - expôs os fundamentos destrambelhados de sua concepção abortista.  


Ele acredita - pressupondo a sua boa-fé - que a posição da Igreja contra o aborto é mera "questão religiosa". Como se fosse algo "cego", sem base na realidade objetiva de uma prática contrária à vida. 

E, para não ficar mal, para maquiar a imagem de militante do assassinato de crianças inocentes, Thiago Martins diz que é a favor do aborto, "mas não de forma livre e sem controle da prática" - sem explicar, contudo, de que modo, e sob quais critérios, será feito o tal "controle", e como irá impor um limite à "liberdade" que está na base da própria reivindicação abortista - e que o aborto é -  ora, quão "sensível" e "apiedado" para com aquelas que têm servido frequentemente como mero pretexto para levantar uma "bandeira" ou para posar de bonzinho - uma prática "extremamente traumática ao organismo e ao psicológico da mulher". 

É a "Sua Senhoria", o vereador abortista Thiago Martins.

II.

A "filosofia" de Thiago Martins sobre o aborto. 

O vereador do PT em Barbacena (MG) "ensina" - "filosoficamente falando" - que não é válido o "argumento" de quem se posiciona contra o aborto com base na alegação de que o embrião "é uma vida". Isto porque, de acordo com o "sábio" edil, "carne", "verduras" e "ovos" - "que comemos" - também "são vida!" (Cf. imagem).

Thiago Martins exige coerência dos que defendem tal "argumento": se querem manter a posição contra o aborto, devem parar de comer carne, verduras e ovos; ou, então, aceitam o aborto, se querem conservar os seus hábitos alimentares. O "ciente" vereador, no entanto, não se atentou para uma distinção fundamental: o embrião não é simplesmente uma "vida", mas uma vida HUMANA. Por isso, é absurdo exigir tal "coerência" apoiado num disparate auto-evidente: a equiparação entre [1] uma vida humana e [2] uma vaca, um pé de alface ou um ovo de galinha. 

Mas, já que o "filósofo" petista reclama "coerência" dos outros, vamos reivindicar dele o mesmo. Porque, se Thiago Martins come carne, verduras e ovos - uma vez que ele afirma "comemos" - ele assume, óbvio, a mórbida "coerência" abortista: "se eu como carne, verdura e ovo - e, para isso, mata-se um boi, um ramo de couve e um ovo (um ovo, uma "célula embrionária"!) -, então é legítimo matar um embrião HUMANO". Mas, - por "coerência" à sua tese abortista - deveria abraçar a possibilidade de comer um embrião humano também.

A situação do vereador fica ainda mais constrangedora se ele deixa de comer um dos itens de uma dieta de carne, verduras e ovos por causa de seus "princípios filosóficos". É que, assim, ele estaria estabelecendo uma distinção - um "preconceito", diria um comuno-esquerdista como ele mesmo - entre os diversos tipos de "vida". Se ele não come nenhum, - para manter-se "coerente" - alguém precisa imediatamente alertá-lo sobre as consequências para a sua saúde física. 

Ademais, se o princípio do "sábio" edil - a equivalência entre todos os tipos de vida - fosse ampliado e aplicado a ele mesmo, ora, então não há problema nenhum em equiparar Thiago Martins a um jumento, a uma flor de alcachofra ou a um ovo de codorna. 

Eis o "sapientíssimo" vereador do PT, pago com o dinheiro do contribuinte, e suas disparatadas "lições" de "filosofia" para legitimar o aborto - o assassinato de crianças inocentes.

III.

Thiago Martins e a pergunta maliciosa para dissimular mais um ato de promoção da ideologia de gênero LGBT-gayzista [1]. 

Veja a imagem.  

O vereador petista de Barbacena (MG), junto com a sua "pesquisa" no Facebook, deveria apresentar o amplo estudo desenvolvido por Mark Regnerus, da Universidade do Texas, que revela: crianças que permanecem junto das suas famílias biológicas têm uma educação melhor, apresentam maior saúde mental e física, menos envolvimento com drogas ou atividades criminosas, além de um "nível" de "felicidade" mais elevado; 23% dos filhos de mães lésbicas foram tocados sexualmente pelos pais ou por um adulto, enquanto o mesmo aconteceu apenas com 2% dos filhos criados por pai e mãe; filhos de mães lésbicas têm 11 vezes mais chance de serem molestados; na infância, 69% dos filhos de mães lésbicas viviam com a ajuda assistencial do governo, em comparação com 17% de filhos de pais e mães casados – na fase adulta, são 38% comparados com 10%; 5% dos filhos de pais casados consideraram o suicídio no ano anterior ao da pesquisa, enquanto 12% dos filhos de lésbicas e 24% de filhos de pais homossexuais [1].

Deveria contar aos seus "seguidores" - e eleitores - a história de Dawn Stefanowicz, criada por "pais" homossexuais, mas que agora defende o casamento entre um homem e uma mulher. A vida de Heather Barwick, criada pela mãe biológica e pela parceira dela: "Eu não apoio o casamento gay. Mas não é pelas razões que vocês estão pensando. Não é porque vocês são gays. Eu amo vocês, de verdade. É por causa da natureza das relações entre pessoas do mesmo sexo. Casamento entre pessoas do mesmo sexo significa privar a criança de um pai ou uma mãe dizendo que não importa, que é tudo a mesma coisa. Mas não é" [...] "A ausência do meu pai criou um grande vazio em mim e eu sofria todo dia por não ter um. Eu amo a parceira da minha mãe, mas outra mãe nunca substituirá o pai que eu perdi" [2].

Thiago Martins poderia relatar para o público barbacenense a carta enviada à Suprema Corte dos Estados Unidos, na qual os signatários relatam: "Os seis assinantes desta carta fomos todos criados por pais e mães gays e lésbicas. Cinco de nós somos mulheres e um é gay, embora todos criamos nossos filhos com seus pais do sexo oposto. Queremos agradecer-lhes por darem voz a algo que aprendemos por experiência: Todo ser humano tem uma mãe e um pai, e cortar isso da vida de uma criança significa roubar a sua dignidade, humanidade e igualdade. Sabemos que os pais homossexuais podem ser amorosos, dado que amamos os nossos pais e eles nos amam. Não obstante, todos nós experimentamos em primeira pessoa a dura reação que segue quando se questiona a visão dominante da 'paternidade homossexual' como universalmente positiva. Sabemos que chegarão a estar sob uma tremenda pressão, especialmente agora quando na Itália e Estados Unidos estão sendo empurrados para ignorar a nossa preocupação pelos nossos direitos a ter uma mãe e um pai, com o fim de agradar ao poderoso lobby gay" [3] [4].

O edil - que ainda levanta a bandeira abortista do assassinato de bebês inocentes - deveria ler e divulgar o estudo publicado no "Depression Research and Treatment" que aponta: crianças criadas por casais do mesmo sexo estão mais propensas à depressão [5].

Muito bem. O material acima é o suficiente para mostrar o "tipo" de destrambelhamento que o vereador Thiago Martins pretende promover em Barbacena. Não um destrambelhamento sem consequências e efeitos, uma vez que, antes de ocupar um assento na Câmara, ele trabalhou para incluir a ideologia de gênero no Plano Municipal de Educação para moldar o comportamento de crianças e jovens à agenda LGBT-gayzista. 

IV.

As pessoas já não caem mais com tanta facilidade no discurso de "romantização" do banditismo. Claro, os brasileiros vivem hoje sob as consequências trágicas dele, reféns da desordem, da rebeldia boboca e da criminalidade assombrosa. Porém, tal discurso é parte do conhecido arsenal comunista, que sempre explorou o crime como arma de conquista "revolucionária" do poder - da idealização propagandística das ações terroristas e de guerrilha à criação das duas principais facções criminosas do país: o Comando Vermelho e o PCC [6]. O próprio PT - partido que tomou de assalto o Brasil e que está à frente de uma quadrilha com ambições continentais: o Foro de São Paulo.

Muito bem. O que faz Thiago Martins - vereador petista de Barbacena (MG) - com este vídeo - veja a imagem [7] - é reproduzir o mesmo ideário, engodo, de seus cupinchas, correligionários, ídolos e "gênios" inspiradores. A "romantização" do crime, potencializada pela "luta de classes" racialista, ataque à autoridade e desmoralização da polícia, apologia das drogas - ele próprio um "maconheiro", i.e., um difusor da proposta demente de legalizar o baseado -, etc., etc. Uma ideologia nefasta - aplaudida ainda por babaquinhas e "idiotas úteis" - e que utiliza de todos os artifícios e distorções para embelezar a disseminação do ódio, a revolta, a transgressão e o delito, produz a desgraça para o país, mas gera bons lucros para o Império Comunista do Crime. 

V.

Thiago Martins - eleito vereador em Barbacena (MG) pelo PT - baba para todos os cantos: "Estado laico!", "Estado laico!" - e exige, inclusive, que a Igreja se afaste do debate público sobre o aborto, sobre o assassinato em massa de crianças inocentes [8]. 

No entanto, - ora, ora, veja só - o "ilustre" edil barbacenense participou de um "curso de formação e capacitação para vereadores" promovido por um "padre". Claro, um "padre do PT". João, o deputado federal que utiliza o sacerdócio - e as fraudes da Teologia da Libertação - para enganar os católicos e instrumentalizar sorrateiramente a Igreja com o propósito de promover as causas e bandeiras, o esquema de poder de seu grupelho [9]. Veja a imagem. É a picaretagem comuno-petista exibida com sorriso no rosto e sem pudor algum.

VI.

Olha ai... Thiago Martins faz pose para uma foto com seu "guru" - Leonardo Boff, um dos "ícones" da nefasta Teologia da Libertação e "sacerdote" do ecologismo comuno-globalista. 

O vereador do PT de Barbacena que - para assumir uma cadeira na Câmara Municipal da cidade mineira - foi "catequizado" por outro embusteiro: João - o "padre" que promove a sua carreira política de deputado federal e o esquema de poder comunista valendo-se também das fraudes da teologia revolucionária para instrumentalizar a Igreja e enganar os católicos. 

VII.

Thiago Martins... O vereador do PT faz pose para os seus eleitores com um ataque aos "pró vida". Ele utiliza um argumento bem chinfrinzinho, embora repetido por muita gente. Veja a imagem. 

Ora, uma vez que o aborto é a eliminação de uma vida humana, se seguirmos a "lógica" do "sábio" edil barbacenense, ninguém mais pode se opor ao assassinato; porque, se for "contra", terá o dever de prontamente se apresentar para cuidar de todas as potenciais vítimas e salvar suas vidas. Um disparate! 

O argumento do vereador abortista ainda tem outra consequência. Ele soa - aliás, imagine que você mesmo o traduza para uma criança abandonada: "está vendo, se tivesse sido abortado - se a sua mãe o tivesse matado no ventre - não estaria nessa situação". Uma monstruosidade - que Thiago Martins publica certo, convicto, coitado, de que está de fato dando uma lição nos "pró vida". 

VIII.

Quem se deixa levar pelo título realmente pode ficar impressionado: "Respeito à vida". Mas, se o leitor já conhece um pouquinho o vereador que faz cara de paisagem no canto do informativo, começa a ficar desconfiado [10]. Porque Thiago Martins - do PT de Barbacena (MG) - não dedica à vida humana o mesmo empenho que demonstra ter no cuidado e na proteção da vida animal. Sim, o "ilustre" edil é o "protetor dos lindos animaizinhos", mas um fervoroso promotor do aborto - do assassinato de crianças inocentes e indefesas no ventre de suas mães [11]. 

"Respeito à vida"... Trata-se de mais amostra da picaretagem comuno-petista. Thiago Martins. Ele, que prega por todos os cantos um distorcido "Estado laico", reivindica que a Igreja seja afastada do debate público sobre a matança de crianças - e que participou de um "curso de formação e capacitação para vereadores" com João: o "padre do PT" que engana os católicos com as fraudes comunistas da Teologia da Libertação [12].  

IX.

O vereador Thiago Martins recentemente anunciou uma "parceria" com a Mídia Ninja e o Fora do Eixo (Cf. imagem). O petista utiliza o velho vocabulário florido e pomposo para mentir. 

Sim, mentir! Mentir para os que votaram nele, em Barbacena (MG), e para o público em geral, pois qualquer "Zé Ruela" minimamente informado sabe que a Mídia Ninja não é uma "rede descentralizada de comunicação", e não tem "viés livre" coisíssima nenhuma: é um canal de mídia do PT, subordinado aos interesses políticos do partido e de seus aliados, e tem envolvimento com o crime organizado [13].

E o Fora do Eixo? Ora, quem não se lembra do Pablo Capilé, líder do grupo e "ninja" do PT? E da orgia que o Fora do Eixo promove com o dinheiro público? Do trabalho semelhante ao "escravo" imposto aos seus integrantes? E a criação "experimental" de uma criança? [14] 

Thiago Martins e sua turminha fazem pose. O sorriso "meigo" estampado em cada rosto, se não é demência aguda, é a picaretagem comuno-petista descarada - para enganar você, trouxa!   

X.

Thiago Martins - o "ilustre" vereador petista de Barbacena (MG) - em mais um ato de campanha da ideologia de gênero LGBT-gayzista. A bandeira agora é a da TRANSEXUALIDADE - um transtorno mental! Sim, é o que atesta o Doutor Dr. Paul R. McHugh - ex-chefe de Psiquiatria do Hospital Johns Hopkins (EUA): a transexualidade é um transtorno mental que merece tratamento [15]. O doutor Richard B. Corradi - professor de Psiquiatria na Faculdade de Medicina da Case Western Reserve University de Cleveland (Ohio, Estados Unidos) - classifica o "transgenerismo" como uma "histeria de massas" [16]. No entanto, Thiago Martins quer dar a ela - à transexualidade - não só uma aparência de "normalidade"; ele está empenhado na elaboração de políticas públicas baseadas em um "transtorno": como tentou, antes de ocupar uma cadeira na Câmara, inserir sorrateiramente a ideologia de gênero LGBT-gayzista no Plano Municipal de Educação para influenciar e condicionar o comportamento de jovens e adolescentes nas escolas. 

XI.

Atenção, pais e autoridades legislativas, professores e diretores de núcleos de ensino de Barbacena (MG). Thiago Martins trama mais uma manobra para introduzir a ideologia de gênero LGBT-gayzista nas escolas. 

O vereador do PT, antes mesmo de ocupar uma cadeira na Câmara Municipal, trabalhou ativamente para burlar o Plano Nacional de Educação - que baniu a matéria - e tentou sorrateiramente colocá-la no Plano Municipal [17]. Insatisfeito, ele agora propõe a "Lei Dandara" que, sob o pretexto de combater com "conscientização" o "preconceito" e a "discriminação", servirá como instrumento para inserir nas "escolas" a disparatada ideologia de gênero e, com ela, influenciar o comportamento das crianças, jovens e adolescentes da cidade. Veja a imagem: [https://www.facebook.com/blogbbraga/photos/a.190586071090013.1073741828.184797238335563/823481327800481/?type=3&theater]. 

XII.

Há não muito tempo, chamei a atenção de pais e autoridades legislativas, de professores e diretores de núcleos de ensino de Barbacena (MG) para um projeto de lei do vereador Thiago Martins que, se aprovado, introduzirá a ideologia de gênero LGBT-gayzista sorrateiramente nas escolas da cidade [18]. 

Tive a oportunidade de assistir recentemente um discurso do edil do PT para justificar outra iniciativa do tipo [19]. Um dia após o "dia internacional contra a homofobia", Thiago Martins subiu à tribuna da Câmara Municipal para apresentar aos seus colegas de casa e ao público em geral as razões de ter copiado a "Lei Rosa" - um misto de história pessoal com dados sobre o assunto.

Não estou aqui para avaliar a vida particular do vereador, que contou com orgulho o fato de ser o primeiro vereador assumidamente gay da cidade, ou examinar as emoções em suas palavras. Se Thiago Martins passou de fato por um drama familiar ou qualquer constrangimento injusto por causa do seu homossexualismo, sou absolutamente solidário a ele - como pessoa. Contudo, nem o drama pessoal nem as suas emoções são critérios compatíveis com a avaliação objetiva do conteúdo da proposta legislativa - e do próprio homossexualismo -, e não são justificativas legítimas para se passar do domínio pessoal para a dimensão pública, com uma lei de abrangência municipal que influencie o comportamento e a sexualidade de crianças e jovens nas escolas.

Se o drama pessoal e as emoções não lhe conferem legitimidade, menos ainda os dados sobre o assunto que Thiago Martins apresentou na Câmara Municipal. O vereador fala do "estudo" e da "ciência", que retiraram a homossexualidade da "lista de doenças"; porém, ele não contou que a base desse "estudo científico" é uma fraude monstruosa, construída por Alfred Kinsey com pedofilia e estupros [20]. 

Thiago Martins utiliza ainda como fonte o GGB (Grupo Gay da Bahia), que já foi denunciado publicamente por fraudar de forma descarada as estatísticas de mortes de homossexuais para promover as bandeiras LGBT [21]. E mais. O GGB foi fundado e presidido por Luiz Mott, conhecido por declarações - e gestos - que sugerem no mínimo a apologia da pedofilia [22].

O petista chega a contestar a versão da polícia barbacenense para a morte de um casal de homossexuais. Duvida e suspeita no mínimo irresponsáveis, uma vez que ele não estava ali na condição de "perito de botequim", mas como uma autoridade pública, colocando em xeque uma entidade com o mesmo status, e sem exibir nenhum elemento concreto para fundamentar o seu laudo especulativo, que tem por conclusão sumária uma molecagem: "é um pouco estranha essa versão". 

Thiago Martins cita os "manicômios" da cidade para mostrar a perseguição contra os gays. É oportuno citar, então, aquele que tornou-se o "livro sagrado" sobre o tema: "Holocausto Brasileiro", de Daniela Arbex. A publicação denuncia o encarceramento de homossexuais, mas não apresenta nenhum - nenhum! - caso particular como prova documental ou testemunhal que fundamente o trabalho  muitas vezes tratado como "científico", mas que, neste e em outros pontos, demonstra ser mais uma fraude. 

Curioso, o senhor Thiago Martins faz alusão à "natureza" da questão em tela. Contudo, o Doutor Paul R. McHugh, ex-chefe de Psiquiatria do Hospital John Hopkins (EUA) é categórico ao afirmar: a transexualidade é um transtorno mental que merece tratamento [23]. Pamela Pupp, doutora em Biodiversidade, Genética e Evolução também não hesita: "Quando os fetos se formam, possuem dois cromossomos sexuais, XX, se menina, ou XY, se menino. Isso não é discriminação, é simplesmente biologia" [24]. Nestes termos, quem desrespeita a "natureza" é o próprio vereador petista, que pretende dar uma aparência de normalidade - por via legislativa - a um transtorno mental e recriar (como se fosse possível) a própria biologia. Pior, ele quer incutir esse disparate na cabeça das crianças e jovens da cidade. 

Enfim, a julgar pelo discurso falseado de Thiago Martins, o Brasil é um matadouro de gays, arena de perseguição monstruosa e implacável contra os homossexuais. Mas, se o cenário é assim tão tenebroso, como descreve o vereador petista, com uma população de preconceito implacável, ora, a primeira pergunta que se deve fazer é: como foi possível, então, Thiago Martins tornar-se o primeiro vereador gay de Barbacena? A própria pessoa do vereador, ali, na tribuna, fazia oposição às suas palavras. Apesar disso, tem muita gente que cai e se deixa levar, inclusive outros vereadores. Eles, que irão votar o projeto de lei em pauta e que tiveram a atenção chamada por Thiago Martins de forma chantageosa: "lembrem-se dessas pessoas" - como se a iniciativa, caso não seja aprovada, fosse deixar os homossexuais desprotegidos. Não. Os gays já têm o amparo da lei, das mesmas leis que amparam todo e qualquer cidadão. Na hora do voto, os vereadores devem pensar nisso, e que está em jogo um disparate de ideologia de gênero que pretende influenciar o comportamento de crianças e jovens. Um disparate abominado pela imensa maioria da população brasileira, que se mobilizou para afastá-la dos planos nacional e municipais de educação, mesmo com a ação sorrateira de seus militantes e defensores, entre os quais se inclui o próprio Thiago Martins [25]. Um disparate que a Associação Americana de Pediatras classificou como "abuso infantil" [26].  

XIII.


A obsessão gayzista de Thiago Martins é tão doentia que o vereador agora quer "capacitar" a Guarda Municipal com todo o arsenal de disparates da ideologia de gênero LGBT. É o dinheiro público bancando a demência comuno-petista na Câmara Municipal de Barbacena (MG).




XIV.


Esta é mais uma amostra dos artifícios utilizados pelos parasitas da Teologia da Libertação para enganar os católicos e levá-los a colaborar com os seus interesses. Thiago Martins - vereador petista de Barbacena (MG) - compartilha a reportagem de um jornal obviamente esquerdista para anunciar que "a Igreja Católica convoca fiéis" para a paralisação do dia 28 de abril. O objetivo com a divulgação da matéria é, claro, convencer os católicos a participarem do protesto comunista tramado por organizações ligadas ao PT. Porém, não há nenhum documento do Vaticano que determine a tal "convocação" dos fiéis, e nenhum membro do clero tem autoridade para se manifestar em nome da Igreja no tocante ao assunto - nem mesmo a CNBB.

É a picaretagem comuno-petista descarada. Thiago Martins, o edil barbacenense que foi "catequizado" pelo "padre do PT" - João, o "apóstolo" da Teologia da Libertação que tornou-se deputado federal parasitando a Igreja e enganando os católicos.


REFERÊNCIAS.

[1]. Cf. McManus, Mark. "How different are the adult children of parents who have same-sex relationships? Findings from the New Family Structures Study". Social Science Research, Vol. 41, Issue 4. Julho, 2012, pp. 752-770 [http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0049089X12000610#]. Cf. WND, Mike McManus, 22 de Novembro de 2012 [http://www.wnd.com/2012/11/my-2-dads-childhood-not-so-happy-and-gay/].

[2]. Cf. The Federalist, "Dear Gay Community: Your Kids Are Hurting", 17 de Março de 2015 [http://thefederalist.com/2015/03/17/dear-gay-community-your-kids-are-hurting/].

[3]. Cf. "Adotados por homossexuais agradecem Dolce e Gabbana por sua defesa da família composta por pai e mãe", ACIDigital, 18 de Março de 2015 [http://www.acidigital.com/noticias/adotados-por-homossexuais-apoiam-dolce-e-gabbana-em-sua-defesa-da-familia-composta-por-pai-e-mae-42212/].

[4]. Fonte para os dados apresentados acima: BRAGA, Bruno. "O 'Fantástico' e a fraude gayzista" [http://b-braga.blogspot.com.br/2015/07/o-fantastico-e-fraude-gayzista.html].

[5]. Cf. "Invisible Victims: Delayed Onset Depression among Adults with Same-Sex Parents" [https://www.hindawi.com/journals/drt/2016/2410392/].

[9]. Cf. Sobre João, deputado federal que se disfarça de "padre": BRAGA, Bruno. "CDHM: 'Padre' do PT comanda 'trincheira' comuno-petista" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/06/cdhm-padre-do-pt-comanda-trincheira.html]; "Mariana: 'movimentos populares' e 'trincheira' comuno-petista" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/06/mariana-movimentos-populares-e.html]; "Os 'padres' que absolveram Dilma" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/12/os-padres-que-absolveram-dilma.html]; "João - 'vida dupla', improbidade administrativa e guerrilha rural dos sem-terra" [http://b-braga.blogspot.com.br/2015/02/joao-vida-dupla-improbidade.html]; "O 'apostolado' do 'padre João' em Barbacena-MG" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/03/o-apostolado-do-padre-joao-em-barbacena.html].

[13]. Cf. "E as ligações do Mídia Ninja (Fora do Eixo) com os Black Blocs? Autoridades policiais, INTIMEM o Caetano!" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/02/e-as-ligacoes-do-midia-ninja-fora-do.html]; "A QUADRILHA Black Bloc e o 'apostolado da revolução'" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/02/a-quadrilha-black-bloc-e-o-apostolado.html]; "Os 'mascarados' agradecem" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/06/os-mascarados-agradecem.html].

[14] Cf. "Quem é Pablo Capilé (O Ninja do PT)" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/09/quem-e-pablo-capile-o-ninja-do-pt.html]; "'Ninja' do PT: 'Eu voto em Dilma'" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/09/ninja-petista-eu-voto-em-dilma.html]; "A exposição pública da Casa Fora do Eixo Minas (com atividades em Barbacena-MG)" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/08/a-exposicao-publica-da-casa-fora-do.html].

[15]. Cf. "Transgender Surgery Isn't the Solution". Wall Street Journal, 13 de maio de 2016 [https://www.wsj.com/articles/paul-mchugh-transgender-surgery-isnt-the-solution-1402615120].

[16]. Cf. "Psychiatry Professor: ‘Transgenderism’ Is Mass Hysteria Similar To 1980s-Era Junk Science". The Federalist, 17 de novembro de 2016 [http://thefederalist.com/2016/11/17/psychiatry-professor-transgenderism-mass-hysteria-similar-1980s-era-junk-science/].

[17]. Cf. "Eleições 2016 - Barbacena (MG)" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/09/eleicoes-2016-barbacena-mg.html].  

[20]. Cf. Brian Fitzpatrick. Série de artigos publicada no World Net Daily: “Perturbador! Kinsey pagou meu pai para me estuprar” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/01/perturbador-kinsey-pagou-meu-pai-para.html]; “Vítima de experimentos sexuais suspeitos revela” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/01/vitima-de-experimentos-sexuais.html]; “Como uma vítima de Kinsey vive com trauma do abuso sexual” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/01/como-uma-vitima-de-kinsey-vive-com-o.html]. Tradução. Bruno Braga. - Secret History: "Kinsey's Paedophiles". Documentário, 1998 [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/01/secret-history-kinseys-paedophiles.html].

[21]. Cf. "Jean e a defesa dos números gayzistas" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/02/jean-e-defesa-dos-numeros-gayzistas.html]; "Números gayzistas forjados, uma amostra didática" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/01/numeros-gayzistas-forjados-uma-amostra.html].
[23]. Cf. "Transgender Surgery Isn't the Solution". Wall Street Journal, 13 de maio de 2016 [https://www.wsj.com/articles/paul-mchugh-transgender-surgery-isnt-the-solution-1402615120].

[24]. Cf. "Pamela Puppo: 'No aceptar la ideología de género no es discriminación sino simple biología'". Infocatólica, 20 de junho de 2017 [http://infocatolica.com/?t=noticia&cod=29699].

[25]. Cf. "Eleições 2016 - Barbacena (MG)" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/09/eleicoes-2016-barbacena-mg.html].

[26]. Cf. "Associação Americana de Pediatras fulmina ideologia de gênero: é abuso infantil!". Aleteia, 13 de julho de 2016 [http://pt.aleteia.org/2016/07/13/associacao-americana-de-pediatras-fulmina-ideologia-de-genero-e-abuso-infantil/].