Sunday, January 07, 2018

Bibliografia. "Adeus, homens de Deus", Michael S. Rose.

Bruno Braga.

Um livro tão pesado quanto um relato de possessão do padre Gabriele Amorth. Contudo, não pode se intimidar aquele que quer compreender o triste estado em que se encontra a Santa Igreja Católica, e precisa tomar o livro nas mãos. Ele aborda a corrupção da Igreja nos Estados Unidos, mas a situação e as causas geradoras não são diferentes em outros países. Inimigos que parasitam a estrutura e a Hierarquia da Igreja - com o foco principal nos seminários – comunistas e apóstolos da nefasta Teologia da Libertação, membros da seita satânica da Maçonaria, psicólogos e psiquiatras desmiolados e psicopatas, quadrilhas de homossexuais e militantes gayzistas. Enfim, uma horda que produziu cenários descritos de forma macabra: “Ficou claro que havia um elemento diabólico no seminário”. [...] ”Havia noites em que eu nem mesmo conseguia dormir de tanto medo. Eu podia quase sentir a presença do mal naquele lugar. O desdém que os padres demonstravam com a Eucaristia e com Maria, por exemplo, era uma hostilidade explícita. Eu me lembro de ter sido humilhado, por exemplo, porque queria rezar o terço” (181).
Um relato angustiante, mas esperançoso, pois vê na geração mais nova de seminaristas uma fidelidade maior ao Magistério e à Santa Igreja. Fidelidade que é, ela mesma, a fertilidade das vocações.
Uma leitura obrigatória que deixa claro outro dever: o de rezar por aqueles que resolveram consagrar a sua vida a um chamado divino, porque: “diversas pessoas sequestraram o sacerdócio com o objetivo de transformar a Igreja Católica a partir de seu interior”. [...] “diversos candidatos qualificados ao sacerdócio foram excluídos por razões políticas ao longo das últimas três décadas. Uma discriminação ideológica sistemática veio sendo praticada contra seminaristas que apoiam o ensinamento católico quanto à sexualidade e outros assuntos; e dissidentes dos ensinamentos católicos – inclusive quanto ao tema da homossexualidade – foram privilegiados”. / “’Adeus, homens de Deus’” expõe essa corrupção: a infiltração deliberada nos seminários católicos por aquilo que Andrew Greeley apelidou de ‘Máfia da Lavanda’, um círculo de homossexuais diletantes, sustentados por uma camada subterrânea de membros progressistas da hierarquia, determinados a mudar as doutrinas, disciplinas e missão da Igreja Católica desde dentro. A partir dos seminários, os progressistas aportaram uma catástrofe moral ao sacerdócio católico. Para os escândalos sexuais que abalaram a Igreja Católica cessem, os indivíduos responsáveis por essa catástrofe moral devem ser extirpados da hierarquia. Somente então é que a ‘sombra negra de suspeita’ será removida de ‘todos os outros bons padres que desempenham seu ministério com honestidade e integridade, e frequentemente em heroico auto-sacrifício” (09-10).
PS. Michael S. Rose mostra com provas, documentos e testemunhos que o “Windswept House” de Malachi Martin não é mesmo apenas uma ficção (Cf. [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/05/bibliografia-jesuits-malachi-martin.html]).
ROSE, Michael S. “Adeus, homens de Deus”: como corromperam a Igreja Católica nos EUA. Ecclesiae: Campinas-SP, 2015.
______
MAÇONARIA. SEITA BOICOTA SELEÇÃO DE SEMINARISTAS PARA A SANTA IGREJA CATÓLICA.
Notas de leitura.
Bruno Braga.
I.
[...] o The Wanderer, jornal leigo católico de distribuição nacional, publicou um artigo expondo que Wicker [doutor no Centro de Ciência Comportamental, encarregado da avaliação psicológica] estava rejeitando um número maior de candidatos ao sacerdócio do que aprovando. Mais próximo de sua casa, em 8 de maio de 1991, Mt. Washington Press, um jornal comunitário semanal de Cincinnati, publicou um artigo sobre A PROMOÇÃO DE WICKER À CABEÇA DE UMA ORDEM MAÇÔNICA LOCAL. “Aqueles que desejam tornar-se padres católicos da arquidiocese de Cincinnati”, começava o artigo, “SÃO ANTES AVALIADOS PELO GRÃO-MESTRE DA LOJA MAÇÔNICA de Mt. Washington 642”. Escrito por Gregory Flannery, ele próprio um ex-seminarista, o artigo (“MESTRE MAÇÔNICO SELECIONA PADRES CATÓLICOS”) apontava que Wicker era um católico apóstata e que A PARTICIPAÇÃO NA SEITA MAÇÔNICA É CONDENADA PELA IGREJA (*).
“Os princípios da maçonaria”, escreveu Flanney, “sempre foram considerados como sendo irreconciliáveis com os ensinamentos da Igreja” (**). Mas para Wicker, que disse não mais se considerar um católico, isso não importa. “Eu vou à Igreja de vez em quando, mas não sou realmente um católico praticante”, citou-se dele. “Uma das coisas que eu descobri e que eu não gostava nas religiões é que elas tendem a ser mente fechada e exclusivistas. A maçonaria não exclui ninguém”, ele acrescentou (embora a maçonaria, diferentemente de toda grande religião, exclua todas as mulheres).
Wicker também admitia ser um membro da Rosa-Cruz, SEITA CONDENADA PELA IGREJA CATÓLICA COMO SENDO DESTRUTIVA DOS PRINCÍPIOS DA CRISTANDADE, relata Fllannery. As especialidades profissionais de Wicker incluem práticas como “TERAPIA DE VIDAS PASSADAS” E “PSICOLOGIA TRANSPESSOAL”, o que reflete crenças rosa-cruz tais como a REENCARNAÇÃO. “Eu tenho lembranças de uma vida passada”, Wicker contou a Flannery, e acrescentou, “Se são memórias verdadeiras, não tenho certeza. Eu não aceito completamente o sistema cristão de uma só vida, seguida de Purgatório e Paraíso.
II.
[...] O próximo passo no processo de admissão era a AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA. Carrigee foi enviado a uma clínica psicológica independente, onde passou dois dias fazendo testes e “sendo entrevistado por um sujeito estóico de expressão impassível, PORTANDO UM ANEL MAÇÔNICO”.
“Algumas das questões eram invasivas”, ele relembra, “e próprias apenas para um confessionário. Mas eu as respondi de forma honesta, confiando totalmente na boa vontade da arquidiocese e na boa vontade do profissional clínico sentado diante de mim”.
Carrigee admite que não considerou todos os testes psicológicos com grave seriedade. O primeiro teste que lhe foi dado foi um questionário de 375 PERGUNTAS DE MÚLTIPLA ESCOLHA do tipo: “VOCÊ TEM MEDO DO SEU PÊNIS?”; “Você sente que há um ponto macio no topo da sua cabeça?”; “Quando você está dormindo em seu quarto, à noite, sua alma deixa seu corpo e flutua pelo quarto?”; e “Você sente que as pessoas estão seguindo você, aonde quer que você vá?”.
Muitas semanas depois, Carrigee voltou à clínica para ouvir o relatório do médico quanto a sua saúde psicológica. “Eu me sentei”, ele explica, “enquanto ele leu um relatório de oito páginas que indicava, EM TERMOS INCERTOS, que eu tinha sérios problemas psicológicos – mania de grandeza, narcisismo, problemas em distinguir realidade e fantasia”. Ouvir aquela litania de neuroses das quais ele supostamente sofria já foi bastante perturbador para Carrigee, mas quando o médico recomendou que ele passasse por uma terapia, ele ficou realmente chocado”. [...]
MICHAEL S. ROSE.
in “Adeus, homens de Deus”: como corromperam a Igreja Católica nos EUA. Ecclesiae: Campinas-SP, 2015. pp. 47; 57-58.
(*) "Seita satânica que tem por única lei a mentira, por seu deus o demônio, e por culto e religião o que há de mais vergonhoso e depravado sobre a face da Terra". Pio VIII sobre a Maçonaria. Carta Encíclica "Traditii humilitati nostrae", 1829.
(**) "Permanece portanto imutável o parecer negativo da Igreja a respeito das associações maçónicas, pois os seus princípios foram sempre considerados inconciliáveis com a doutrina da Igreja e por isso permanece proibida a inscrição nelas.  Os fiéis que pertencem às associações maçónicas estão em estado de pecado grave e não podem aproximar-se da Sagrada Comunhão". Congregação para a Doutrina da Fé - Declaração sobre a Maçonaria - 26 de novembro de 1983.
______
QUADRILHAS GAYZISTAS ASSALTAM A SANTA IGREJA CATÓLICA.
Notas de leitura.
Bruno Braga.
I.
A Dra. Angela Sutcliffe, professora que ensinou por mais de uma década num seminário da Costa Leste, disse que sua experiência confirma o caso (Sutcliffe insistiu em manter o anonimato porque temia ser fisicamente lesada caso revelasse seu nome e o de seu seminário). A atmosfera referente à homossexualidade é descrita por ela como “BEIRANDO A MILITÂNCIA”. Diversos de seus estudantes, membros de uma ordem religiosa em particular, explica ela, “CONFIARAM ESTAR SENDO AMEAÇADOS REPETIDAMENTE POR OUTROS SEMINARISTAS E PROFESSORES CASO NÃO SE SUBMETESSEM À HOMOSSEXUALIDADE ELES SERIAM ESPANCADOS E SUAS ‘CARREIRAS’ NAQUELA ORDEM ESTARIAM EM RISCO”.
Eles contaram a sutcliffe que tentaram buscar ajuda e aconselhamento com outros superiores em sua ordem, mas aparentemente não obtiveram êxito. Sutcliffe disse que TEVE O CUIDADO DE ASSEGURÁ-LOS DE QUE ISSO NÃO ERA O QUE A IGREJA OU AQUELA ORDEM ENSINAVA OU ACEITAVA, e então os enviava para outros padres que tinham mais experiência e treino para ajudá-los com tais abusos.
II.
“Era, isso sim, o fato de que a PANELINHA GAY tinha PODER DE VETO SOBRE AS ORDENAÇÕES em Chicago. Além do mais, os membros do corpo docente em questão não desejavam apenas tolerância da minha parte, coisa que eu podia oferecer. O que eles queriam era afirmação e o meu respeito, o que eu não poderia dar. Deve-se ressaltar também que em nenhum momento foi sugerido que eu tinha um problema em lidar com homens gays, ou que eu fosse ‘homofóbico’. O CASO É QUE ELES TINHAM UM PROBLEMA EM LIDAR COMIGO. Mais, até mesmo o reitor admitiu que homens gays não gostam de pessoas como eu. ISSO SEM DÚVIDA LEVANTA A QUESTÃO DA ‘HETEROFOBIA’. Eu ouvi por diversas vezes que a orientação sexual dos padres e seminaristas não importava, contanto que eles adotassem o celibato. No entanto, QUANDO OS GAYS ALCANÇAM POSTOS DE AUTORIDADE ELES DELIBERADA E MASSIVAMENTE INDICAM HOMENS GAYS PARA POSIÇÕES DE ALTO ESCALÃO” [Joseph Kellenyi, seminarista].
MICHAEL S. ROSE.
in “Adeus, homens de Deus”: como corromperam a Igreja Católica nos EUA. Ecclesiae: Campinas-SP, 2015. pp. 94-95; 89 (Cf. Bibliografia [https://www.facebook.com/blogbbraga/photos/a.190586071090013.1073741828.184797238335563/951229791692300/?type=3&theater]).
______
TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO PARA PERVERTER OS SEMINARISTAS.
Notas de leitura.
Bruno Braga.
[...] as idéias que vêm sendo ensinadas nos seminários de hoje em dia vão muito além da esfera desses próprios erros “padrão” da doutrina modernista. Agressivas teorias feministas, amiúde promovidas por irmãs religiosas devotas da TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO e de várias encarnações da psicologia junguiana, deixam claro que ALGUNS DOCENTES ENCARREGADOS DA FORMAÇÃO DOS FUTUROS PADRES NÃO APÓIAM O SACERDÓCIO CATÓLICO TAL COMO A IGREJA O DEFINE. De fato, eles não apóiam a Igreja, sua hierarquia, Eucaristia ou liturgia.
[...] No que diz respeito a PROFESSORES DE SEMINÁRIOS tais como Fiand e Milavec, alguém pode se perguntar ingenuamente: POR QUE É QUE ELES NÃO SE TORNAM TEÓLOGOS PROTESTANTES E PROFESSORES EM SEMINÁRIOS PROTESTANTES? Para responder a essa questão é preciso entender que a essência de suas carreiras acadêmicas não parece ser ensinar sua teologia idiossincrática, embora esse seja um traço característico presente em todos eles. O QUE ELES BUSCAM É MUDAR A ESTRUTURA E MISSÃO DA IGREJA CATÓLICA. ELES PARECEM ESTAR ENSINANDO EM SEMINÁRIOS CATÓLICOS BASICAMENTE PARA TREINAREM SEMINARISTAS A NÃO SEREM PADRES.
MICHAEL S. ROSE.
in “Adeus, homens de Deus”: como corromperam a Igreja Católica nos EUA. Ecclesiae: Campinas-SP, 2015. pp. 106; 113 (Cf. Bibliografia [https://www.facebook.com/blogbbraga/photos/a.190586071090013.1073741828.184797238335563/951229791692300/?type=3&theater]).
ARTIGOS RECOMENDADOS.
[Teologia da Libertação]
PACEPA, Ion Mihai. "A KGB criou a Teologia da Libertação" [http://b-braga.blogspot.com.br/2015/01/a-kgb-criou-teologia-da-libertacao.html]. Tradução do Capítulo "Liberation Theology" (15), que é parte do livro "Disinformation": former spy chief reveals secret strategis for undermining freedom, attacking religion, and promoting terrorism (WND Books: Washington, 2013);

______. "As raízes secretas da teologia da libertação". Trad. Ricardo R. Hashimoto. Mídia Sem Máscara, 11 de Maio de 2015 [http://www.midiasemmascara.org/artigos/desinformacao/15820-2015-05-11-05-32-01.html];

______. "A Cruzada religiosa do Kremlin". Trad. Bruno Braga [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/04/a-cruzada-religiosa-do-kremlin.html];

. "Ex-espião da União Soviética: Nós criamos a Teologia da Libertação", ACIDigital, 11 de Maio de 2015 [http://www.acidigital.com/noticias/ex-espiao-da-uniao-sovietica-nos-criamos-a-teologia-da-libertacao-28919/];

Departamento de Estado dos Estados Unidos. Washington. D.C. "Ações ativas soviéticas: The Christian Peace Conference".  Trad. Bruno Braga. [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/christian-peace-conference-disseminacao.html];

NORRIS, Brian. "Crítica do "Christian Peace Conference". Trad. Bruno Braga [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/critica-do-christian-peace-conference.html].

BRAGA, Bruno. "A Teologia da Libertação gayzista" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/07/a-teologia-da-libertacao-gayzista.html].
______

PECADO: SER “CATÓLICO DEMAIS”.

Notas de leitura.

Bruno Braga.

[Padre John Trigilio] “Na maioria das vezes, QUANDO UM SUJEITO ERA EXPULSO DO SEMINÁRIO ERA POR SER CATÓLICO DEMAIS. É claro, essa não era a razão que o seminário ou o diretor vocacional alegava aos bispos. Com frequência, utilizavam justificativas acadêmicas e psicológicas para expulsarem um estudante demasiado ‘CONSERVADOR’ ou ‘TRADICIONAL’ assim como aqueles completamente ortodoxos. Mas os seminaristas imorais ou heterodoxos não tinham problema em ser ordenados, já que suas avaliações por parte dos docentes e pares era alva como um sumário de canonização. E com frequência esses mesmos rapazes [dissidentes] deixavam o sacerdócio após alguns anos. Muitos bispos e superiores religiosos estão totalmente ignorantes do discurso duplo, da propaganda e fraude utilizados para IDENTIFICAR, ISOLAR E REMOVER SEMINARISTAS ‘CATÓLICOS DEMAIS’”.

MICHAEL S. ROSE.

in “Adeus, homens de Deus”: como corromperam a Igreja Católica nos EUA. Ecclesiae: Campinas-SP, 2015. p. 191. (Cf. Bibliografia [https://www.facebook.com/blogbbraga/photos/a.190586071090013.1073741828.184797238335563/951229791692300/?type=3&theater]).

Saturday, December 30, 2017

“Conversas” com um ateuzinho barbacenense.

Bruno Braga.
Comentários publicados no Facebook.

I.
Evandro Cruz,
Permita-me algumas considerações sobre o seu texto [1].
Quando afirma que o "bem" é uma "característica inata", ou "a pessoa o tem na sua formação genética, ou não tem", o senhor está utilizando uma figura de linguagem ou pretende afirmar um dado objetivo? Se for este último o caso - e penso que seja o mais provável, uma vez que é um ateu declarado - seria importante que o senhor indicasse para o leitor o "gene do bem".
O senhor menciona a existência de (1) um "bem orientado", de (2) um "bem oportuno" e de (3) "pessoas realmente do bem". Muito bem. O senhor escreve a partir de qual deles? Do "bem orientado", do "bem oportuno", ou escreve convicto de que o senhor mesmo é uma "pessoa realmente do bem"? Trata-se de elemento importante para que o leitor possa compará-lo inclusive com aqueles tipos contra os quais o senhor faz acusações. 
Ademais. Eu não sei que tipo de pessoa o senhor tomou como amostra para julgar a existência das "igrejas" - e a partir daqui é preciso considerar a única Igreja. Uma pessoa que pratica o bem por "conveniência", a que "se apóia em aparências" (e parece que o senhor se equivoca na expressão, pois pelo contexto não seria "cordeiros em pele de lobo", mas "lobos em pele de cordeiro"), pessoas "cheias de si", etc. Espero que não tenha tomado como amostra qualquer paroquiano, pois cometeria um erro metodológico. Todo cristão sabe que está manchado - Imaculada é uma só -, e que os modelos da Igreja são os santos. Nestes termos, aponte, por favor, um só santo de "conveniência", de "aparência", "cheio de si", e que estivesse certo de ser ele mesmo um santo. Eu já lhe adianto: não existe!
Para concluir, o senhor parte de um falso pressuposto: o de que a existência das "igrejas" - ou melhor, da Igreja, como observei acima - se justifica apenas para as pessoas "exercerem a sua bondade". Ora, é uma afirmação pueril e limitada que desconsidera a ordem dos Sacramentos, sobretudo o da Santa Eucaristia.
Atenciosamente,
Bruno Braga.
***
[Evandro Cruz II] Meu caro Bruno Braga, não vou prolongar este assunto aqui, por se tratar de questões em que eu teria que lhe responder com um verdadeiro Tratado de Teologia. No entanto, não vejo necessidade de lhe explicar nada. Primeiro que você já faz as suas perguntas sugerindo as respostas, segundo porque você levanta falso testemunho em relação à minha pessoa ao me chamar de acusador, e terceiro porque vejo que és um homem religioso que atribui santidade às coisas da Igreja. Eu não debato filosofia com beatos. Eu trabalho com o uso da Razão. Me norteio pelas discussões acadêmicas. Mas, de antemão já lhe aviso em relação à classificação do bem: se você não tem consciência de que és um homem do bem através do que você faz e representa para a sociedade, por meio dos seus próprios recursos cognitivos, certamente você sofre de alguma enfermidade mental. ABRAÇOS! Quanto à expressão do lobo e do cordeiro, eu já corrigi. É que eu tenho 3 perfis no Facebook e só corrigi o primeiro porque mudei o texto. Não é equívoco como você faz questão de colocar. É falta de atenção na hora de escrever. (Ricardo Luis Chaves)
***
Evandro Cruz,
Pare com o chilique. Trate as questões de forma objetiva, em vez de ficar se esquivando delas com desculpinhas, estereótipos bobocas e insultos. Sim, eu sou o que diz ser um "homem religioso": sou católico. O que não me desqualifica em nada para o debate dos temas, já que me sirvo da mesma faculdade cognitiva que o senhor: a razão. No que escrevi, não consta que eu tenha me colocado a rezar ou feito nenhum pedido de intervenção divina. Ademais, se o senhor conhece de fato a filosofia, deveria estar ciente de que os temas religiosos estão intimamente relacionados à sua história, sendo a cisão entre "razão" e "fé" uma ocorrência posterior no tempo e uma separação arbitrária - uma separação, aliás, frequentemente invocada por aqueles que se julgam representantes da razão com o objetivo de impor uma mordaça aos religiosos ou para fugir das discussões. Ora, Evandro, se é este afeito às "discussões acadêmicas", um exímio conhecedor da filosofia, "paladino da razão", capaz inclusive de conceber um "Tratado de Teologia" diante de simples questões, não custaria nada ao senhor responder a um mero "beato", corrigindo as suas perguntas e dando a elas os legítimos esclarecimentos, livrando-o da ignorância. Talvez possa começar pela consideração do último comentário, explicando a relação de causa e efeito entre (1) a falta de consciência de "um homem do bem através do que você [ele] faz e representa para a sociedade" e (2) uma "enfermidade mental". Parece que há ai um "non sequitur". Poderia explicar também uma das incongruências deste seu comentário com o texto da publicação. Deduzindo das suas próprias palavras, o senhor é "consciente" de ser um "homem do bem" pelo que "faz e representa para a sociedade"; contudo, com toda esta convicção, o senhor diz que são as "igrejas" que estão repletas de pessoas "cheias de si". A propósito, eu simplesmente reproduzi as suas "acusações": entre elas, a de que as "igrejas" estão cheias de "lobos em pele de cordeiro" - se levantei "falso testemunho" por isso, simplesmente por reproduzir as suas palavras, fico imaginando quantos o senhor mesmo não levantou com tal acusação.
PS. Não sei que pré-requisitos o senhor exige para estabelecer "discussões acadêmicas", mas tenho um título de nível superior em Filosofia, que - já lhe adianto- não vejo como exigência para o debate: é só um papel e pode servir inclusive de papel higiênico. Mas, se é o que precisa, fique à vontade para tratar dos temas postos.         
Atenciosamente,
Bruno Braga.

II.
Evandro Cruz, a questão sobre os “desígnios de Deus” – que está na base das dúvidas e sugestões que o senhor coloca neste seu comentário – são próprias de uma criança ansiosa por desvendar os mistérios divinos, mas inconcebíveis para quem afirma ter um conhecimento mínimo de Filosofia e de Teologia.
Ora, se há um Deus – e aqui eu coloco a existência como hipótese simplesmente porque o senhor se autoproclama “ateu” -, se há um Deus, por natureza o homem não é capaz de apreender com as suas próprias faculdades os planos e intenções Dele, a não ser que este mesmo Deus os revele. É por isso mesmo que as verdades de fé são chamadas verdades “reveladas”. Dou-lhe um exemplo. O homem poderia pensar, raciocinar, calcular, pesquisar; mas, se Deus não o revelasse, ele jamais saberia que este mesmo Deus tem um Filho. É algo expresso na natureza humana – que tem evidentemente as suas limitações – e na própria natureza divina – pois, se é Deus, ele deve transcender e abarcar o próprio homem. A Bíblia apresenta esta verdade óbvia: “Ó Deus, como são insondáveis para mim vossos desígnios!” (Sl. 139 / que trata da onisciência de Deus); “Pois meus pensamentos não são os vossos, e vosso modo de agir não é o meu, diz o Senhor; mas tanto quanto o céu domina a terra, tanto é superior à vossa a minha conduta e meus pensamentos ultrapassam os vossos” (Isaias 55, 8-9); “Ó abismo de riqueza, de sabedoria e de ciência em Deus! Quão impenetráveis são os seus juízos e inexploráveis os seus caminhos! Quem pode compreender o pensamento do Senhor?” (Romanos 11, 33-34).
Portanto, cogitar que “Deus calculou mal” é no mínimo de uma infantilidade escabrosa.
Atenciosamente,
Bruno Braga.
***
[Evandro Cruz] Caro Bruno Braga, vc está equivocado duas vezes. A primeira em se atrever a me classificar. E a segunda na audácia de afirmar a existência de Deus. Limite-se na sua insignificância, que é exatamente igual a minha.
***
Muito bem, Evandro. Já bateu o pé e acusou dois equívocos. Porém, parece que esqueceu de apresentar as razões. Então, responda o que eu escrevi, o conteúdo do meu comentário, que está fundado nas suas próprias especulações sobre os “desígnios de Deus”. No meio da sua resposta, o senhor pode contestar a classificação de “ateu” e tratar sobre a existência de Deus. É simples. Atenciosamente, Bruno Braga.
III.
Evandro Cruz,

É uma caracterização pueril atribuir ao fiel uma “manifestação de inteligência” simplesmente porque ele fica quieto e não incomoda os outros. Pueril, porque enfatiza mais os aspectos secundários da fé, e conflitante com o que você chama de “egoísmo estúpido”.

No caso do cristão, por exemplo, ele recebeu uma ordem dada pelo próprio Jesus: “IDE, pois, e ENSINAI a TODAS AS NAÇÕES; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. ENSINAI-AS a OBSERVAR TUDO O QUE VOS PRESCREVI” (Mt. 28, 19-20). Ademais. Esses ensinamentos não são apenas um caminho para o “bem”, para a “moral”, “prosperidade” e “dignidade humana” – como afirma o senhor – eles apontam o horizonte da salvação, e é por isso mesmo que o cristão tem o dever de evangelizar, para que os outros também possam se atentar para isto que é o principal, a salvação eterna.

Portanto, o que o senhor exige – para o caso de um cristão – é que ele desobedeça o próprio Cristo, que ele permaneça fechado “no seu íntimo”, “junto com os seus”, “em silêncio” e “com racionalidade” (é preciso se perguntar inclusive se é razoável recusar a determinação de Jesus). O senhor exige que um cristão guarde para si mesmo a boa nova, o caminho da salvação, deixando que os outros se percam por outros caminhos, arriscando-se em condenação. Ora, este sim, para o cristão, seria um autêntico “egoísmo estúpido”.

Atenciosamente,
Bruno Braga.

REFERÊNCIAS.

Saturday, November 25, 2017

Mariana “reformada” e o “Ministério gayzista” dos jesuítas em BH.

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.


I.



O texto não aparece com o nome. Portanto, não é possível referir-se diretamente ao autor. Mas, independentemente da assinatura, a presença de um texto que celebra os 500 anos da “reforma” - ou melhor, da ruptura, do cisma - na página oficial da Arquidiocese de Mariana é grotesca por si só [1]. 


De forma escandalosa, ali se afirma que, assim como Lutero, também Francisco de Assis, Francisco Xavier, Tereza d’Ávila, Afonso de Ligório, Inácio de Loyola, Vicente de Paulo foram “reformadores”. Não é possível saber se foi por um lapso, mas é no mínimo curioso que o autor não tenha se referido a todos estes como autênticos Santos, que tenha esquecido a fidelidade deles à Santa Igreja e o combate obstinado que alguns na lista apresentada travaram contra a heresia Protestante. Santo Inácio de Loyola fundou a Companhia de Jesus e colocou os seus “soldados de Cristo” na luta contra ela (embora uma legião de jesuítas, hoje, tenha traído os princípios e a fé do seu fundador). E Santa Teresa, que no seu “Caminho de Perfeição” afirmou:


"Neste tempo chegaram à minha notícia as desgraças da França e os estragos que nela haviam feito os LUTERANOS, e o quanto ia crescendo esta desventurada seita. Deu-me grande aflição, e, como se pudesse ou valesse alguma coisa, chorava com o Senhor, suplicando que remediasse Ele tanto mal. PARECIA-ME QUE MIL VIDAS DARIA EU PARA REMÉDIO DE UMA SÓ ALMA DAS MUITAS QUE ALI SE PERDIAM. E, como me vi mulher, ruim e impossibilitada de trabalhar segundo meus desejos no serviço do Senhor, e toda minha ânsia era, e ainda é, que pois ELE TEM TANTOS INIMIGOS E TÃO POUCOS AMIGOS, ao menos estes fossem bons, determinei FAZER ESTE POUQUINHO A MEU ALCANCE, isto é: SEGUIR OS CONSELHOS EVANGÉLICOS COM TODA A PERFEIÇÃO QUE ME FOSSE POSSÍVEL e procurar que estas pouquinhas aqui encerradas fizessem o mesmo. Confiava na grande bondade de Deus, que nunca falta em ajudar a quem por seu amor se determina a deixar tudo. Sendo elas tais como as pintava em meus desejos, entre suas virtudes desapareceriam minhas faltas, e poderia eu contentar de algum modo ao Senhor. E, ocupadas todas em ORAÇÕES pelos que são DEFENSORES DA IGREJA, e PREGADORES e LETRADOS QUE A SUSTENTAM, AJUDARÍAMOS NO QUE PUDÉSSEMOS A ESTE SENHOR MEU, TÃO ATRIBULADO POR AQUELES A QUEM TEM FEITO TANTO BEM. DIR-SE-IA PRETENDEM CRUCIFICÁ-LO DE NOVO ESSES TRAIDORES, DEIXANDO-O SEM TER ONDE RECLINAR A CABEÇA” [2].


Não é preciso mais para constatar que o texto publicado pela Arquidiocese de Mariana é realmente deplorável.


II.



Basta ler a descrição do tal “painel” sobre “Teologia e Diversidade Afetivo-sexual” para reconhecer o tamanho da aberração (Cf. link da imagem [3]). Picaretagem intelectual, slogans e propaganda “politicamente correta” para pisar o Catecismo da Igreja Católica, que é bastante claro:

"A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. Sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. APOIANDO-SE NA SAGRADA ESCRITURA, QUE OS APRESENTA COMO DEPRAVAÇÕES GRAVES, A TRADIÇÃO SEMPRE DECLAROU QUE 'OS ATOS DE HOMOSSEXUALIDADE SÃO INTRINSECAMENTE DESORDENADOS'. SÃO CONTRÁRIOS À LEI NATURAL. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. EM CASO ALGUM PODEM SER APROVADOS" (CIC. 2357).

Os jesuítas perverteram até mesmo a posição do Papa Francisco, que já sentenciou: “A IDEOLOGIA DE GÊNERO É DEMONÍACA” [4].


O “painel” grotesco, uma realização do Programa de Pós-graduação em Teologia da FAJE, que tem o militante gayzista Élio Gasda como orientador, contou com a presença do reitor da instituição, o padre Álvaro Pimentel. 


REFERÊNCIAS.




[2]. TERESA DE ÁVILA, Santa. "Caminho de Perfeição". Editora Vozes: Rio de Janeiro, 2014. p. 15.






ARTIGOS RECOMENDADOS.


BRAGA, Bruno. “Teologia da Libertação: a transformação comunista da Arquidiocese de Mariana-MG”. Material para estudo [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/08/teologia-da-libertacao-transformacao.html].

______. “A transformação da Arquidiocese de Mariana-MG: o efeito corruptor da Teologia da Libertação”. Material para estudo [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/03/a-transformacao-da-arquidiocese-de.html].

______. “Mariana: ‘movimentos populares’ e ‘trincheira’ comuno-petista” [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/06/mariana-movimentos-populares-e.html].

______. “Gilberto Carvalho: a pregação comunista na Faculdade Jesuíta” [http://b-braga.blogspot.com.br/2015/05/gilberto-carvalho-pregacao-comuno.html].

Sunday, October 29, 2017

Maçonaria: seita satânica quer eliminar a herança cristã da Europa.

Bruno Braga.
Notas de leitura (material para estudo).


O primeiro projeto do texto da Constituição da UNIÃO EUROPÉIA, proposto pelo Partido Popular europeu, fazia referência no artigo 1.2 "ao que a Europa deve sua herança religiosa". MAS ESTA REFERÊNCIA FOI ELIMINADA POR INFLUÊNCIA DA MAÇONARIA, especialmente do Grande Oriente da França. Assim reconhece Víctor Guerra, membro do GOF, na carta fundacional da associação Europa Laica. Mais até, no contexto antes mencionado, compreende-se que o projeto da Constituição Européia alude - sem nomeá-los - a grupos que apresentam como "filosóficos" (Nova Acrópole, Teosofia, etc.), ESPECIALMENTE A MAÇONARIA, com a designação "organizações filosóficas". E quanto ao "respeito" a elas e aos seus direitos básicos, equipara-os às "igrejas e às associações ou comunidades religiosas" (art. I-52, 1-3 do "Tratado por el que se establece una Constitución para Europa", Imprenta Nacional do BOE, Madrid, 2004, 36). O projeto foi elaborado sob a direção do ex-Presidente da República Francesa Valéry Giscard d'Éstaing, grau 33 no Grande Oriente da França. O projeto passa da herança greco-romana à Ilustração, ou seja, do paganismo às lojas maçônicas, MARGINALIZANDO TOTALMENTE A HERANÇA CRISTÃ TÃO EVIDENTE, ESSENCIAL E DECISIVA NA HISTÓRIA E CULTURA DA EUROPA. [...]

A chamada "Loja de Estrasburgo" é uma fraternidade maçônica que engloba os euro-deputados maçons dos distintos partidos políticos e das diferentes nações da UNIÃO EUROPÉIA. Segundo Ramón Torres, Grão Comendador ou presidente do Supremo Conselho do REAA do grau 33 para a Espanha, O NÚMERO DE MAÇONS NO PARLAMENTO EUROPEU GIRA EM TORNO DE 65% DO TOTAL DE EURO-DEPUTADOS (entrevista na "Levante", 12 de dezembro de 2004). Pierre Masseret, presidente da "Fraternelle parlamentaire", grupo parlamentar francês composto pelos deputados nacionais, senadores e deputados franceses no Parlamento Europeu, proclama que "só o homem é responsável pelos seus valores", e que sua "Fraternelle" FARÁ OPOSIÇÃO A QUALQUER REFERÊNCIA A DEUS E À IDENTIDADE CRISTÃ DA FRANÇA E DA EUROPA, E TAMBÉM À MORAL DO "DECÁLOGO" E AO "EVANGELHO". [...]


(*) Texto extraído de GUERRA GÓMEZ, Manuel. "El árbol masónico". Trastienda y escaparate del nuevo orden mundial. Digital Reasons: Madrid, 2017. pp. 91-91; 191-192. Tradução dos trechos citados: Bruno Braga.

______

"Seita satânica que tem por única lei a mentira, por seu deus o demônio, e por culto e religião o que há de mais vergonhoso e depravado sobre a face da Terra". Pio VIII sobre a Maçonaria. Carta Encíclica "Traditii humilitati nostrae", 1829. 

______

ARTIGOS RECOMENDADOS.

BRAGA, Bruno. "A aliança entre a Maçonaria e o Comunismo". Material para estudo [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/05/a-alianca-entre-maconaria-e-o-comunismo.html].

______. "A Internacional Socialista e a Maçonaria". Material para estudo [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/10/a-internacional-socialista-e-maconaria.html].

______. "A Teologia da Libertação e a seita maçônica" [http://b-braga.blogspot.com.br/2017/04/a-teologia-da-libertacao-e-seita.html].

______. "Antonio Guterres: ONU, Internacional Socialista, Maçonaria - aborto e gayzismo" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/10/antonio-guterres-onu-internacional.html].

______ "A Maçonaria e a Nova Ordem Mundial: a criação de uma "religião universal" para consagrar o totalitarismo comuno-globalista". Material para estudo [http://b-braga.blogspot.com.br/2017/02/a-maconaria-e-nova-ordem-mundial.html].

______. "Maçonaria: Satanismo, Terrorismo e Política" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/08/maconaria-satanismo-terrorismo-e.html].

GUERRA, Manuel. "2017: o ano de centenários históricos e sua relação com a Maçonaria". Trad. Bruno Braga [http://b-braga.blogspot.com.br/2017/05/2017-o-ano-de-centenarios-historicos-e.html].