Sunday, March 29, 2015

O Foro de São Paulo governa o Brasil.

Bruno Braga.
 
 


 
No dia 16 de Dezembro de 2014, Renato Simões tomou o microfone na Câmara dos Deputados para registrar com entusiasmo a presença de representantes do Foro de São Paulo na Casa - representantes com os quais ele mesmo se reuniria em um "grupo de trabalho" em Brasília.

Simões - do PT de São Paulo - enalteceu a organização fundada por Lula e por Fidel Castro, e entre chavões e clichês que nem bobo enganam mais, deixou transparecer o principal objetivo do Foro de São Paulo: promover a integração da América Latina e formar a "Patria Grande" comunista. O parlamentar petista observou que vários países do continente - entre eles o Brasil - são governados por "partidos" e "frentes políticas" de "distintas tonalidades de vermelho".

O discurso do deputado Simões, no entanto, contém mais que uma alusão. É da boca de um parlamentar do próprio partido que sai a confirmação: o PT está vinculado e subordinado a uma organização internacional - o que é expressamente vedado pela norma constitucional e eleitoral (Cf. Constituição Federal, art. 17 e Lei 9.096-95, art. 28). Portanto, o Partido dos Trabalhadores é um partido ilegal.

E mais. O deputado petista, por descuido ou por descaramento mesmo, acaba colocando em cheque a legitimidade do seu próprio mandato. Ele descumpre - por estar filiado ao PT e por participar de reuniões do Foro de São Paulo - o primeiro dever fundamental de um deputado: "promover a defesa do interesse público e da soberania nacional" (Cf. Código de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados, Art. 3, I).

Enfim, o que é mais grave. Quando o deputado petista inclui o Brasil entre os países governados pelos partidos do Foro de São Paulo, ele automaticamente rebaixa a Presidente da República petista. Dilma Rousseff que, naquela oportunidade, havia acabado de ser eleita por meio de uma fraude eleitoral - e com a colaboração direta da organização comunista - é posta como um simples fantoche. Renato Simões, ao observar que o Foro de São Paulo precisa estar em alerta contra supostas "ações de desestabilização política de seus governos" - repito, de "seus governos" -, deixa claro quem está no comando: o Foro de São Paulo governa o Brasil.



ARTIGO RECOMENDADO.

BRAGA, Bruno. "O decreto do Foro de São Paulo" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/06/o-decreto-do-foro-de-sao-paulo.html].


Friday, March 20, 2015

Em defesa do governo e pelo "direito" de matar crianças.

Bruno Braga.
 
 
 
As manifestações da última sexta-feira 13 foram um ato de apoio ao combalido governo petista. Um ato organizado por sindicatos e movimentos ditos "sociais" que servem ao partido da Presidente da República ou que estão ligados a ele pela natureza ideológica e pretensão política estampadas na cor predominante das bandeiras e camisas dos manifestantes.
 
Uma militância paga berrou a "defesa" da Petrobrás. Berrou como se o governo que estava tentando acobertar não tivesse nenhuma relação com o assalto da empresa, e a militância mesma nenhum vínculo e nem sequer simpatia para com a quadrilha que cometeu o crime.
 
Na pauta das manifestações havia também a "reforma política". Uma reivindicação feita em nome da "democracia", embora fosse apenas um grito de autopromoção. Porque as duas iniciativas propagandeadas - um Plebiscito Constituinte e um projeto de lei dito de "iniciativa popular" - disfarçam a inserção dos tais sindicatos e "movimentos sociais" em instâncias decisórias da administração pública, o que amplia e fortalece, não a "democracia", mas o totalitarismo petista-socialista-comunista.
 
Em São Paulo, um tal "Coletivo de Mulheres do PCO [Partido da Causa Operária] Rosa Luxemburgo" foi mais longe. O grupo marchou "Pelo DIREITO ao ABORTO". Exigia sem o menor pudor o "direito" de ASSASSINAR CRIANÇAS INDEFESAS (Cf. Imagem - os destaques em vermelho são meus).
 
 
 

O MST registou a bandeira abortista. O "exército" convocado recentemente pelo ex-Presidente Luiz Inácio, que participava do manifestação, apresentou a mórbida reivindicação como justa e legítima em um vídeo na internet (Cf. Vídeo disponibilizado no canal oficial dos sem-terra no Youtube: [https://www.youtube.com/watch?v=f3ZNKovCKX0]).
 
Na foto indicada, vale observar a presença do rapaz que aparece no canto direito com a camisa do PT. Para recordar - no ato de apoio ao governo petista - que a legalização do ABORTO não é apenas uma bandeira do "Coletivo de Mulheres do PCO". É uma convicção da Presidente Dilma Rousseff e um item da agenda do Partido dos Trabalhadores.

 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
______. "Lula ameaça com 'exército' do MST" [http://b-braga.blogspot.com.br/2015/02/lula-ameaca-com-exercito-do-mst.html]. 
 

Sunday, March 01, 2015

Para além das "aparências".

Bruno Braga.
 
 
"Jamais se guie pelas aparências; sempre se funde em dados concretos. Não há regra melhor do que essa" [1].
 
 
O protagonista do romance de Dickens havia se enganado quanto à identidade do "benfeitor" que patrocinava suas "grandes esperanças". Perplexo, ouviu do advogado - e também seu tutor - uma orientação que, para os termos deste breve artigo, será preservada como princípio de investigação.
 
Ion Mihai Pacepa - um ex-agente do serviço de inteligência da Romênia comunista - revelou que os soviéticos utilizaram o Conselho Mundial de Igrejas (CMI) para chancelar a Teologia da Libertação. Um simulacro de teologia criado pela KGB para ser inoculado na Igreja Católica, capaz de distorcer maliciosamente o sentido da fé e instrumentalizá-la em favor do projeto de poder revolucionário. Pacepa - que participou diretamente da operação - conta o seguinte:
"O CMI, sediado em Genebra e representando a Igreja Ortodoxa Russa e outras pequenas denominações em mais de 120 países, JÁ ESTAVA SOB O CONTROLE DO SERVIÇO DE INTELIGÊNCIA INTERNACIONAL SOVIÉTICO. POLITICAMENTE, HOJE AINDA PERMANECE SOB O CONTROLE DO KREMLIN por meio de muitos sacerdotes ortodoxos que são proeminentes no CMI e ao mesmo tempo agentes da inteligência russa" [2].
Muito bem. O senhor Leonardo - ou melhor, Genézio - Boff é um dos mais conhecidos "apóstolos" da Teologia da Libertação. E - quem sabe, não por coincidência - é um ilustre participante dos eventos promovidos pelo CMI. Na foto abaixo, ele aparece ao lado de "frei" Betto - outro ícone da teologia revolucionária - em um tal "Fórum Mundial sobre Teologia e Libertação". Evento realizado em Porto Alegre, em 2005, e patrocinado pelo Conselho Mundial de Igrejas [3].
 
 
Para aproveitar o "fenômeno" Francisco, Genézio - um crítico contumaz dos antecessores do Pontífice argentino - transformou-se em um entusiasmado papista. Expressou todas as suas expectativas em um livro: "Francisco de Assis e Francisco de Roma: uma nova primavera na Igreja". Nele, não se envergonhou - em sua "grande esperança" de construir uma "nova igreja" - de sugerir ao Papa estabelecer "o Dicastério da UNIDADE dos cristãos em Genebra, perto do CONSELHO MUNDIAL DE IGREJAS" [4].
 
Seria apenas coincidência? Ou melhor, seria apenas "mais uma" coincidência? Porque, além da Teologia da Libertação, Pacepa ainda denunciou uma das bases utilizadas para disseminá-la pela América Latina: o "Christian Peace Conference" (CPC). Uma organização religiosa internacional sediada em Praga e que era mais uma criação dos soviéticos [5]. Brian Norris, que participou de uma das assembleias na Tchecoslováquia, confirmou o caráter "pró-comunista" do CPC [6]. Não faz muito tempo, o Christian Peace Conference mantinha um site na internet, e quem contribuía com a sua plataforma de "evangelização" era - ora, ora - o senhor Genézio Boff [7].
 
É momento então de retomar o conselho do personagem de Dickens: "Jamais se guie pelas aparências; sempre se funde em dados concretos. Não há regra melhor do que essa". Pois bem. Já não se sabe o bastante sobre Genézio Boff para apontar a sua verdadeira identidade? Para alertar os incautos e ingênuos - sobretudo os católicos - que, caso se deixem impressionar pela "aparência" de "teólogo" e de "intelectual", serão fatalmente levados ao engano? E que, pelos "dados concretos" - considerando o objetivo prático dos seus escritos e discursos, as suas companhias e o histórico de sua militância - Genézio Boff é um agente político a serviço de um projeto de poder? Talvez seja oportuno tomar outro trecho do "Grandes esperanças". Não é uma orientação. É apenas uma lembrança do protagonista, a de quando ele deixa a sua pequena aldeia em direção a Londres e diz: "E todas as névoas se haviam dissipado solenemente, e o mundo se abria para mim" [8].
 
 
REFERÊNCIAS.
 
[1]. DICKENS, Charles. "Grandes esperanças". Trad. Paulo Henrique Britto. Penguin Classics Companhia das Letras: São Paulo, 2012. p. 460.
 
[2]. Cf. "A KGB criou a Teologia da Libertação". Tradução do Capítulo "Liberation Theology" (15), que é parte do livro "Disinformation": former spy chief reveals secret strategis for undermining freedom, attacking religion, and promoting terrorism (WND Books: Washington, 2013) - escrito por Ion Mihai Pacepa e Ronald J. Rychlak [http://b-braga.blogspot.com.br/2015/01/a-kgb-criou-teologia-da-libertacao.html].
 
 
[4]. BOFF, Leonardo. "Francisco de Assis e Francisco de Roma": uma nova primavera na Igreja. Mar de Ideias: Rio de Janeiro, 2014. p. 60.
 
[5]. PACEPA, Ion Mihai. "A Cruzada religiosa do Kremlin". Trad. Bruno Braga [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/04/a-cruzada-religiosa-do-kremlin.html].
 
[6]. NORRIS, Brian. "Crítica do 'Christian Peace Conference'". Trad. Bruno Braga. Publicado no periódico "Religion in Communist Lands", Keston Institute, 1979, Vol. 7/3. pp. 178-179 [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/critica-do-christian-peace-conference.html].
 
[7]. Cf. Nota [6], Apenso I.
 
[8]. Cf. Nota [1], p. 234.
 
 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
BRAGA, Bruno. "A promoção efetiva da Teologia 'Socialista-Comunista' da Libertação" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/05/a-promocao-efetiva-da-teologia.html].
______. "GENÉZIO Boff sobe ao palanque mais uma vez pela sua verdadeira 'profissão de fé': promover o projeto de poder PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/08/genezio-boff-sobe-ao-palanque-mais-uma.html].
______. "A barbárie SOCIALISTA-COMUNISTA-BOLIVARIANA e a contribuição do 'apostolado da revolução'" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/02/a-barbarie-socialista-comunista.html]).
______. "Os 10 anos da 'escola' do MST. As foices erguidas em honra de Genézio Boff e emissora bolivariana TeleSUR" [http://b-braga.blogspot.com.br/2015/02/os-10-anos-da-escola-do-mst-as-foices.html].
______. "Sob a ´benção´ do ´Comandante´" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/02/sob-bencao-do-comandante.html].
______. "O Chefe e as Farc" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/o-chefe-e-as-farc.html] Cf. Referência [5].