Friday, December 26, 2014

Obama vem para salvar Castro.

Humberto Fontova.

Front Page Magazine, 22 de Dezembro de 2014.
Tradução. Bruno Braga.
 
 
 
 
Você notou o exato momento da salvação econômica dada por Obama a Castro, de acordo com o anúncio do dia 17 de Dezembro, sob o pretexto de "mudar [nossas] relações com o povo [a ênfase é minha] de Cuba"?
 
Não? Mas você tem observado os preços nas bombas de gasolina, certo? Estas duas questões estão intimamente ligadas. Ah, por falar nisso, todas as evidências indicam que o "povo" real de Cuba, na verdade, quer as sanções americanas contra o regime stalinista que o tortura [1]. Por isso, o Presidente Obama deveria parar de insultar a inteligência dos Observadores de Cuba com a pretensão de falar e agir em nome deles. Eis a reação que tiveram nesta semana com o presente de Natal antecipado que Obama deu ao ditador stalinista que os tortura:
"Infelizmente, o Presidente Obama tomou a decisão errada. A liberdade e a democracia não serão alcançadas para o povo cubano através dos benefícios dados por ele - não ao povo cubano - mas ao governo de Cuba. O governo cubano só vai aproveitar para fortalecer a máquina repressiva, reprimir a sociedade, o povo, e permanecer no poder" - Berta Soler, líder do "The Ladies in White", o maior grupo dissidente de Cuba.
 
"[Alan Gross] não foi preso pelo que ele mesmo fez, mas pelo que poderia ser ganho com a sua prisão. Ele era simplesmente uma isca, e eles estavam cientes disso desde o começo... O Castrismo venceu" - Yoani Sanchez, a dissidente cubana mais famosa no exterior.
 
"Sinto-me como se tivesse sido abandonado no campo de batalha" - Dr. Oscar Elias Biscet, ex-preso político cubano premiado com a Medalha Presidencial da Liberdade pelo Presidente Bush.
A lista de dissidentes cubanos apunhalados e indignados é muito, muito maior.
 
De qualquer forma, a Venezuela - o "papaizinho" [2] pós-soviético de Cuba - está atualmente em situação econômica difícil com a queda abrupta do preço do petróleo, seu principal produto de exportação. A salvação econômica do regime de Castro parece incerta, daí o "Aqui vou eu para salvar o dia" do Presidente Obama.
 
Mas vamos encará-lo. Por mais de meia década, o regime stalinista de Castro prendeu, torturou e assassinou milhares de pessoas (incluindo cidadãos americanos), mas a maioria dos americanos parece não dar a mínima. Muito bem. Então vamos consultar mais um dissidente cubano - um que consome um pouco de carne vermelha. Vamos avisar ao cidadão comum e à dona de casa (que de forma muito compreensiva acham todas essas coisas de direitos humanos relativas a um país estrangeiro totalmente irrelevantes) que talvez seja a hora de prestar mais atenção ao problema:
"Se os Estados Unidos permitem financiamento para Cuba, então seriam os contribuintes americanos que sustentariam o regime Castro. Uma vez que ele corre para bater à porta [por crédito], o regime Castro está focado agora nos Estados Unidos" - Rene Gomez Manzanoin, dissidente cubano e três vezes considerado prisioneiro de consciência pela Anistia Internacional.
Bom, a Câmara de Comércio dos Estados Unidos, o lobby agrícola, o Council on Foreing Relations e os agentes de influência de Castro (e eu me repito) evitam de forma compreensiva esta questão como uma praga, daí a sua invisibilidade na mídia. Portanto, ouça: por mais de uma década, o chamado embargo americano, tão difamado pelo Presidente Obama, estabeleceu que o regime stalinista de Castro pague um "adiantamento" [3] por todos os produtos agrícolas americanos através de um banco de terceiros; nenhum Exportador-Importador - contribuinte americano - financia vendas desse tipo. E é isso que enfurece Castro e motiva seus agentes de influência dos Estados Unidos [4].
 
Promulgada pela equipe de Bush em 2001, essa política de adiantamento [5] tem sido monumentalmente benéfica para os contribuintes americanos, colocando-os entre os poucos no mundo que não são trapaceados pelo regime Castro, que proporcionalmente à população é o maior devedor do mundo, com uma dívida externa estimada em 50 bilhões de dólares, uma classificação de risco próxima à da Somália e um registro ininterrupto de calotes. A Standard & Poors se recusa até mesmo a avaliar Cuba, considerando os dados econômicos apresentados pelo seu apparatchiks stalinista como absolutamente falsos. Só neste ano os russos perdoaram 30 bilhões de dólares que os Castro ainda os devia.
 
É interessante que um dissidente cubano possa compreender este assunto com mais precisão do que aqueles "defensores dos contribuintes americanos", Rand Paul e Jeff Flake, que aplaudiram fortemente o presente de Natal que Obama deu esta semana a Castro. Da Casa Branca, "Informe: Traçar um novo curso para Cuba":
* Instituições americanas terão permissão para abrir contas correspondentes em instituições financeiras cubanas para facilitar o processamento de transações autorizadas.
* A definição regulamentar do termo estatutário "dinheiro adiantado" será revisada para especificar que ele significa "dinheiro antes da transferência do título"; isso proporcionára um financiamento mais eficiente do comércio autorizado com Cuba.
Opa! Apesar de um pouco superficial, certamente soa como se estivéssemos nos movendo na direção contra a qual Rene Gomez nos alertou. Essa questão foi explicada recentemente com mais detalhes por um colunista do interior no SunNews network do Canadá [6].
 
Obama alega que temos "isolado" Cuba. Novamente, pare de insultar nossa inteligência, Senhor Presidente. A saber:
 
Em 1957, quando Cuba era uma "colônia econômica dos Estados Unidos", como é dito constantemente pela mídia (embora os investimentos americanos em Cuba representassem apenas 14% do PIB da ilha), os Estados Unidos exportaram 347,5 bilhões de dólares em valor de mercadoria para Cuba.
 
Em 2013 (quando Cuba estava sendo "estrangulada pelo bloqueio econômico americano", como constantemente é dito pela mídia), os Estados Unidos exportaram 457,3 milhões de dólares para Cuba. De fato, para cada ano de Obama no gabinete do "Cuba-embargo", os Estados Unidos exportaram mais bens para Cuba que em 1957.
 
Em 1957 (quando Cuba era um "parque de diversão para turistas americanos", como constantemente é dito pela mídia), 263.000 pessoas dos Estados Unidos visitaram Cuba.
 
Em 2013 (quando Cuba estava sendo diabolicamente "bloqueada" pelos Estados Unidos, de acordo com a mídia), estima-se que 500.00 pessoas dos Estados Unidos visitaram Cuba. Então, com Obama, visitam Cuba duas vezes mais pessoas que nos anos de ouro da década de 1950.
 
Em 1958, - com um "ditador apoiado pelos Estados Unidos", com os americanos "controlando a economia cubana" (de acordo com a mídia, embora, de fato, as companhias americanas empregassem 7% da força de trabalho de Cuba) - a equipe da embaixada dos Estados Unidos em Cuba era de 87 pessoas, incluindo os funcionários cubanos.
 
Hoje, que supostamente não há qualquer relação diplomática com Cuba (de acordo com a mídia) a equipe da Seção de Interesse dos Estados Unidos tem 351 pessoas, incluindo os funcionários cubanos. Na verdade, por mais de uma década os Estados Unidos tiveram o dobro de funcionários diplomáticos em Havana que no Canadá e no México juntos. Na zona cinzenta ocupada pela mídia americana isso é "isolamento diplomático".
 
De ordem executiva em ordem executiva, o Presidente Obama já aboliu as restrições de viagens e envios do Presidente Bush ao feudo patrocinador do terrorismo de Castro. Abriu o oleoduto a um ponto em que o fluxo de caixa dos Estados Unidos para Cuba foi estimado em 4 bilhões de dólares no último ano; enquanto Cuba - uma orgulhosa província da União Soviética - recebia anualmente de 3 a 5 bilhões de dólares dos Sovietes. Em resumo, quase todos os anos desde que Obama assumiu a presidência, escoou mais dinheiro dos Estados Unidos para Cuba que dos Sovietes no auge do seu patrocínio à ilha caribenha. Na zona cinzenta ocupada pelos principais órgãos de mídia isso é conhecido como "embargo econômico".
 
Em suma, a demonstração é: registro de turismo e investimento estrangeiro em Cuba = registro de repressão do povo cubano. Cada fragmento de evidência observável prova que viajar para Cuba e fazer negócios com essa mafia stalinista enriquece e consolida estes proprietários da economia de Cuba fortemente armados e treinados pela KGB. Desta maneira, eles continuam sendo os mais empolgados guardiões do status quo do Stalinismo e Patrocínio-do-Terror de Cuba.
 
Esta semana eles estão todos brindando com Obama, rindo e esfregando as mãos. Então, protejam suas carteiras, amigos [7].

 
Referências.
 
[2]. "Sugar-daddy", "o velho rico que sustenta a jovem namorada".
[3]. "Cash up front".
[5]. "Cash-up-front policy".

Monday, December 22, 2014

Sem-terra: os mártires de Betto.

Bruno Braga.


"Se há um movimento cuja história, no curto período de três décadas, pode ser proporcionalmente comparado aos três séculos iniciais da Igreja, devido à profusão de mártires, é o MST".


É assim que Betto louva e glorifica os sem-terra em um artigo recente sobre "La lunga marcia dei senza terra - dal Brasile al mondo" [1] - publicação italiana sobre o MST que ele prefacia [2]. Equiparar os sem-terra aos mártires da Igreja Católica é mais um dos absurdos de um senhor que finge ser "frei"? É evidente - mas não é só.

O núcleo do martírio está na fidelidade a Jesus Cristo. Por Ele milhares de cristãos foram perseguidos e mortos nos primeiros séculos da Igreja; porque se negam a renunciá-Lo milhares são hoje sacrificados. Os sem-terra - cujas vítimas abundam apenas na mente fantasiosa do senhor Betto - são assim designados por pertencerem a uma organização que, sob o pretexto de lutar por um pedaço de chão, está comprometida com um projeto de poder. Com a instauração do socialismo-comunismo, um ideal que no discurso pode parecer uma antecipação do "paraíso", mas que produziu na Terra o maior flagelo da humanidade. Em nome do socialismo-comunismo - do qual o MST é não só herdeiro ideológico, mas instrumento de ação - milhões de cristãos foram sacrificados: martirizados por se manterem fiéis a Jesus Cristo e se negarem a entronar um poder político tirânico.

Ora, Betto não sabe disso? Ele não conhece o grito dos mártires cubanos que foram fuzilados por delinquentes que exigiam deles a renúncia da fé? O "Viva Cristo Rey" contra psicopatas que promoveram na ilha caribenha uma revolução genocída, considerada por Betto uma obra evangélica? É claro que o "frei" conhece tudo isso. No entanto, há décadas o seu trabalho consiste em fingir e falsificar. Porque ele mesmo - Betto - é um agente do esquema de poder socialista-comunista. Durante o Regime Militar atuou como terrorista. Foi um dos fundadores do PT - depois assessor do ex-Presidente Luiz Inácio. Betto participou ativamente da criação do Foro de São Paulo, organização estabelecida por Lula e por Fidel Castro em 1990 para instaurar o socialismo-comunismo na América Latina. Um projeto de poder do qual o MST é parte integrante [3]. Betto foi - e é - um dos principais artífices do disfarce "cristão" do MST - costurado com a Teologia da Libertação, um simulacro de teologia que transforma ideologia em "fé", "luta de classes" em "dogma", banditismo e terrorismo em "martírio". Com uma militância ostensiva e audaciosa, Betto fez das Comunidades Eclesiais de Base - as CEB's - plataformas de promoção dos sem-terra e do seu correlativo no âmbito político: o PT [4].

Muito bem. Equiparar os sem-terra aos mártires é mesmo mais um dos absurdos de Betto. Porém, depois de tantos, não basta mais identificá-los e desfazê-los. É preciso apontar a posição que Betto ocupa e utiliza maliciosamente para promover o que de fato o interessa: é um embusteiro que parasita a Igreja Católica; não é "frei", mas um agente político a serviço do esquema de poder socialista-comunista do Foro de São Paulo.



Referências.

[1]. "MST não é um 'caso de polícia', mas sim uma referência política", UOL, 10 de Dezembro de 2014 [http://noticias.uol.com.br/opiniao/coluna/2014/12/10/mst-nao-e-um-caso-de-policia-mas-sim-uma-referencia-politica.htm].

[2]. "La lunga marcia dei senza terra - dal Brasile al mondo". Claudia Fanti, Marinella Correggia, Serena Romagnoli. EMI: Bologna-ITA, 2014.

[3]. BRAGA, Bruno. "O MST e o Foro de São Paulo" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/12/o-mst-e-o-foro-de-sao-paulo.html].

[4]. BRAGA, Bruno. "Não, a guerra não acabou", apenso I [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/nao-guerra-nao-acabou.html]; "Intereclesial SOCIALISTA-COMUNISTA - II", I [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/01/intereclesial-socialista-comunista-ii.html].

Wednesday, December 17, 2014

O MST e o Foro de São Paulo.

Bruno Braga.
 
 
 
 
Para tentar compreender alguma coisa do que acontece no cenário político-social, o mínimo que se deve fazer é rastrear os agentes que nele transitam, sondar as suas ideias e descrever os seus projetos, e avaliar o poder e a influência que eles têm para realizá-los. Não é um trabalho fácil. Por causa da complexidade das relações, mas porque nem tudo está à mostra. Existem agentes que adotam o disfarce, planos que são discretos e vínculos ocultos. No entanto, é verdade que em certas ocasiões as dificuldades são dirimidas pelos mesmos que as criam. Os próprios agentes se revelam, às vezes como em um ato de confissão. É o caso do MST no "Jornal dos Trabalhadores Rurais Sem Terra", Ano XV, n. 171, de Agosto de 1997 - exemplar que na página 11 relata a participação dos sem-terra no 7o Encontro do Foro de São Paulo, realizado em Porto Alegre (Cf. Imagem - os destaques em vermelho são meus).
 

Em uma matéria relativamente curta - mas repleta de conteúdo -, a publicação do MST descreve o contexto no qual surgiu o Foro de São Paulo e aponta o objetivo da organização fundada por Lula e por Fidel Castro:
"A idéia de reunir as esquerdas nasce no início dos anos noventa marcada por uma conjuntura especial que poderia ser resumida pela imagem da QUEDA DO MURO DE BERLIM. A esquerda de todo o mundo assistia a RUPTURA DOS REGIMES SOCIALISTAS DO LESTE EUROPEU e o DESMEMBRAMENTO DA ANTIGA UNIÃO SOVIÉTICA [...] A primeira reunião das esquerdas latinoamericanas e caribenhas foi em 1990 na capital paulista e a articulação passou a ser denominada de Foro de São Paulo. O ANFITRIÃO foi o PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT)" [...] (os destaques são meus).
Em outras palavras, o Foro de São Paulo nasce com o propósito de manter vivo - na América Latina - o movimento revolucionário socialista-comunista, dando unidade aos partidos e grupos nele envolvidos. Propósito que foi reconhecido pelas FARC - organização narco-terrorista comunista da Colômbia - em um comunicado oficial à mesa diretora do Foro de São Paulo, em 2007 [1].
 
O jornal "Sem Terra" documenta ainda a participação do MST no Foro de São Paulo. Mais que isso. Ele confirma que as estratégias estabelecidas pela organização latino-americana incluem os sem-terra - nas "atividades realizadas em conjunto com o MST" - e os colocam ao lado de outros grupos conhecidos por promoverem atividades criminosas no âmbito político-social. Por exemplo, a Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN-Nicarágua) e a Frente Farabundo Marti de Libertação Nacional (FMLN de El Salvador) (Cf. imagem).
 
Em resumo, a publicação dos sem-terra é uma espécie de ato de confissão. Nas linhas do próprio jornal, o MST assume que - não só participa de um encontro - mas que é parte integrante do Foro de São Paulo. Sob o disfarce de "movimento social" - embora aliado a organizações criminosas e terroristas - está comprometido com a realização de um projeto de poder de dimensões continentais: com a promoção do socialismo-comunismo na América Latina.

 
REFERÊNCIAS.
 
[1]. Cf. Pravda.ru, 2007. "FARC: Saudação ao Foro de São Paulo" [http://port.pravda.ru/mundo/25-01-2007/15168-farcsaudacao-0/].

 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
______. "O MST, as FARC e o recrutamento de brasileiros: pelo depoimento de Luiz Inácio "O Barba" da Silva" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/12/o-mst-as-farc-e-o-recrutamento-de.html].
_____. "Dossiê brasileiro" (Revista Cambio) [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/dossie-brasileiro-revista-cambio.html]. (*) Sobre o envolvimento de lideranças petistas com as Farc.
______. "A Gerentona e as Farc" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/a-gerentona-e-as-farc.html]. (*) Sobre Dilma Rousseff e os narco-terroristas-comunistas da Colômbia.
______. "O 'Chefe' e as Farc" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/o-chefe-e-as-farc.html]. (*) Sobre os Ex-Presidente Luiz Inácio e as Farc.
______. "MST - acordo bolivariano, doutrinação e guerrilha" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/mst-acordo-bolivariano-doutrinacao-e.html].
______. "A Escola do MST, o acordo bolivariano e o treinamento dos sem-terra" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/a-escola-do-mst-o-acordo-bolivariano-e.html].
______. "O MST e a Teologia da Libertação, a CNBB e o projeto de poder petista-socialista-comunista no Brasil" (Bibliografia e material para estudo) [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/o-mst-e-teologia-da-libertacao-cnbb-e-o.html].


Sunday, December 14, 2014

O MST, as FARC e o recrutamento de brasileiros: pelo depoimento de Luiz Inácio "O Barba" da Silva.

Bruno Braga.
 
 
 
Em 2005, o Presidente Luiz Inácio recebeu da CPI da Terra a seguinte orientação:  
"Recomendar à Polícia Federal e à ABIN que INVESTIGUE ou RETOME AS INVESTIGAÇÕES sobre as denúncias de TREINAMENTO DE GUERRILHA e de INTERFERÊNCIA DAS FARC ou de colombianos de uma forma geral em centros de treinamento do MST, especialmente no assentamento da Fazenda Normandia, em Pernambuco" (Cf. Relatório Final, p. 376 - os destaques são meus). 
Na época, o Presidente acolheu a recomendação da CPI? Quais providências ele tomou? Não se sabe. Certo é que as autoridades deveriam convocar o próprio Luiz Inácio - agora na condição de ex-Presidente - para prestar esclarecimentos sobre a atuação das FARC em território nacional. 
 
Documentos dos computadores de Raul Reyes - líder das FARC morto em 2008 - revelam o envolvimento do governo brasileiro e de lideranças petistas com o grupo narco-terrorista colombiano [1]. Mas a proximidade do "Barba" - codinome de Lula quando informante do Regime Militar (Cf. TUMA JUNIOR, "Assassinato de Reputações") - não se resume a arquivos de computadores. As FARC integram o Foro de São Paulo, a organização fundada em 1990 pelo próprio Luiz Inácio - em parceria com o ditador cubano Fidel Castro - para fomentar o socialismo-comunismo na América Latina. Em depoimento, o falecido tiranete venezuelano - Hugo Chávez - recorda que conheceu Lula e Raul Reyes em 1995, em um encontro do Foro de São Paulo em El Salvador [2]. E em 2007, as FARC chegaram a enviar um comunicado à mesa diretora do XIII Foro de São Paulo, enaltecendo o papel fundamental do PT e do Foro para a salvação do movimento revolucionário socialista-comunista [3].
 
O que foi dito até aqui já é mais que suficiente para exigir explicações do senhor Luiz Inácio. Mas não é tudo.
 
Na disputa eleitoral que o consagrou Presidente da República, uma "amiga" informou diretamente a Lula que o seu filho havia partido para a Colômbia para integrar as FARC. A resposta do então candidato - apesar da descrição de surpresa - foi a seguinte: "Não precisa ficar assim, daqui a pouco ele volta. Pode ficar tranquila". O episódio é narrado pela mãe do jovem em uma reportagem levada ao ar em 2011 pela TV Record. E é importante observar no vídeo a referência explícita ao MST quando se fala no recrutamento do rapaz que antes participou de "movimentos sociais" para depois partir para a narco-guerrilheira comunista (Cf. Vídeo - Tempo [04:02]) [4].
 

 
Nestes termos, não resta dúvida, Luiz Inácio "O Barba" da Silva deve ser IMEDIATAMENTE convocado pelas autoridades públicas para prestar esclarecimentos sobre a atuação das FARC no Brasil e o recrutamento de jovens para um grupo cujas atividades ultrapassam o narco-terrorismo - elas servem a um projeto de poder: ao projeto socialista-comunista criminoso do Foro de São Paulo.
 
 
REFERÊNCIAS.
 
[1]. Revista Câmbio, "O Dossiê brasileiro" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/dossie-brasileiro-revista-cambio.html]).  
[2]. BRAGA, Bruno. "O Chefe e as Farc" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/o-chefe-e-as-farc.html].
[3]. BRAGA, Bruno. "Um desajuste nocivo" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/07/um-desajuste-nocivo.html].
[4]. Em outro episódio da série da TV Record, Marli - a "amiga" de Lula - revela que as FARC teriam participado do sequestro de Washington Olivetto. A pedido do filho - que depois foi para a Colômbia - ela acolheu dois integrantes que foram presos por conta do sequestro do publicitário. Cf. [https://www.youtube.com/watch?v=mWjJr7k_Glk].

ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
BRAGA, Bruno. "O 'Chefe' e as Farc" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/o-chefe-e-as-farc.html]. (*) Sobre os Ex-Presidente Luiz Inácio e as Farc.
______. "A Gerentona e as Farc" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/a-gerentona-e-as-farc.html]. (*) Sobre Dilma Rousseff e os narco-terroristas-comunistas da Colômbia.
______. "Dossiê brasileiro" (Revista Cambio) [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/dossie-brasileiro-revista-cambio.html]. (*) Sobre o envolvimento do governo brasileiro e de lideranças petistas com as Farc.
______. "MST - acordo bolivariano, doutrinação e guerrilha" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/mst-acordo-bolivariano-doutrinacao-e.html].

Saturday, December 13, 2014

O MST e as FARC.

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.
 
 
 

I.
 

Em 2005, o jornal "Estado de Minas" veiculou uma reportagem com a denuncia de que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia - as FARC - estavam ministrando treinamento em técnicas de guerrilha para integrantes do MST na fronteira do Brasil com o Paraguai (Cf. Wikinews, uma reprodução da reportagem: [http://pt.wikinews.org/wiki/MST_nega_receber_treinamento_das_FARC]).
 
O MST é apresentado publicamente sob o disfarce de "movimento social". No entanto, trata-se de um braço do PT no campo - que não só promove atividades criminosas, mas as utiliza como forma de "pressionar" autoridades políticas e judiciais. As FARC, por sua vez, são também aliadas do Partido dos Trabalhadores - comungam o mesmo projeto de poder unidos no Foro de São Paulo, na organização fundada por Lula e por Fidel Castro para fomentar o socialismo-comunismo na América Latina. Em 2007, as FARC enviaram um comunicado à mesa diretora do Foro de São Paulo, enaltecendo o papel fundamental do PT na salvação do movimento revolucionário socialista-comunista:
[...]
 
"Em 1990 já se via vir abaixo o campo socialista, todas as suas estruturas fraquejavam como castelo de cartas, os inimigos do socialismo festejavam a mais não poder, se cunhavam teorias como a do fim da história, muitos revolucionários no mundo observavam atônitos e sem conhecer o que havia falhado para que ocorresse semelhante catástrofe".
 
"A utopia se dissipava, a desesperança se apoderou de muitíssimos dirigentes que haviam dedicado toda sua vida à luta por conquistar um mundo melhor, IDEALIZANDO-O COM O MODELO DE SOCIALISMO DESENVOLVIDO DA UNIÃO SOVIÉTICA".
 
[...] (depois de observar o Socialismo na China, Coréia do Norte, Vietnam e em Cuba) [...]
 
"É nesse preciso momento que O PT LANÇA A FORMIDÁVEL PROPOSTA DE CRIAR O FORO DE SÃO PAULO, TRINCHEIRA ONDE NÓS PUDÉSSEMOS ENCONTRAR OS REVOLUCIONÁRIOS DE DIFERENTES TENDÊNCIAS, DE DIFERENTES MANIFESTAÇÕES DE LUTA E DE PARTIDOS NO GOVERNO, CONCRETAMENTE O CASO CUBANO. ESSA INICIATIVA, que encontrou rápida acolhida, FOI UMA TÁBUA DE SALVAÇÃO E UMA ESPERANÇA DE QUE TUDO NÃO ESTAVA PERDIDO. Quanta razão havia, transcorreram 16 anos e o panorama político é hoje totalmente diferente"
 
[...]
 
(Cf. documento na íntegra: Pravda.ru, 2007. "FARC: Saudação ao Foro de São Paulo" [http://port.pravda.ru/mundo/25-01-2007/15168-farcsaudacao-0/]).

 
II.
 
O MST e as FARC - Treinamento guerrilheiro em Pernambuco.
 
 

Trata-se aqui da transcrição do Relatório Final da CPI da Terra (2005). Este trecho faz referência a um centro de treinamento de guerrilha do MST, localizado no estado de Pernambuco. Os sem-terra recebiam instruções de um integrante das FARC, grupo narco-terrorista colombiano que é parceiro do PT no Foro de São Paulo - na organização fundada por Lula e por Fidel Castro em 1990 para promover o projeto de poder socialista-comunista na América Latina.
[...]
 
Durante depoimento sigiloso, colhido na 23ª Reunião, ocorrida em 29 de março de 2005, a CPMI da Terra recebeu denúncia da existência de um centro de treinamento de guerrilha do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), localizado no Assentamento Normandia, Município de Caruaru/PE. Segundo o depoente, o MST reformou um casarão existente na fazenda Normandia, desapropriada pelo INCRA, para transformá-lo em centro de formação de guerrilheiros.
 
Esse depoimento revelou práticas de extrema gravidade realizadas em área de assentamento, com a utilização de infraestrutura pública. Segundo o depoente, em certa ocosião houve treinamento ministrado por um guerrelheiro ligado às FARCs colombianas, conhecido como Padre Bernardo. Para confirmar a presença do guerrilheiro no assentamento da Fazenda Normandia, foi exibido vídeo com a imagem de Padre Bernardo nas dependências da sede da Fazenda. As imagens não mostram o conteúdo dos treinamentos, mas, ao provar que o guerrilheiro esteve no assemtamento, confere credibilidade às informações prestadas pelo depoente.
 
A alegação da existência de um centro de treinamento de guerrilha foi refutada também pela gestora da Superintendência. Ouvida pela CPMI da Terra na 29ª Reunião, em 07 de abril de 2005, a Superintendente do INCRA de Recife/PE, Maria de Oliveira, informou que realmente há um um centro de educação e capacitação de assentados e acampados, implantado na sede da Fazenda Normandia, e que referido centro é também utilizado pelo MST e outros movimentos agrários (MPA, CPT, MMC etc) para realização de reuniões e encontros.
 
Dada a gravidade da denúncia de envolvimento do MST com organizações guerrilheiras internacionais, esta CPMI recomenda ao Ministério Público a investigação do caso, tendo em vista que a Constituição Federal, em seu art. 5º, inciso XLV, considera crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado democrático.
 
[...]
 
Cf. Senado Federal, Relatório dos Trabalhos da CPMI "da Terra", 2005. p. 146 [www.senado.gov.br/comissoes/CPI/RefAgraria/CPMITerra.pdf].
 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
______. "A Gerentona e as Farc" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/a-gerentona-e-as-farc.html]. (*) Sobre Dilma Rousseff e os narco-terroristas-comunistas da Colômbia.
______. "O 'Chefe' e as Farc" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/o-chefe-e-as-farc.html]. (*) Sobre os Ex-Presidente Luiz Inácio e as Farc.
_____. "Dossiê brasileiro" (Revista Cambio) [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/dossie-brasileiro-revista-cambio.html]. (*) Sobre o envolvimento de lideranças petistas com as Farc.
______. "MST - acordo bolivariano, doutrinação e guerrilha" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/mst-acordo-bolivariano-doutrinacao-e.html].
______. "A Escola do MST, o acordo bolivariano e o treinamento dos sem-terra" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/a-escola-do-mst-o-acordo-bolivariano-e.html].
______. "O Foro de São Paulo, o MST e a revolução "comuno-bolivariana" no Brasil. Fraudes, suicídios, recrutamento de jovens e crianças, e eleições presidenciais" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/12/o-foro-de-sao-paulo-o-mst-e-revolucao.html].
______. "O MST e a Teologia da Libertação, a CNBB e o projeto de poder petista-socialista-comunista no Brasil" (Bibliografia e material para estudo) [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/o-mst-e-teologia-da-libertacao-cnbb-e-o.html].

 

Sunday, December 07, 2014

O Foro de São Paulo, o MST e a revolução "comuno-bolivariana" no Brasil. Fraudes, suicídios, recrutamento de jovens e crianças, e eleições presidenciais.

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.

 
 
I.
 
"É REVOLUÇÃO SOCIALISTA?" [...] "É GOLPE!"
 

 
Deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) questiona Miguel Rosseto, ministro do Desenvolvimento Agrarário, sobre o acordo de cooperação estabelecido entre o MST e o governo bolivariano da Venezuela - acordo que prevê DOUTRINAÇÃO e TREINAMENTO DE GUERRILHA. Ministro - com o cinismo típico dos PETISTAS - diz que nada sabe a respeito do assunto.
 
Câmara dos Deputados, Audiência Pública, 12 de Novembro de 2014.

 
II.
 
O Foro de São Paulo: o MST e as fraudes no PRONAF.
 
Em Audiência Pública na Câmara dos Deputados, realizada no dia 12 de Novembro de 2014, o Ministro do Desenvolvimento Agrário - Miguel Rossetto - não foi questionado apenas sobre o acordo de cooperação estabelecido entre o MST e o governo bolivariano da Venezuela - acordo que prevê DOUTRINAÇÃO e TREINAMENTO DE GUERRILHA para os sem-terra. O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) o questionou sobre as fraudes milionárias no PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), utilizadas para financiar o MST e patrocinar as atividades criminosas da quadrilha petista-socialista-comunista. E acusou o ministro da Presidente Dilma Rousseff:
 
[...]
 
"o senhor está atendendo a que?! O senhor está atendendo ao FORO DE SÃO PAULO, a um projeto que é antigo, que a DS [Democracia Socialista], que o movimento que o senhor pertence do PT, cultiva há muitos anos"
 
[...]
 
Assista ao vídeo:
 

III.
 
O MST e o PRONAF: fraudes, suicídios e eleições presidenciais.
 

O Ministro do Desenvolvimento Agrário - Miguel Rossetto - foi convocado para esclarecer o acordo firmado entre o MST e o governo bolivariano da Venezuela. Porém, Luiz Carlos Heinze (PP-RS) não queria saber apenas de DOUTRINAÇÃO e TREINAMENTO DE GUERRILHA de sem-terras. O deputado questionou o Ministro Rossetto sobre as fraudes no PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), utilizadas para patrocinar as atividades criminosas do MST e que levaram ao suicídio vários agricultores ludibriados pelo esquema. Uma monstruosidade que - denuncia Heinze - misteriosamente foi acobertada às vésperas da reeleição de Dilma Rousseff.
 
Câmara dos Deputados, Audiência Pública de 12 de Novembro de 2014.

 
IV.
 
Revolução "comuno-bolivariana" no Brasil. O recrutamento de crianças e adolescentes e o treinamento dos sem-terra.

 
Ministério Público Federal de Goiás instaurou INQUÉRITO CIVIL para investigar ações ou omissões ilícitas da União no caso de RECRUTAMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES para a Venezuela com o objetivo de doutriná-los na REVOLUÇÃO BOLIVARIANA (Cf. Imagem, os destaques em vermelho são meus. Documento original: [http://www.prgo.mpf.mp.br/images/stories/ascom/Portaria__351_-_Instaurao_de_IC_-_Criana_e_adolescente_Vene.pdf].
 
 

 
Denúncias apontam que Elías Jaua, desde 2011, - sim, 2011 - leva crianças e jovens brasileiros para a Venezuela para ensiná-los a "instaurar a revolução 'comuno-bolivariana' no Brasil" (Cf. Doc, p. 01). Jaua é o Ministro do Poder Popular para Comunas e Movimentos Sociais do tiranete Nicolás Maduro. Recentemente, ele esteve no Brasil para firmar um acordo com o MST para doutrinar os sem-terra e submetê-los a treinamento de guerrilha - oportunidade na qual declarou: "Queremos fortalecer O QUE É ESSENCIAL para uma REVOLUÇÃO SOCIALISTA, o que é TREINAMENTO, CONSCIENTIZAÇÃO e ORGANIZAÇÃO do povo para defender O QUE FOI ALCANÇADO e AVANÇAR na CONSTRUÇÃO de uma SOCIEDADE SOCIALISTA".
 
É necessário destacar que o MST - sob o disfarce de "movimento social" - é um braço do PT no campo. E a Venezuela, por sua vez, é aliada do Partido dos Trabalhadores no Foro de São Paulo, na organização fundada por Lula e por Fidel Castro para promover o socialismo-comunismo na América Latina. Nestes termos, a "REVOLUÇÃO SOCIALISTA-COMUNISTA-BOLIVARIANA" - o elemento que une o recrutamento de crianças e adolescentes investigado pelo MPF-GO e o treinamento dos sem-terra - tem um centro irradiador: o Foro de São Paulo.

 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
BRAGA, Bruno. "MST - acordo bolivariano, doutrinação e guerrilha" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/mst-acordo-bolivariano-doutrinacao-e.html].
______. "A Escola do MST, o acordo bolivariano e o treinamento dos sem-terra" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/a-escola-do-mst-o-acordo-bolivariano-e.html].

Friday, December 05, 2014

Os "padres" que absolveram Dilma.

Bruno Braga.
 
 
 
 
No dia 04 de Dezembro, os brasileiros acordaram com a notícia de mais um escândalo protagonizado pelos petistas. Durante a madrugada, - em uma sessão que durou mais de 18 horas - os parlamentares da base aliada do governo aprovaram o texto principal do PL 36-2014. O projeto que altera a lei de diretrizes orçamentárias e rasga a Constituição Federal com um só objetivo: livrar a Presidente Dilma Rousseff do crime de responsabilidade por não ter cumprido as metas fiscais. Crime passível de perda do mandato (Lei 1.074-50, Art. 4, VI).
 
O público foi proibido de acompanhar o espetáculo vergonhoso. Por ordem do presidente da casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), as galerias do Senado Federal ficaram vazias. Com isso, os parlamentares puderam votar o PL 36-2014 sem a presença fiscalizadora do cidadão, e com a perspectiva de terem um aumento de R$ 748.000,00 em suas emendas individuais - verba que por decreto presidencial Dilma Rousseff condicionou à aprovação de sua anistia.
 
Entre os que votaram "sim" para acobertar o crime cometido pela Presidente da República estavam os petistas João e Ton. Os deputados federais que promovem suas carreiras políticas apresentando-se para o público como "padres". Porém, de padres estes dois não têm nada. Eles estão ligados a um partido que prega uma ideologia e um projeto de poder expressamente condenados pela Igreja Católica: o socialismo-comunismo; um partido que tem compromisso com tudo o que contraria a fé, inclusive com o macabro assassinato de crianças inocentes através do aborto.
 
 
 

João e Ton são agentes políticos disfarçados de "padres". São produtos da Teologia da Libertação, um simulacro de teologia que foi forjado para ser inoculado dentro da Igreja Católica, levando os fiéis - por meio do engodo e da simulação - a colaborarem com a construção de um esquema de poder. João e Ton - eles mesmos - já são uma ilustração dessa estratégia ardilosa. Porém, a "absolvição" que deram a Dilma Rousseff é definitiva para constatar a ilegitimidade de terem o "sacerdócio" vinculado aos seus nomes e que são de fato impostores, uma vez que ela - a "absolvição" - expõe abertamente quais são os seus verdadeiros princípios e a que juraram fidelidade.
 
Pelo calendário liturgico é tempo de "vigiar". É uma oportunidade para que o católico esteja atento também para o que se passa dentro da sua própria Casa. Porque se espantado fica com este episódio, escandalizado ficará quando perceber que no seu interior está sendo fomentada uma nefasta proposta de reforma política. Uma proposta que contraria integralmente a doutrina da Igreja Católica, seus princípios e orientações - apesar de subscrita pela CNBB -, e que tem o apoio de João e Ton e o mesmo núcleo de sua "fé": o projeto de poder petista-socialista-comunista.
 
 
NOTA.
 
Assine e compartilhe esta petição: "Pela retirada da CNBB do projeto de Reforma Política e Plebiscito Constituinte" [http://peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR77163].