Wednesday, April 30, 2014

As FARC saúdam o PCB.

Bruno Braga.


De Cuba, as FARC - quadrilha de narco-terroristas-guerrilheiros SOCIALISTAS-COMUNISTAS da Colômbia - saúdam o PCB (Partido Comunista Brasileiro) pela realização do seu XV Encontro Nacional, realizado entre os dias 18 e 21 de Abril, em São Paulo.
 
O PCB - assim como as FARC, embora esta de maneira disfarçada - integra o Foro de São Paulo, a organização fundada por Lula-PT e por Fidel Castro para promover o SOCIALISMO-COMUNISMO na América Latina (Cf. [http://peppersp.com.br/forodesaopaulo/?page_id=52]).

 
 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
BRAGA, Bruno. "O Chefe e as Farc" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/o-chefe-e-as-farc.html]. Lula e as Farc.
______. "A Gerentona e as Farc" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/a-gerentona-e-as-farc.html]. Dilma Rousseff e as Farc.

Saturday, April 26, 2014

Um EXCOMUNGADO sem vergonha.

Bruno Braga.
 
 
 

Betto - que se diz "frei" - parasita a Igreja Católica. Por trabalhar diretamente para o projeto de poder SOCIALISTA-COMUNISTA - terrorista durante o Regime Militar; um dos fundadores do PT; ligado ao Foro de São Paulo - ele está AUTOMATICAMENTE EXCOMUNGADO (Cf. NOTA). Mas, Betto não toma jeito.

O "apóstolo da revolução" conheceu o Papa Francisco no início de abril. O Vaticano negou os boatos de que houve uma audiência particular (Cf. ACIDIGITAL. 15 de Abril de 2014. "Vaticano desmente "audiência privada" de Frei Betto com o Papa Francisco" [http://www.acidigital.com/noticias/vaticano-desmente-suposta-audiencia-do-teologo-da-libertacao-frei-betto-com-o-papa-francisco-12008/]). A foto desta publicação dá uma noção de como foi este "encontro": absolutamente informal e às pressas, na Praça de São Pedro. Apesar disso, Betto diz ter pedido ao Papa: "Como pai amoroso, dialogue sempre com a Teologia da Libertação, que é uma filha fiel à Igreja" (O Globo, 13 de Abril de 2014).

Betto não tem o menor pudor de afirmar e enaltecer o instrumento que ele e outros "apóstolos da revolução" utilizam ardilosamente para perverter a fé católica em favor do projeto de poder SOCIALISTA-COMUNISTA na América Latina. O "coroinha" do genocida Fidel Castro diz para o Papa (sim, para o Papa!) que este instrumento, a Teologia da Libertação - e o que ele prega sob o seu manto - "é uma filha fiel à Igreja". É uma sem-vergonhice absurda. Porém, é mais um esforço para explorar a figura do Papa em benefício das ambições do seu grupo. Trabalho que Betto já tem feito em suas peregrinações pelas CEB´s e com o MST, a guerrilha rural PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA.


NOTA.
 
I. Congregação do Santo Ofício, 1949. (1) "É permitido aderir ao partido comunista ou favorecê-lo de alguma maneira? Não. O comunismo é de fato materialista e anticristão; embora declarem às vezes em palavras que não atacam a religião, os comunistas demonstram de fato, quer pela doutrina, quer pelas ações, que são hostis a Deus, à verdadeira religião e à Igreja de Cristo [...] (4) Fiéis cristãos que professam a doutrina materialista e anticristã do comunismo, e sobretudo os que as defendem e propagam, incorrem pelo próprio fato, como apóstatas da fé católica, na excomunhão reservada de modo especial à Sé Apostólica? Sim. - II. Congregação do Santo Ofício, 1959. "É permitido aos cidadãos católicos, ao elegerem os representantes do povo, darem seu voto a partidos ou a candidatos que, mesmo se não proclamam princípios contrários à doutrina católica e até reivindicam o nome de cristãos, apesar disto se unem de fato aos comunistas e os apoiam por sua ação? Não, segundo a diretiva do Decreto do Santo Ofício de 1o. de Julho de 1949, n.1 [3865]" (Cf. [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/05/um-alerta-aos-catolicos.html]).
 

ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
BRAGA, Bruno. "A promoção efetiva da Teologia "Socialista-Comunista" da Libertação" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/05/a-promocao-efetiva-da-teologia.html].
______. "Sob a ´benção´ do ´Comandante´" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/02/sob-bencao-do-comandante.html].
______. "O Chefe e as Farc" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/12/o-chefe-e-as-farc.html] Cf. Referência [5].
______. "A ´autovitimização´ de um frade dominicano" [http://b-braga.blogspot.com.br/2011/01/autovitimizacao-de-um-frade-dominicano.html].
NORRIS, Brian. "Crítica do ´Christian Peace Conference". Trad. Bruno Braga. [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/critica-do-christian-peace-conference.html].


MLB - PCR. O projeto de poder SOCIALISTA-COMUNISTA.

Bruno Braga.


Artigo de referência: Dilma: uma "singela" foto para o MLB [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/04/dilma-uma-singela-foto-para-o-mlb.html].
Notas publicadas no Facebook nos dias 24 e 25 de Abril de 2014 (Cf. [https://www.facebook.com/blogbbraga]).


I.

 
Wellington Bernardo - Coordenador-Geral do MLB - é citado no artigo de referência. Trechos de uma entrevista concedida em 2010, na qual ele revela: "O MLB tem como principais pensadores os membros do Partido Comunista Revolucionário (PCR)" [...] "Ideologicamente nós defendemos o socialismo" [...] "Então, nós temos como identificação o socialismo, somos parecidos com o MST, que segue essa mesma linha da revolução socialista, a luta deles é no campo e a nossa na zona urbana" [...] "Apoiamos o Lula e a Dilma" [...] "Nós defendemos a luta armada" [...] (Cf. ANEXO).
 
Mas, além de coordenar o MLB, Wellington Bernardo tem outra atribuição: ele é CONSELHEIRO no Conselho das Cidades (ConCidades), órgão que compõe a estrutura do Ministério das Cidades - sim, do Ministério das Cidades (Cf. FOTO (os destaques em vermelho são meus); Link [http://www.cidades.gov.br/index.php/legislacao-conselho/5085-movimentopopular.html]).


Portanto, trata-se de uma integração às instituições oficiais do país. Não só de um agente que proclama idéias abomináveis, mas de um grupo que promove ações CRIMINOSAS com um objetivo no horizonte: o socialismo. É a integração ao próprio projeto de poder do governo federal PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA.

 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
BRAGA, Bruno. "Vadiagem institucionalizada" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/08/vadiagem-institucionalizada.html] (Cf. "A criminalidade das vadias" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/08/a-criminalidade-das-vadias.html] - ver a foto da Presidente da República). Estes dois artigos apresentam mais uma amostra da INSTITUCIONALIZAÇÃO, da integração de grupos que promovem ações criminosas sob o disfarce de "movimento social" às estruturas oficiais do governo brasileiro para compor um projeto de poder. Neste caso, o movimento feminista com a Marcha das Vadias.


II.
 
 
PCR - as ligações do MLB.
 
PCR: um "justiçamento" e um assassinato.
 
Na prisão, em Recife, Amaro Luiz de Carvalho ("Capivara") continuava a colaborar com as autoridades. No dia 21 de agosto, enviou um bilhete informando detalhes sobre três camponeses que haviam sido soltos recentemente, e que estavam sendo recrutados pelo PCR. Na noite do dia seguinte, "Capivara" era assassinado por dois presidiários, que lhe deram um refrigerante envenenado. Depois, desfecharam-lhe violentas pancadas no tórax, com canos de ferro. Os mandantes do crime nunca foram descobertos. O mais provável é que "Capivara" tenha sido identificado como informante da polícia e "justiçado" por uma organização comunista.
 
Alguns dias depois, em 2 de setembro de 1971, José Mariano de Barros, a mando do PCR, tomou um táxi na Madalena, no Recife. Ao chegar perto do Hospital das Clínicas, quando fingia que ia pagar a corrida, aproximaram-se Manoel Lisboa de Moura e José Emilson Ribeiro da Silva. Na tentativa de assalto, ao reagir, o motorista Gentil Procópio de Melo foi alvejado por dois tiros disparados por José Emilson, vindo a falecer momentos depois. Essa seria, a rigor, a única e covarde ação do PCR, nesse ano, e sua primeira vítima fatal.

NOTA. Tópico extraído do livro "ORVIL: tentativas de tomada do poder" (Schoba, 2012), p. 641.

 
III.
 
 
Mensagem enviada por "Joselito Müller" para a área de comentários referente ao artigo "Dilma: uma "singela" foto para o MLB": "Wellinton Bernardo é réu numa ação penal que tramita na 7ª Vara Criminal de Natal-RN, sob o nº 0036972-56.2008.8.20.0001. O andamento processual pode ser consultado no site do tjrn.jus.br Pois o sujeito, tão radicalzinho, ocupa atualmente a função de "Assistente de Gabinete" na prefeitura de Natal, como atesta o Diário Oficial: http://portal.natal.rn.gov.br/_anexos/publicacao/dom/dom_20131014.pdf Ressalte-se que ele e o Leonardo Péricles não são os únicos marginais dessa organização chamada MLB/PCR. Em Pernambuco, o cara de linha de frente é Serginaldo Santos, réu nesse processo aqui: http://www.tjpe.jus.br/processos/consulta1grau/OleBuscaProcessosNumeroTexto.asp?num=1046319020138170001&data=2013/12/20%2015:51&txtCodigoSeguranca=&m=1& Por ocasião da prisão dele, o PCR fez uma campanha pela sua liberdade, veja aqui: http://averdade.org.br/2013/12/".

 
IV.
 

Jornal da Alterosa, 24 de Abril de 2014.
 
Nesta quinta-feira, MLB - grupo SOCIALISTA-COMUNISTA ligado ao PCR - promove o caos no trânsito de Belo Horizonte. Uma ação com as "bençãos" do "apóstolo da revolução": Gilvander - o baderneiro que, disfarçado de "frei", instrumentaliza a fé com um simulacro de teologia, a Teologia da Libertação, para favorecer o criminoso projeto de poder PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA.
 
VÍDEO I.
 
VÍDEO II.
 
 
 

Wednesday, April 23, 2014

Dilma: uma "singela" foto para o MLB.

Bruno Braga.
 
 
 
Não. A novidade desta "singela" foto com a Presidente da República não é Gilvander Luís Moreira. Este militante que parasita a Igreja Católica disfarçado de "frei" - que instrumentaliza a fé com um simulacro de teologia, a Teologia da Libertação - para favorecer o projeto de poder PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA já é bem conhecido (Cf. ARTIGOS RECOMENDADOS). Conhecido inclusive pela própria Presidente, que na ocasião registrada, uma reunião no início de Abril, em Contagem-MG, reconheceu a intimidade do "apóstolo da revolução" com "Gilbertinho" - com Gilberto Carvalho, o agitador que é Ministro-Chefe da Secretaria-geral da Presidência da República.
 
A novidade nesta foto é Leonardo Péricles Vieira Roque. Ele é coordenador do MLB (Movimento de Luta nos Bairros). Grupo que promove "ocupações" de propriedades com o pretexto de exigir a "reforma urbana" e pavimentar o caminho para o SOCIALISMO. O MLB é ligado ao PCR (Partido Comunista Revolucionário) - um "partido" MARXISTA-LENINISTA sem registro no TSE (Cf. [http://www.tse.jus.br/partidos/partidos-politicos]) (Cf. Anexo - Entrevista com um organizador do MLB).
 
Em 2013, às vésperas do Natal, Leonardo Péricles - que é filiado ao PSOL (Cf. [http://filiaweb.tse.jus.br/filiaweb/filiacao/registro/detalhar.seam?operacao=Detalhar&cid=7014]) - convocou pela internet e mobilizou uma "ocupação" do Hipermercado Extra, em Belo Horizonte. Maquiou a invasão de um espaço privado e a extorsão dos seus proprietários com um sem número de estereótipos de uma "sociologia" furada (Cf. Vídeo).
 


Dilma Rousseff posa com uma camisa do MLB. A "singela" foto não é expressão de apoio a uma causa aparentemente nobre. Porque as atividades concretas promovidas pelo grupo e por seus agentes são verdadeiramente CRIMINOSAS. No entanto, elas convergem para um objetivo comum: a promoção do projeto de poder PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA. Por isso, o sorriso "simpático" da Presidente da República para o MLB.

 
ANEXO.
 
Entrevista com Wellington Bernardo - em 2010, coordenador do MLB. Trechos (Os destaques em vermelho são meus. A entrevista completa pode ser lida neste link: PCR, "Nós defendemos o socialismo" [http://pcrbrasil.org/nos-defendemos-o-socialismo/]).



 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
BRAGA, Bruno. "Há algo de ERRADO com os católicos" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/03/ha-algo-de-errado-com-os-catolicos.html].
______. MST e "apóstolo da revolução" - JUNTOS - BARBARIZANDO em Brasília [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/03/mst-e-apostolo-da-revolucao-juntos.html].
______. "PT-MST. BARBARIZANDO com DINHEIRO PÚBLICO" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/02/pt-mst-barbarizando-com-dinheiro-publico.html].
______. "A invasão SOCIALISTA-COMUNISTA-PETISTA da Igreja II" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/09/a-invasao-socialista-comunista-petista_28.html].
______. "A invasão SOCIALISTA-COMUNISTA-PETISTA da Igreja III" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/10/a-invasao-socialista-comunista-petista.html].
______. "Promovendo a revolução PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA na TV [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/01/promovendo-revolucao-petista-socialista.html].

Tuesday, April 15, 2014

IDIOTA latino-americano com a "benção" do mestre.

Bruno Braga.

 

O livro de Eduardo Galeano - "As veias abertas da América Latina" (1971) - ocupa uma posição "eminente" no "Manual do perfeito idiota latino-americano":
"No último quarto de século, o idiota latino-americano contou com a enorme vantagem de ter à sua disposição uma espécie de texto sagrado, uma bíblia na qual se encontram todas as asneiras circulantes na atmosfera cultural do que os brasileiros chamam de ´a esquerda festiva´" (MENDOZA, 2011, p. 51).
Em termos, este parecer agora é chancelado pelo próprio autor do "texto sagrado". 
 
No dia 11 de Abril, Eduardo Galeano - em visita ao Brasil para a 2a Bienal Brasil do Livro e da Literatura, em Brasília - declarou sobre o seu livro mais famoso: "Depois de tantos anos, não me sinto mais ligado a ele" [...] "O tempo passou e descobri outras maneiras de me aprofundar na realidade. É uma etapa superada. Se fosse reler o livro hoje cairia desmaiado, não aguentaria" (Folha de São Paulo, 12 de Abril de 2014 [http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2014/04/1439905-sinto-me-sufocado-de-tanto-carinho-diz-eduardo-galeano-em-brasilia.shtml]).

Portanto, o livro que o "Manual" aponta como a "bíblia do idiota latino-americano" - "As veias abertas da América Latina" - recebe o selo do seu próprio autor. E todo aquele que permanece rezando sobre o melhor compêndio de "erros, arbitrariedades ou simples bobagens que povoam as cabecinha de nossos radicais mais desencaminhados" (p. 344) - no Brasil, centenas professores universitários, "Intelectuais", jornalistas e formadores de opinião - merece, mais do que nunca, o status de PERFEITO IDIOTA LATINO-AMERICANO. Sob a benção de Eduardo Galeano.
 
 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
BRAGA, Bruno. "Para não ser mais um" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/11/para-nao-ser-mais-um.html]. Artigo sobre o livro "Manual do perfeito idiota latino-americano", escrito por Plínio Apuleyo Mendoza, Carlos Alberto Montaner e Alvaro Vargas Llosa.
______. "Ele tem amigos" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/11/ele-tem-amigos.html]. Sobre os amigos gringos do "idiota latino-americano".


Tuesday, April 08, 2014

Nota de esclarecimento. Exclusão do grupo "Eu quero uma Barbacena de oportunidades" (Facebook).

Bruno Braga.

 
 
Mais uma "exclusão" para o meu currículo. Desta vez, do grupo "Eu quero uma Barbacena de oportunidades" [https://www.facebook.com/groups/euqueroumabarbacenadeoportunidades/?fref=ts]. A estratégia dos administradores para atrair o público é sempre a mesma. Neste caso, a do senhor Braz Fernandes (Perfil [https://www.facebook.com/profile.php?id=100000059231138&fref=ts]) foi declarar: [...] "Não compatuo com mentiras, meu trabalho é imparcial é sério, e o grupo EU QUERO UMA BARBACENA DE OPORTUNIDADES, quer de fato dar voz ao cidadão de Barbacena e região" [...] (07 de Dezembro de 2013). Porém, quando se deparam com uma questão mais séria em que devem se posicionar ou têm que enfrentar uma discussão OBJETIVA - o episódio da minha exclusão envolveu um debate sobre o livro "Holocausto Brasileiro" (Daniela Arbex), que julgo ser uma FRAUDE (Cf. Anexo) -, eles apelam, ironizam, insultam, até lançarem mão do último recurso para evitar a exposição pública: a exclusão do grupo.

Não, o objetivo desta nota - como a de todas as outras nas quais tratei sobre o assunto - não é lamentar. Não. É fornecer mais uma amostra da mentalidade e do despreparo das pessoas que, não só se propõem a assumir uma posição de destaque no debate público, mas que participam de maneira efetiva da atividade política (a foto abaixo ilustra a pretensão e o propósito do administrador do grupo, que já pertenceu aos quadros do PV, de se filiar agora ao PT; os destaques em vermelho são meus).
 


Anexo.

Esta é a discussão que gerou a minha exclusão do grupo "Eu quero uma Barbacena de oportunidades". Tomei a iniciativa de reproduzí-la aqui não só pelo episódio descrito acima, mas pelo próprio conteúdo do debate - o livro "Holocausto Brasileiro" (Daniela Arbex) e temas correlatos -, que julgo ser relevante, e não apenas para os barbacenenses. Esclareço ainda que a discussão aconteceu na área de comentários de uma publicação que reproduzia uma repertagem do SBT sobre o regime militar; portanto, alguns trechos fazem remissão a esta reportagem e à sua referência a Barbacena (Cf. BRAGA, Bruno. "Mais uma ´vítima do regime´ ou mais uma fraude jornalística para satanizar os militares" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/04/mais-uma-vitima-do-regime-ou-mais-uma.html]).
 


I.
 
Braz Fernandes. 05 de Abril de 2014.

Meu caro Bruno Braga como que a tese que sustenta o livro é uma enganação escandalosa, sendo que os fatos relatados no mesmo, a propia obra comprova com testemunhos de funcionários e documentos, e até mesmo pacientes, com todo respeito aos seus comentários, mas tem hora que você viaja meu caro, contra fatos não há argumentos, fatos comprovados.
 
***
 
Braz Fernandes.
 
Eu vou lhe dar uma breve amostra de alguns elementos que compoem a FRAUDE intitulada "Holocausto Brasileiro".
 
Preliminarmente, observo que, pelo óbvio, uma FRAUDE não pode ser construída apenas com mentiras e absurdos; para adquirir credibilidade, ela precisa ter algo que corresponda à realidade, mas que é enfatizado ou supervalorizado. Além disso, não é demais advertir que, denunciar uma FRAUDE não significa aprovar qualquer tipo de abuso, injustiça ou violência.
 
Um dos erros mais grotescos da publicação, e que é o seu pano de fundo, é o seguinte: para justificar a DESINTERNAÇÃO generalizada, SUBSTITUIR uma avaliação CLÍNICA particular por (1) uma tese SOCIOLÓGICA ou (2) um exame das estruturas institucionais (neste caso (2), é o mesmo que dizer que uma pessoa não está doente porque a unidade hospitalar que a atende apresenta instalações precárias).
 
Mas faço a opção de destacar neste comentário um componente dos DADOS apresentados no livro. Daniela Arbex utiliza as seguintes CATEGORIAS para denunciar que a MAIORIA (a capa de trás da publicação chega ao ponto de utilizar a expressão "eram apenas") dos internados eram: desafetos; homossexuais; militantes políticos; mães solteiras; alcoolistas; mendigos; negros; pobres; pessoas indesejadas - incluindo os insanos (pp. 14, 25). Acontece que, verificando os DADOS dos pacientes NOMINALMENTE apresentados, constata-se o seguinte: (a). Homossexuais - NENHUM; (b). Militantes políticos - NENHUM; (c). NEGROS - NENHUM (que tenha sido internado comprovadamente pelo fato de ser negro); (d). POBRE - NENHUM (que tenha sido internado comprovadamente pelo fato de ser pobre). Mencionei apenas as categorias que têm um maior apelo. Porém, se verificar a de ALCOOLICOS, constatará que existem apenas 2 casos (o que não quer dizer que não seja psiquiátrico; um deles, pelas descrições dadas, provavelmente o é).
 
Estes componentes do livro já fornecem uma amostra suficiente para dizer que a FRAUDE promovida pelo livro "Holocausto Brasileiro" não é uma simples "viagem" minha, como você coloca, Braz Fernandes. E não sou o único que denuncia a publicação e as teses embutidas nela. O problema é que as críticas e denúncias são abafadas pela propaganda monstruosa do livro; propaganda com a qual a maioria esmagadora dos leitores o está lendo, e por isso, fica encantada com ele.
 
Para concluir. O "Holocausto Brasileiro" não é uma simples FRAUDE editorial. Ele justifica um disparatado projeto de engenharia social que gera efeitos na realidade concreta. Trace o percurso do movimento antimanicomial (ou antipsiquiatria) e os seus objetivos - ele inclui, desde Franco Basaglia até as "elogiadas" iniciativas do Deputado Federal PETISTA (Cf. Cap. XII do livro). De qualquer maneira, os efeitos podem ser constatados na própria realidade de Barbacena. Converse com as cuidadoras das residências terapêuticas (sem o intermédio de psicólogos e assistentes sociais); elas poderão lhe relatar, Braz Fernandes, uma série de absurdos cometidos por causa destas teses sinistras e que são OCULTADOS. Eu mesmo posso lhe fornecer um exemplo de imediato. O protagonista da reportagem do SBT: Orlando Sabino. Quantas pessoas não estiveram sob risco? Onde estão as vítimas - entre as quais cuidadoras? Elas não aparecem na matéria, que é uma encenação MONSTRUOSA.
 
Enfim, é o bastante para o momento.
 
Atenciosamente,
Bruno Braga.

II.
 
Braz Fernandes. 05 de Abril de 2014.
 
Poderia Bruno Braga provar aqui com documentos legítimos algumas de suas afirmações, porque na obra da autora, existem alguns que comprovam o que ela relata, como mesmo disse em primeiro comentário, em relação a ler o livro é ficar encantado, não é o meu caso, pois com as barbáries que aconteciam na época, e é esta a questão que quero destacar, não tem como ficar encantado, mas sim elogiar um trabalho que foi feito em cima de pesquisas, e que demorou anos, a desinternação aconteceu de uns tempos para cá, e não naquela época, em relação a condição social, ou racial dos pacientes, não me interessa se são verídicas ou não, o que eu acho é que independente disto, aquelas pessoas foram tratadas em condições sub-humanas, bom, eu espero que tenha entendido o meu ponto de vista, até porque fui bem claro, e objetivo em minha resposta, pode ser que as divergências de opiniões esteja acontecendo, porque eu estou defendendo uma coisa que é fato comprovado no livro, e você outra completamente diferente, mas respeito a sua opinião, como gostaria que respeitasse a minha.
 
***
 
Braz Fernandes.
 
Que tipo de prova - "documentos legítimos", segundo você - está reivindicando?
 
(1) Os DADOS citados e contestados no meu comentário estão no próprio livro "Holocausto Brasileiro" (há inclusive algumas referências de página para verificação);

(2) No caso das residências terapêuticas, eu sugeri que conversasse com as cuidadoras; e não teria feito a sugestão se já não tivesse eu mesmo conhecimento da situação. Mas, se quer uma "prova" de imediato, eis um testemunho DIRETO. Pedro Divino Rosa desmonta tudo o que ele mesmo - e os outro participantes - afirmam sobre o "Monstro de Capinópolis" na reportagem do SBT (Cf. a partir do tempo 03:26 [https://www.youtube.com/watch?v=8FEtTpVJBjI&feature=player_embedded]).

 
A respeito do "encantamento" com o "Holocausto Brasileiro", eu não precisaria explicar, mas é óbvio que não me referia a nenhuma "barbárie", como você coloca. O "encantamento" é com o livro em si. E você dá uma amostra disso no seu próprio comentário: [...] "mas sim ELOGIAR um trabalho que foi feito em cima de pesquisas, e que demorou anos" [...].
 
Sobre a observação que fez - "a desinternação aconteceu de uns tempos para cá, e não naquela época" - eu não compreendi a pertinência. De qualquer maneira, eu não afirmei o contrário.
 
Agora, não tem o menor cabimento você afirmar - "a condição social, ou racial dos pacientes, NÃO ME INTERESSA SE SÃO VERÍDICAS OU NÃO, o que acho é que independente disto, aquelas pessoas foram tratadas em condições sub-humanas" (as palavras são suas e o destaque é meu) -, sendo que a ênfase na "condição social" e "racial" dos pacientes é justamente um dos pilares que sustenta a tese do livro. É o que, segundo a autora e os teóricos nos quais ela se apóia, motivou injustamente as internações, e é o que fundamenta a exigência da DESINTERNAÇÃO. Por isso, INTERESSA SIM se os DADOS são VERÍDICOS. E sobre o tratamento em "condições subhumanas", ora, ninguém concorda; porém, ainda que estas condições fiquem constatadas, isto não significa que o paciente NÃO SEJA psiquiátrico e nem que NÃO NECESSITE de INTERNAÇÃO.
 
Sem mais para o momento,
 
Bruno Braga.
 
 
III.
 
Braz Fernandes. 06 de Abril de 2014.
 

Sabe o que eu acho Bruno Braga, é que existem várias formas de se interpretar o que lemos, e você entende aquilo que quer entender, ou seja aquilo que é correto para você, saber entender os vários pontos de vista das pessoas é nobre meu caro, em relação a condição social ou racial, sócio econômica, aliás que até esqueci de citar em meu comentário, você colocou bem, é um dos pilares que sustenta o livro, mas meu amigo será que não vemos isto até hoje? Nem preciso ti falar, porque tem o discernimento para entender o que falei, tira a viseira meu caro.
 
***
 
Braz Fernandes.
 
(1) Observar princípios e métodos de leitura e interpretação; (2) fazer uma vaga referência à "condição social ou racial", "sócio econômica" de "hoje"; (3) lançar insinuações sobre a postura do seu interlocutor - enfim, tudo o que coloca no seu último comentário é apenas um desvio do núcleo da discussão: o livro "Holocausto Brasileiro". Portanto, se pretende tratar a questão de maneira OBJETIVA, considere O QUE eu disse - o CONTEÚDO e os ARGUMENTOS dos meus comentários.
 
Atenciosamente,
Bruno Braga.
 
 
IV.
 
Braz Fernandes. 07 de Abril de 2014.
 
Bruno Braga me responde uma coisa, qual é a sua formação? Não houve desvio do núcleo da discussão, o que eu acho que você só entende aquilo que quer entender, eu considerei o que disse, me parece que você é que não respeita e nem considera os meus comentários, faça o seguinte, escreva uma obra, quem sabe, poderá ser recorde de vendas
 
***
 
Braz Fernandes.
 
(1) Eu não compreendi a pertinência da pergunta a respeito da minha "formação". De qualquer maneira, o esclarecimento sobre ela, a apresentação dos meus diplomas - ou a de algum em especial - não são pré-requisitos para considerar o que está sendo discutido aqui: o livro "Holocausto Brasileiro"; (2) Escrever uma "obra" não é uma exigência para discorrer sobre qualquer dos temas ligados à discussão - ademais, diferentemente do que insinua, o no. de exemplares vendidos não é um ATESTADO das teses contidas em um livro.
 
Enfim, NADA do que expôs, Braz Fernandes, se refere OBJETIVAMENTE ao núcleo da discussão, isto é, ao livro "Holocausto Brasileiro" e aos temas correlatos. Deste modo, a acusação de que não "considero" e não "respeito" os seus argumentos é INPROCEDENTE, uma vez que você não apresentou nenhum. Nenhum argumento objetivo, apenas questões alheias à discussão. Portanto, vou repetir: se pretende tratar a discussão de maneira OBJETIVA, considere O QUE eu disse - o CONTEÚDO dos meus comentários.
 
Atenciosamente,
Bruno Braga.


Friday, April 04, 2014

Mais uma "vítima do Regime" ou mais uma fraude jornalística para satanizar os militares?

Bruno Braga.

 


SBT: “Militares transformam homem em assassino para acobertar crimes” (Cf. vídeo abaixo). Esta reportagem conta a história de Orlando Sabino. Um paciente psiquiátrico que é apresentado como uma espécie de “bode expiatório” criado pelos militares para encobrir os crimes cometidos por eles em ações no estado de Minas Gerais e em Goiás.








Depois de assistir à matéria e fazer uma breve pesquisa na internet sobre o assunto, é inevitável colocar algumas questões.
 
(1). Dos “diversos” crimes associados a Orlando Sabino, menciona-se apenas o assassinato de um casal de fazendeiros. No entanto, a reportagem não descreve as outras “vítimas”. O que é IMPRESCINDÍVEL para – pelo menos – identificar qual era e se de fato os militares teriam INTERESSE em assassiná-las;
 
(2). Se o exame pericial realmente constatou que o “homem” foi morto com tiros de uma arma calibre .44 – que seria de uso exclusivo dos militares -, é fundamental verificar se os disparos foram de fato realizados com uma arma que PERTENCIA ou que estava na posse deles. Porque, como observa Heloísa Starling, que é assessora da Comissão Nacional da Verdade, a região envolvia uma área de movimentação da Guerrilha do Araguaia. Neste conflito os revolucionários SOCIALISTAS-COMUNISTAS também utilizaram arma de calibre .44 – o que os colocariam como suspeitos dos disparos que fizeram aquela vítima.
 
(3). A tese de que TODOS os crimes atribuídos a Orlando Sabino foram cometidos por militares (ou agentes da “extrema direita”) é frágil. Mozart Lacerda Filho observa que “há pouquíssimos indícios que possam responsabilizar os agentes da repressão por tais crimes”. O articulista, que em 2011 era doutorando em História, afirma que nos arquivos do DOPS, em Belo Horizonte, há apenas recortes de jornal da época e uma comunicação entre órgãos de segurança cogitando a hipótese de que os crimes tinham motivação política (link). Mozart Lacerda escreve ainda que a história mais recorrente – contada por pessoas que viveram naquele tempo – aponta que os crimes envolviam uma disputa entre dois irmãos pelo domínio da região (link).
 
(4). Pedro Divino Rosa participa da reportagem. Ele é autor de um livro sobre Orlando Sabino, “O Monstro de Capinópolis”. Para o SBT, ele afirmou que Orlando Sabino era um “bode expiatório” (Cf. a partir do tempo 06:35). Mas em uma entrevista concedida em 2011, por conta do lançamento do seu livro, Divino Rosa – depois de observar que o seu trabalho envolveu uma vasta pesquisa documental, e que esteve inclusive com o próprio Orlando Sabino – diz o seguinte: […] “ele (Orlando Sabino) já está solto e vai voltar a matar, porque ele não tem cura; assim que ele surtar ele vai voltar a matar” (Cf. vídeo abaixo a partir do tempo 03:26).
 
 
Eu não li o livro escrito por Pedro Rosa. De qualquer forma, a declaração destacada contradiz o depoimento que o próprio autor deu ao SBT. Pior, ela coloca sob suspeição todos – repito, TODOS – os testemunhos exibidos pela reportagem e destrói a imagem de Orlando Sabino apresentada pela matéria, a de um “inofensivo” paciente psiquiátrico que não cometeu nenhum tipo de crime.
 
 
Diante do exposto, é no mínimo arriscado dizer que Orlando Sabino foi completamente injustiçado. Naquilo que o foi, a ele – que já faleceu – devem ser prestadas todas as condolências. No entanto, a tese apresentada de forma resoluta pelo SBT (com a participação de uma assessora da Comissão Nacional da Verdade) – a de responsabilizar os militares por TODOS os crimes denunciados ou atribuídos a Orlando Sabino, acusando-os de utilizar um “bode expiatório” para acobertar suas operações - resta indubitavelmente desacreditada.
 
 
 

NOTA. Uma curiosidade. Nas eleições de 2012, Pedro Divino Rosa concorreu a uma cadeira na Câmara de Vereadores de Estrela do Sul pelo PT (link). O PT é um dos principais agentes no esforço de falsificar a história do país e os fatos para - satanizando os militares – consagrar a mitologia do “heroísmo” revolucionário SOCIALISTA-COMUNISTA.
 
 

Tuesday, April 01, 2014

50 anos da intervenção militar - pesquisa mutilada.

Bruno Braga.



No dia que marcou os 50 anos da intervenção militar no Brasil, um dado fornecido pelo instituto de pesquisa Datafolha foi repetido e destacado à exaustão: 46% dos brasileiros apoiam a anulação da Lei da Anistia [1].

 

Exemplo. Portal G1 (o destaque em vermelho é meu).
 
Destacar este dado em um contexto de maciça publicidade revolucionária – com décadas de uma falsificação da história ditada nas universidades e nas escolas, consagrada pela imprensa e repetida por “intelectuais” e formadores de opinião - significa alarmar o público leitor para o fato de que uma parcela significativa da população exige punição para os militares.
 
No entanto, um item da pesquisa Datafolha – diretamente relacionado à informação apresentada – é OMITIDO.
“INFORMADOS de que são acusados de tortura, assassinato e sequestro TANTO membros do governo, que defendiam o regime militar, QUANTO militantes de esquerda, que combatiam o regime militar, 80% DOS FAVORÁVEIS À REVISÃO DA LEI DA ANISTIA avaliam que DEVERIAM SER JULGADOS por crimes TANTO ex-membros do governo QUANTO MILITANTES DA ESQUERDA que tenham cometido crimes” (p. 05 – os destaques são meus).
Isto quer dizer que a maioria esmagadora dos que são favoráveis à revisão da Lei da Anistia – 80%, sim, 80% -, quando é INFORMADA que os militantes de esquerda cometeram crimes, afirma que eles - os revolucionários – DEVEM SER JULGADOS como os militares. Portanto, este item da pesquisa diminui a importância dada àquela informação inicial; compromete o efeito persuasivo que se quis gerar ao destacá-la. E mais. Demonstra que a população se oporia à diretriz dada à Comissão da Verdade se soubesse qual é de fato o seu propósito: sob o pretexto de investigar as violações dos direitos humanos durante o Regime Militar, promover a autoglorificação revolucionária e consagrar uma MENTIRA como a história oficial do país. E recusaria a própria revisão da Lei da Anistia, sabendo que ela é uma proposta forjada pelos próprios militantes da esquerda para punir somente os militares.
 
Enfim, a FALSIFICAÇÃO da história é reforçada pela OCULTAÇÃO ardilosa. Porque se a população souber dos CRIMES cometidos por aqueles que são apresentados como “heróis da nação”; se souber que eles não combatiam o Regime Militar coisíssima nenhuma, mas lutavam antes mesmo que ele fosse instaurado para transformar o Brasil em uma República SOCIALISTA-COMUNISTA, com o apoio, financiamento e armas de agentes internacionais – ela exigirá JULGAMENTO para eles também. Mas nada disso foi abordado no dia 31 de Março. É uma amostra de que a “conscientização” que estes mesmos “idealistas” pregam para a “libertação do povo” é uma FARSA. Eles de fato se sustentam na MENTIRA e constroem o seu poder na ignorância da população.
 

NOTAS.
 
[1]. Datafolha, 31 de Março de 2014, “Democracia e Ditadura”.