Friday, February 28, 2014

A AUTO-absolvição dos "marginais do poder".

Bruno Braga.
 
“Sinto-me autorizado a alertar a nação brasileira de que este é apenas o primeiro passo”,
Joaquim Barbosa.
 
 
Supremo Tribunal Federal, 27 de Fevereiro de 2014. Os PETISTAS José Dirceu e José Genoíno – junto com outros réus - foram absolvidos do crime de formação de QUADRILHA no acolhimento dos embargos infringentes, recurso proposto dentro do processo do MENSALÃO.
Esta decisão VERGONHOSA não é surpresa. Ela já estava prefigurada, faltava apenas formalizá-la. O reexame do crime de formação de quadrilha, consequência da propositura dos embargos infringentes, foi realizado por uma “nova” composição do tribunal. Um arranjo feito pelos próprios PETISTAS, que – além de Teori Zavascki – alocaram Luís Roberto Barroso no Supremo Tribunal Federal. Indicados pela Presidente Dilma Rousseff, eles foram decisivos para derrubar a condenação anterior.
Em nenhum momento Luís Roberto Barroso disfarçou o que faria. Nomeado para o STF, o “novato” aproveitou todas as oportunidades para publicamente diminuir o maior esquema de corrupção da história do país. Com a afetação que a ele é peculiar, chegou a render glórias – em plenário – a José Genoino, o “guerrilheiro de festim”.
Mas a decisão de Barroso – ABSOLVER os PETISTAS do crime de formação de QUADRILHA - já estava anunciada antes mesmo disso. Transcrevo uma nota – ilustrada com uma imagem - que publiquei no dia 24 de Setembro de 2013: 
 
O “novato” afetado e o projeto PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA.
 
Em 2006, Luiz Inácio – o “Chefe” – foi agraciado por juristas com um manifesto de apoio à sua reeleição. Não. Os ilustres representantes do Direito não faziam ponderações sobre questões legais ou éticas. Não. Eles defendiam um “projeto” para o Brasil. Entre os signatários do manifesto estava Luís Roberto Barroso – o “novato” e afetado ministro do Supremo Tribunal Federal (Cf. FOTO).
 
 
 
 
Barroso, enquanto advogado, tem em seu currículo processos importantes para o projeto petista-revolucionário: células-tronco; aborto de anencéfalos; união homossexual; e a defesa do terrorista Cesare Battisti. Agora, no STF, terá a oportunidade de reexaminar – por conta do desastroso voto do ministro Celso de Mello – um processo do qual não participou: o do assalto do aparelho de Estado através do mensalão. Barroso julgará José Dirceu, o “chefe da quadrilha” que atuou em favor de sua indicação para a corte. O “novato” já expressou algumas de suas concepções sobre o nefasto episódio. Tentou abrandar o maior escândalo de corrupção do país, afirmando o rigor excessivo do STF ao julgá-lo – rendeu glórias a um dos quadrilheiros, a José Genoíno, o “guerrilheiro de festim”. Nestes termos, aquela assinatura de 2006, hoje, adquire um sentido significativo. Luís Roberto Barroso já não defende mais um “projeto para o Brasil”, ele é um de seus agentes construtores: o projeto PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA estabelecido pelo Foro de São Paulo.
 
Nota publicada no Facebook em 24 de Setembro de 2013 (Cf. [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/09/o-stf-nao-e-o-limite-notas.html]).
 
 
Fica evidente que o voto de Barroso foi, não técnico, e sim POLÍTICO – como denunciou o Ministro Joaquim Barbosa. Porque é vazio denunciar - como fez Barroso - o “exagero” das penas pautado somente em princípios abstratos, e um descaramento desprezar a massa de PROVAS DOCUMENTAL e TESTEMUNHAL disposta no autos do processo, indicando que todo aquele complexo esquema de corrupção e de poder era apenas uma obra do acaso. Luís Roberto Barroso pode vestir a toga de um Ministro do Supremo Tribunal Federal, mas é sobretudo AGENTE de um projeto de poder.
 
O desfecho deste episódio deixa escancarado o domínio da QUADRILHA que estava no banco dos réus: agora ela tem força para determinar a maior instância do Poder Judiciário brasileiro. Ela conseguiu a absolvição de seus líderes – o que é uma espécie de AUTO-absolvição. “Sinto-me autorizado a alertar a nação brasileira de que este é apenas o primeiro passo”, advertiu Joaquim Barbosa. Logo virá a revisão criminal – e a possibilidade de os “marginais do poder” serem transformados definitivamente em “vítimas”. “Heróis” de um nefasto projeto de poder consolidado: o projeto PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA.
 
 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
BRAGA, Bruno. “O STF não é o limite” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/09/o-stf-nao-e-o-limite.html].
______. “Indicação para o STF e o Gayzismo” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/05/indicacao-para-o-stf-e-o-gayzismo.html].
      

Thursday, February 27, 2014

COMENTÁRIO. ACIDIGITAL e a ESTUPIDEZ de Dilma Rousseff contra o Papa Emérito Bento XVI.

Bruno Braga.
 
 
A texto abaixo - entre aspas – é um comentário sobre o artigo “Papa mostra seu bom humor e afeto aos brasileiros em encontro com a presidente Dilma Rousseff”, que foi publicado no site ACIDigital (Cf. [http://www.acidigital.com/noticia.php?id=26758]). Penso que o “compromisso” e o “dever” exigidos deste canal informativo CATÓLICO – observados no texto - são os mesmos que tem um fiel da Igreja: DENUNCIAR a ESTUPIDEZ de Dilma Rousseff contra o Papa Emérito Bento XVI.   
***
“Na viagem que fez ao Vaticano, Dilma Rousseff expressou “respeito” e “admiração” pelo Papa Francisco. No entanto, foi absolutamente DESRESPEITOSA para com o Papa Emérito Bento XVI: “Se fosse o Papa Bento XVI, eu não estaria no Vaticano para participar do consistório de Dom Orani Tempesta”.
Não se trata apenas de grosseria contra uma autoridade. A Presidente do Brasil exibe publicamente o ressentimento que ainda conserva contra quem REAFIRMOU a posição INEGOCIÁVEL da Igreja Católica em favor da VIDA e que, por isso, reforçou a denúncia que envolvia o projeto de poder da então candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff, e do seu partido, o PT: em 2010, como agora, eles carregavam a bandeira da CULTURA DA MORTE, estavam – e ESTÃO - comprometidos com a implementação definitiva do ABORTO no país (Cf.    [a] [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/07/a-investida-abortista_27.html]; [b] [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/02/partido-abortista.html]).
Espero que a ACIDigital publique algo sobre a ESTUPIDEZ de Dilma Rousseff contra Bento XVI. Porque  - por ser um CANAL INFORMATIVO e CATÓLICO – tem não só um compromisso com a descrição dos fatos, mas um DEVER de solidariedade para com o Papa Emérito.
Atenciosamente,
Bruno Braga.
 
 

Wednesday, February 26, 2014

A MILÍCIA GAYZISTA do MST.

Bruno Braga.
 
 
“Sem Terra LGBT lutam por uma sociedade sem preconceito”.
 
O MST – a guerrilha rural PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA – aderiu ao ativismo gay (à transformação da sexualidade em fator de promoção política e de engenharia social). O grupo – que recentemente tocou o terror em Brasília com dinheiro público [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/02/pt-mst-barbarizando-com-dinheiro-publico.html] – apresenta a sua milícia GAYZISTA (Cf. MST [http://www.mst.org.br/node/15752]).
Nos assentamentos, crianças recebem doutrinação SOCIALISTA-COMUNISTA. Trata-se, não só de preparar novas lideranças, mas de criar uma ala atuante infanto-juvenil do movimento: os “sem-terrinha”. É imprescindível verificar se estas mesmas crianças também recebem lições GAYZISTAS com a “milícia” LGBT-MST que agora se engaja na “luta por uma sociedade sem preconceito”. O que seria mais um CRIME cometido pelo MST.
 
Nota publicada no Facebook em 25 de Fevereiro de 2014.
 

Tuesday, February 25, 2014

PT-MST - BARBARIZANDO com DINHEIRO PÚBLICO.

Bruno Braga.
 
 
 
O MST – durante o seu 6º Congresso Nacional – tocou o terror em Brasília. Os sem-terra tentaram até invadir o Supremo Tribunal Federal (12 de Fevereiro de 2014). Na oportunidade, redigi uma nota sobre episódio questionando o seguinte: “Você, trabalhador brasileiro, tem dinheiro para ir a Brasília? Garanto que – se tiver – suas economias dariam para custear apenas as passagens. Mas o MST – grupo de “pobres trabalhadores sem-terra” – é capaz de deslocar uma tropa imensa até a capital do país. De onde saiu o DINHEIRO para que a guerrilha rural PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA pudesse barbarizar em Brasília?” (Cf. BRAGA, Bruno. “Barbarizando em Brasília” [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/02/barbarizando-em-brasilia.html]).
Muito bem, caro leitor, sabe “de onde saiu o dinheiro”? Dos cofres públicos – ou seja, do bolso do cidadão brasileiro. O BNDES, generosamente, doou R$ 350.000,00 ao MST para a realização do seu Congresso, e a Caixa Econômica Federal, R$ 200.000,00 (Cf. Veja, 24 de Fevereiro de 2014 [http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/marcha-do-mst-e-financiada-com-dinheiro-publico-da-caixa-e-do-bndes]).
No entanto, não há nada que satisfaça o MST. Os militantes promoveram a quebradeira em Brasília. Queriam mais DINHEIRO, mais TERRAS. E mesmo depois disso, os líderes do grupo foram recebidos pela Presidente da República. Dela eles ouviram a promessa: “passem tudo o que puderem passar de informações para nós do que está errado que faremos as mudanças”.
O escândalo pornográfico deixa à mostra o esquema ardiloso – e já conhecido – entre o PETISMO e os ditos “movimentos sociais”. O PT e o MST são aliados. No domínio do poder, o PT favorece de todas as maneiras o seu braço no campo - inclusive na concessão de generosos “patrocínios”. O MST, por sua vez, faz a mobilização para “pressionar” quem tem nas mãos o poder para satisfazer as suas reivindicações: o seu próprio financiador, o PT. Não há contradição nenhuma (ora, veja, o MST fez o que quis em Brasília e a Presidente PETISTA o recebeu de braços abertos). Há sim, jogo de cena. PT e MST têm o mesmo interesse: promover a revolução SOCIALISTA-COMUNISTA – com DINHEIRO e TERRAS públicas. 

Sunday, February 23, 2014

O evangelho segundo Dilma e o PETISMO-SOCIALISMO-COMUNISMO.

Bruno Braga.
 
 
 
“Se fosse o Papa Bento XVI, eu não estaria no Vaticano para participar do consistório de Dom Orani Tempesta”, Dilma Rousseff.
 
 
 
 
Nas eleições de 2010, a então candidata Dilma Rousseff fingiu ser católica. O disfarce era uma estratégia para proteger a sua candidatura. Para esconder o que ela e o seu partido – o PT – eram e SÃO: ABORTISTAS [1]. Dilma parece ter se esforçado, mas não conseguia fazer sequer o “Pelo Sinal”:


 
Em meio à polêmica, Bento XVI, na época Papa, reafirmou a posição INEGOCIÁVEL da Igreja Católica – e que DEVE ser a de todos os fiéis - em favor da VIDA. Em carta aos bispos do Brasil, o Sumo Pontífice condenou ABORTO. Dilma foi eleita Presidente da República, mas não esqueceu a manifestação do Papa. Em 2013, quando Bento XVI anunciou que estava renunciando ao Ministério do Bispo de Roma, ela não enviou nenhuma mensagem ao Vaticano. E hoje – participando do primeiro Consistório do Pontificado do Papa Francisco, cerimônia na qual Bento XVI estava presente, agora como Bispo Emérito – Dilma declarou: “Se fosse o Papa Bento XVI, eu não estaria no Vaticano para participar do consistório de Dom Orani Tempesta” [2].
Dilma não professa a religião católica, ela é fiel ao “evangelho” revolucionário leninista: “Os comunistas devem lembrar-se de que falar a verdade é um preconceito pequeno-burguês; uma mentira, por outro lado, é muitas vezes justificada pelo fim” [...] “Estamos resolvidos a tudo o que é possível: astúcias, artifícios, métodos ilegais, calar, dissimular, etc.” (Lênin).
Na Presidência da República, Dilma favoreceu a implementação medidas administrativas para facilitar a prática do ABORTO no país, principalmente com a indicação de Eleonora Menicucci para a Secretaria de Políticas para as Mulheres – uma militante ABORTISTA que disse ter sido “muito linda” a experiência de treinar clandestinamente a prática de ASSASSINAR CRIANÇAS na Colômbia [3].
Para as eleições de 2014, o objetivo é aproximar-se do Papa Francisco. Utilizar o “carisma” do Sumo Pontífice – a postura e o comportamento - para blindar a sua candidatura para a disputa eleitoral [4]. Esta é exatamente a estratégia dos “apóstolos” da revolução. Apropriar-se do discurso do Papa Francisco – que geralmente enfatiza o “pobre” – e associá-lo ardilosamente à “opção preferencial pelos pobres” da Teologia da Libertação - do simulacro de teologia forjado para instrumentalizar a Igreja Católica e utilizá-la para favorecer o projeto de poder SOCIALISTA-COMUNISTA. É o que faz, por exemplo, Leonardo Boff - que trabalhou na campanha presidencial de Dilma Rousseff em 2010 [5].
No Vaticano, Dilma desrespeitou o Bispo Emérito de Roma – e deu mais uma amostra descarada de que a sua religiosidade é o projeto de poder PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA. Esta é Dilma, que um dia colocou o véu sobre a cabeça para cumprimentar Bento XVI:

 
NOTAS.
 
[3]. BRAGA, Bruno. “Teste de sensibilidade – um resultado provável” [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/03/normal-0-21-false-false-false-pt-br-x_18.html].
[4]. Cf. Nota [2].
[5]. Leonardo Boff: [a] em campanha para Dilma Rousseff ([http://b-braga.blogspot.com.br/2014/02/a-barbarie-socialista-comunista.html]) (Cf. ANEXO II); [b] instrumentalizando a imagem e o discurso do Papa Francisco ([http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/nao-guerra-nao-acabou.html]; ([http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/francisco-um-aviso-direto-aos-teologos.html]).

Saturday, February 22, 2014

BIBLIOGRAFIA. Peter Kreeft, “Como vencer a guerra cultural”: um plano de batalha cristão para uma sociedade em crise.

 
KREEFT, Peter. “Como vencer a guerra cultural”: um plano de batalha cristão para uma sociedade em crise. Tradução Márcio Hack. Ecclesiae: São Paulo, 2011.
Bruno Braga.
 
 
A sociedade está em crise. Esta é uma constatação inescusável para qualquer um que se proponha a examinar o mundo à sua volta. Banalização da violência e a disseminação da criminalidade. No entanto, o que mais atormenta as pessoas são as questões sociais e culturais, a reformulação dos valores e da moral. Este movimento não é espontâneo. Não é fruto do “progresso” ou consequência do “desenvolvimento”. É o resultado de uma verdadeira guerra.
“Como vencer a guerra cultural” é um chamado à realidade. Peter Kreeft - professor de filosofia do Boston Collegy e do King´s College - alerta os incautos e desavisados, os iludidos e conformados, sobretudo os cristãos, que insistem em proclamar paz, paz, paz: estamos em uma GUERRA e diante de um EXÉRCITO DA DESTRUIÇÃO. Milícias revolucionárias que – tomadas por um surto psicótico de autodivinização - reivindicam poder para destruir as estruturas sociais – a moral judaico-cristã, denunciada como a fonte e a origem da injustiça e do mal - para erguerem um “novo mundo” das ruínas e dos escombros.
O livro de Peter Kreeft é mais que um chamado à realidade, é uma convocação dos cristãos para a guerra. Os católicos são “pacíficos”, porém, não “pacifistas”, advertia o Papa Paulo VI. Não devem aceitar tudo e qualquer coisa sob o pretexto da “paz” e do “amor”, porque AMOR também é “luta”. Basta olhar o amor de um pai e de uma mãe pelo filho para reconhecer que ele é uma guerra contra o ódio, a deslealdade e o egoísmo. Não há amor sem ODIAR o MAL – e o Maligno - e sem o compromisso com a VERDADE.
Trata-se de uma guerra ESPIRITUAL travada no campo de batalha CULTURAL. A lei de Colson – exposta em um diagrama lógico que envolve “Comunidade”, “Caos”, “Consciência” e “Polícia” - é um esquema útil para compreender os termos deste conflito. É importante identificar o “inimigo”, mas também os seus colaboradores. Por isso Kreeft denuncia os “especialistas” e “Intelectuais”, que ele chama de “experts”. São agentes que ocupam centros de ensino e universitários, a mídia e a imprensa. Suas armas são artifícios retóricos e pseudofilosofias, utilizados para justificar a “transformação da sociedade” e impor todo tipo de absurdo: desde o ABORTO – o ASSASSINATO de crianças - à revolução sexual GAYZISTA-FEMINISTA, o vício das DROGAS, etc.
Neste conflito o cristão não está desamparado. Ele tem um poderoso estímulo para lançar-se ao combate: o DEVER de SANTIDADE. Seus modelos são os santos e o próprio Filho de Deus. Kreeft desconstrói a imagem “pacifista” de Jesus Cristo, forjada para domesticar os cristãos e que contrasta com Aquele que advertiu: “Mas qualquer um que fizer tropeçar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e que fosse lançado no mar” (Mc 9, 42). Quanto aos santos, não, eles não são ascetas que abandonaram o mundo para uma vida na estratosfera:  
“[...] os santos amam a verdadeira paz. Eles também odeiam a falsa paz, a paz baseada em mentiras. Os santos odeiam a violência e a intolerância para com os pecadores. Mas eles odeiam também a tolerância ao pecado. Os santos amam mais os pecadores e menos os pecados do que todas as outras pessoas. Essas duas excentricidades confundem as pessoas e, não raro, as ofendem” (p. 130).
É uma guerra com a espada trazida por Cristo, que separa, de um lado a PESSOA, inviolável, mas do outro o PECADO – intolerável em pensamentos e palavras, atos e omissões.  
Kreeft adverte. Na guerra denunciada não está em jogo apenas a “sociedade”. Estão em risco sobretudo as ALMAS (p. 136). Almas conformadas ou que se degradam alimentando-se com uma CULTURA DA MORTE, com uma “espiritualidade” pueril. Que investem em uma felicidade forçada e em uma paz fingida. Elas podem estar decidindo a sua eternidade ao disseminar o MAL que insistem tanto em esconder ou negar. Para estas almas, mas também para as que preenchem as fileiras do combate, um anúncio sobre a sua condição: “a estrada do paraíso perdido até o paraíso reconquistado está encharcada de sangue. Bem no centro da história está uma cruz – um símbolo de conflito mais do que qualquer outro” (p. 23). O livro de Kreeft é edificante, porque mostra a dignidade de percorrer este caminho.  

Friday, February 21, 2014

Sob a "benção" do "Comandante".

Bruno Braga.
 
O “Granma” informa: Frei Betto se encontra com Fidel (Cf. foto). Os “ilustres” SOCIALISTAS-COMUNISTAS se reuniram no dia 16 de fevereiro e, em uma conversa prolongada, trataram principalmente da “conjuntura internacional” e dos “protestos juvenis” pelo mundo (Cf. [http://www.granma.cu/portugues/cuba-p/17febrero-8fidelbetto.html]).
O anúncio do jornal OFICIAL da ditadura castrista dá uma amostra de que Betto continua em plena atividade - e sob a “benção” de seu eterno “Comandante”. TERRORISTA durante o Regime Militar. Fundador do PT e dirigente do Foro de São Paulo (organização fundada por Lula e por Fidel Castro para fomentar o SOCIALISMO-COMUNISMO na América Latina). Assessor do ex-presidente – o “Chefe” – Luiz Inácio. Mas, sobretudo, “apóstolo” da Teologia da Libertação – um simulacro de teologia utilizado para instrumentalizar a fé católica em favor do projeto de poder revolucionário – atividade que desempenha disfarçado de “frei”.
 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
BRAGA, Bruno. “A promoção efetiva da Teologia ´Socialista-Comunista´ da Libertação” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/05/a-promocao-efetiva-da-teologia.html].
______. “A autovitimização de um frade dominicano” [http://b-braga.blogspot.com.br/2011/01/autovitimizacao-de-um-frade-dominicano.html].
______. “Intereclesial SOCIALISTA-COMUNISTA – II” [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/01/intereclesial-socialista-comunista-ii.html].
 

A barbárie SOCIALISTA-COMUNISTA-BOLIVARIANA e a contribuição do "apostolado da revolução".

Bruno Braga.
 
 
 
O caos e a violência tomaram a Venezuela. A população sai às ruas contra o governo de Nicolás Maduro e é violentamente reprimida pela Guarda Nacional e pela polícia, pela milícia armada ligada ao herdeiro do tiranete Hugo Chávez. Prisões arbitrárias, fuzilamentos, violações sexuais, espancamentos.
Nos últimos dias, um grupo de venezuelanos foi até a Praça de São Pedro e lá estendeu a bandeira de seu país. Era um ato de apoio aos compatriotas (Cf. ANEXO I). Este manifesto poderia ser tomado – pelo Vaticano – como um alerta. Porque a Teologia da Libertação e seus “apóstolos” têm uma participação efetiva na ascensão do BOLIVARIANISMO venezuelano – e do movimento revolucionário SOCIALISTA-COMUNISTA latino-americano – ao poder. É o que confessam o ex-presidente do Paraguai, Fernando Lugo, e Luiz Inácio (Cf. [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/10/o-engodo-da-libertacao-e-o-poder.html], [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/nao-guerra-nao-acabou.html], item III - respectivamente).
Leonardo Boff - um dos ícones do “apostolado da revolução” – exibe em público uma intimidade reveladora com Hugo Chávez, o falecido tiranete bolivariano que definiu Nicolás Maduro como o seu autêntico herdeiro (Cf. foto e ANEXO II).  
 

O que ocorre na Venezuela deixa à mostra a NATUREZA e o OBJETIVO da Teologia da Libertação: mecanismo forjado para instrumentalizar a Igreja Católica e utilizá-la para favorecer o projeto de poder SOCIALISTA-COMUNISTA. Se não pretende testemunhar outras tantas vezes os efeitos da teologia revolucionária, o Vaticano deveria tomar o manifesto dos venezuelanos na Praça de São Pedro como um sinal para proteger a fé católica daqueles que a utilizam para promover o totalitarismo, a barbárie e a morte.
 
ANEXO I.
Apelo ao VATICANO: a BARBÁRIE na Venezuela e a contribuição da Teologia da Libertação.
 
 
No Vaticano, venezuelanos estenderam uma imensa bandeira do seu país na Praça de São Pedro (Cf. foto). Eles promoveram um ato de apoio aos estudantes que estão sendo massacrados pela guarda bolivariana por protestarem contra o governo de Nicolás Maduro, o herdeiro do tiranete Hugo Chávez.
O manifesto no Vaticano é significativo. Porque a Teologia da Libertação e os seus “apóstolos da revolução” têm um papel fundamental na ascensão do movimento revolucionário SOCIALISTA-COMUNISTA na América Latina – incluindo o BOLIVARIANISMO, que hoje promove a barbárie na Venezuela. É o que confessa o ex-presidente do Paraguai, Fernando Lugo [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/10/o-engodo-da-libertacao-e-o-poder.html] (Luiz Inácio reconhece a contribuição da Teologia da Libertação na sua conquista da Presidência da República no Brasil (Cf. [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/nao-guerra-nao-acabou.html], item III).
Portanto, o manifesto no Vaticano é mais uma oportunidade (entre tantas outras) para que a Igreja Católica veja e reconheça o que a Teologia da Libertação – como instrumento utilizado para perverter a fé e favorecer o nefasto projeto de SOCIALISTA-COMUNISTA – é capaz de produzir.
 
ANEXO II.
 
O “apostolado da revolução”: promover o nefasto projeto SOCIALISTA-COMUNISTA latino-americano.
 
 
Nas eleições presidenciais de 2010 – segundo turno - Leonardo Boff fez campanha para a candidata Dilma Rousseff (Cf. vídeo). Boff ofereceu a sua imagem de “Intelectual” para respaldar o projeto PETISTA e utilizou o instrumento que o consagrou como um dos principais agentes de influência do movimento revolucionário latino-americano: a Teologia da Libertação – uma reinterpretação ardilosa da fé católica que a coloca a serviço do projeto de poder SOCIALISTA-COMUNISTA.

ARTIGOS RECOMENDADOS.
I.
PACEPA, Ion Mihai. “A Cruzada religiosa do Kremlin”. Trad. Bruno Braga [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/04/a-cruzada-religiosa-do-kremlin.html].
II.
BRAGA, Bruno. “Francisco, um aviso direto aos teólogos e sacerdotes da revolução” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/francisco-um-aviso-direto-aos-teologos.html].
______. “Não, a guerra não acabou” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/nao-guerra-nao-acabou.html].
______. “Gato escondido com o rabo de fora” [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/10/gato-escondido-com-o-rabo-de-fora.html].
______. “O engodo da libertação e o poder” [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/10/o-engodo-da-libertacao-e-o-poder.html].
 
 

Wednesday, February 19, 2014

E as ligações do MÍDIA NINJA (Fora do Eixo) com os Black Blocs? Autoridades policiais, INTIMEM o CAETANO!

Bruno Braga.
 
 
O advogado de Fábio Raposo e Caio Silva de Souza – os rapazes responsáveis pela morte do cinegrafista da Band – expôs publicamente o óbvio: que jovens são “aliciados” e FINANCIADOS por políticos e partidos para tocarem o terror em protestos e manifestações.
A polícia anunciou que irá investigar a denúncia do advogado. Sendo assim, há um elemento nesta trama que deve ser incluído nas diligências: o MÍDIA NINJA. O grupo – braço do Fora do Eixo que se apresenta como jornalismo “independente” – tinha o privilégio de cobrir os protestos desde dentro. Tinha um acesso que era vedado pelos “mascarados” à imprensa “tradicional” (como a Band do cinegrafista Santiago Andrade).
Uma figura “célebre” e “ilustre” – com afetação de “intelectual” – poderia contribuir com os trabalhos policiais: CAETANO VELOSO. Em sua coluna no jornal “O Globo” – sob o expressivo título “Um dia aventuroso” -, Caetano descreveu a visita que fez à sede do Mídia Ninja (Fora do Eixo-Rio de Janeiro): “Estou escrevendo ao chegar em casa, de volta, não da secretaria, mas do apê da turma da MÍDIA NINJA. É que Sidney queria falar com alguém que estivesse mais perto dos manifestantes. Saímos da Central, ele, Olga Bronstein, Yvonne Maggie e eu, de metrô, rumo à Zona Sul. Paramos no Largo do Machado, elas seguiram de táxi, e nós dois fomos comer sashimi. Sidney estava certo de que havia uma reunião da Mídia Ninja na UFRJ e me arrastou com ele. Chegamos ao enorme prédio da universidade e ninguém sabia nos dizer onde se dava a tal reunião. Numa portaria indicada, o porteiro fez umas ligações para descobrir. Daí apareceu uma moça, bonita e elegante em sua simplicidade, e nos disse que Carioca estava num apartamento ali em frente. Sidney ainda perguntou se a reunião era lá. Não era “a” reunião, mas eles estavam lá e queriam falar conosco. Andamos com ela. Carioca nos encontrou na faixa de travessia de pedestre. Muito doce, ele foi conversando até entrarmos no apê. Tudo muito limpo e alegre. CONTAVA QUE UM MEMBRO DO BLACK BLOC TINHA IDO À REUNIÃO DA VÉSPERA e que os aconselhara a não sair no dia 7. Eles, blocs, iam, mas os outros não deviam ir. Perguntei se isso seria uma ameaça. Não parecia, ele disse. Contava mais para mostrar como os discursos dos manifestantes têm sido variados. Repetia sempre a palavra querida dos Fora do Eixo: “narrativa”. Mas a conversa dele era boa. Ele explicava O SENTIDO DE CERTOS ATOS VIOLENTOS, mas entendia os argumentos de Sidney” (Os destaques são meus. O texto completo pode ser acessado através do link: [http://oglobo.globo.com/cultura/um-dia-aventuroso-9874195?service=print].
Na sede do Mídia Ninja (Fora do Eixo), Caetano ainda posou como “mascarado” (Cf. foto). Parece ter o que contar sobre o seu “dia aventuroso”. Poderá colaborar com as investigações sobre as ligações do jornalismo dito “independente” e “ativo” com a QUADRILHA Black Bloc – e ser, quem sabe, o ponto de partida para expor PUBLICA e DEFINITIVAMENTE a ligação do Mídia Ninja (Fora do Eixo) com o PETISMO-SOCIALISMO-COMUNISMO e a instrumentalização de manifestações e protestos. Autoridades policiais, INTIMEM o Caetano.
 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
Revista Veja. “Quem é Pablo Capilé (o Ninja do PT)?” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/09/quem-e-pablo-capile-o-ninja-do-pt.html].
 
Nota publicada no Facebook em 18 de Fevereiro de 2014.

Saturday, February 15, 2014

BARBARIZANDO em Brasília.

Bruno Braga.
 
 
Você, trabalhador brasileiro, tem dinheiro para ir a Brasília? Garanto que – se tiver – suas economias dariam para custear apenas as passagens. Mas, o MST – grupo de “pobres trabalhadores sem-terra” – é capaz de deslocar uma tropa imensa até a capital do país (Cf. foto).
De onde saiu o DINHEIRO para que a guerrilha rural PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA pudesse BARBARIZAR em Brasília? Nesta marcha – em 12 de fevereiro - houve até uma tentativa de invasão do Supremo Tribunal Federal.
Apesar de tocar o terror em Brasília, a presidente Dilma recebeu – no dia seguinte – sem qualquer constrangimento os dirigentes do MST. E disse a eles: “passem tudo o que puderem passar de informações para nós do que está errado que faremos as mudanças” [http://www.mst.org.br/node/15722]. Prometeu assentar 30 mil famílias até o final do ano. Quer dizer, a presidente concederá mais e mais terras ao seu aliado SOCIALISTA-COMUNISTA no campo – que contraria descaradamente o próprio discurso militante contra a propriedade improdutiva, sendo ele o maior LATIFUNDIÁRIO do país.   
 
PT-MST – aliados no projeto SOCIALISTA-COMUNISTA.
 
 
Em Brasília, presidente do PT participa do 6º Congresso Nacional do MST. No dia 13 de fevereiro, Rui Falcão – com bonezinho e tudo – esteve presente no “ato político” promovido pelo braço de seu partido no campo. Não deu a mínima para o VANDALISMO promovido – no dia anterior - pelo grupo na capital federal, quando seus militantes tentaram invadir o Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto. Mas, qual o problema? Se a Presidente da República desprezou tudo isso e recebeu a guerrilha rural SOCIALISTA-COMUNISTA – adulando-a com promessas de que receberia mais terras - por que o presidente do seu partido – junto com o Ministro Gilberto Carvalho e o Governador do Rio Grande do Sul, Tarso “Poeta-punheteiro” Genro – não poderia publicamente prestigiá-la?
 
 
Notas publicadas no Facebook em 14 de Fevereiro de 2014.