Friday, August 30, 2013

Notas III. MÉDICOS CUBANOS - PT - Ditadura Castro - e o projeto Socialista-Comunista latino-americano.

Bruno Braga.


I.


MÉDICOS CUBANOS. O governo PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA assinou o contrato com a OPAS – Organização Pan-Americana da Saúde – dois meses antes do lançamento oficial do programa “Mais médicos”. Este contrato viabilizou a “importação” dos médicos cubanos. A OPAS é a organização encarregada de receber e repassar à ditadura Castro o “investimento” brasileiro nos médicos.  

Em Julho, o governo federal anunciou ter desistido – depois de ser alvo de inúmeras críticas - do projeto de trazer médicos cubanos para o país. Mas, em Agosto, anuncia – inesperadamente – a contratação dos profissionais. Curioso que dias depois do anúncio os médicos já estavam desembarcando no Brasil. Como? Já estavam todos de prontidão? Com a documentação de viagem estabelecida? O contrato com a OPAS é mais uma prova da farsa promovida pelo governo PETISTA para transferir dinheiro à ditadura Castro e favorecer o projeto que têm em comum: o SOCIALISMO-COMUNISMO latino-americano.   

Folha de São Paulo, 29 de Agosto de 2013. “Convênio para importar cubanos foi feito antes do ‘Mais médicos’” [http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/08/1333677-convenio-para-importar-cubanos-foi-firmado-antes-do-mais-medicos.shtml].


Nota publicada no Facebook em 29 de Agosto de 2013.


II.




MÉDICOS CUBANOS. Um depoimento que merece ser levado em consideração. O de Alina Fernández, FILHA de Fidel Castro, que fugiu – sim, FUGIU – de Cuba em 1993. Sobre os sistemas cubanos de Saúde e de Educação ela observou:

“Graças a esses serviços, tua vida está, absolutamente, nas mãos do Estado. Se eu te proponho dar educação e saúde a teus filhos, com um seguro médico, mas tu tens que te tornar meu súdito, eu determinarei tua religião, O QUE VAIS ESTUDAR, AONDE VOU TE MANDAR COMO ATIVISTA INTERNACIONAL, qual uniforme vais usar, e o que tu vais comer, tu negociarias isso?”. Trecho da entrevista concedida ao jornal “El Diário de Hoy”, de El Salvador, 2004. Extraído do livro “Tragédia da Utopia”, p. 190, de Percival Puggina – um testemunho fundamental de quem esteve na ilha do “Comandante” Castro. 


Nota publicada no Facebook em 29 de Agosto de 2013.


III.



No último domingo, 25 de Agosto, a militância PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA foi até o aeroporto de Fortaleza recepcionar os médicos que o governo brasileiro “importou” de Cuba. Entre outros lemas e palavras de ordem, ela esgoelou: “TE CUIDA, TE CUIDA, TE CUIDA IMPERIALISTA, A AMÉRICA LATINA VAI SER TODA SOCIALISTA!”.

Curiosamente, este foi o berro ouvido depois que Lula, no início do mês, declarou a abertura do XIX Encontro do Foro de São Paulo – da organização fundada por ele e por Fidel Castro para fomentar a revolução Socialista-Comunista na América Latina (Cf.  http://new.livestream.com/accounts/3231925/ForodeSP). No saguão do aeroporto de Fortaleza ecoou o grito da militância, mas também se realizou uma medida efetiva deste projeto de concentração de poder. A chegada dos médicos – ou agentes ou militantes revolucionários – foi celebrada: “TE CUIDA, TE CUIDA, TE CUIDA IMPERIALISTA, A AMÉRICA LATINA VAI SER TODA SOCIALISTA!”.     


Nota publicada no Facebook em 26 de Agosto de 2013.


ARTIGOS RECOMENDADOS.

BRAGA, Bruno. “Notas. MÉDICOS CUBANOS. PT – Ditadura Castro – e o projeto Socialista-Comunista latino-americano” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/08/notas-medicos-cubanos-pt-ditadura.html].
______. “Notas II. MÉDICOS CUBANOS. PT – Ditadura Castro – e o projeto Socialista-Comunista latino-americano” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/08/notas-ii-medicos-cubanos-pt-ditadura.html].


Wednesday, August 28, 2013

BIBLIOGRAFIA. "A ilha do doutor Castro".

CUMERLATO, Corine. ROUSSEAU, Denis. “A ilha do doutor Castro”: a transição confiscada. Trad. Paulo Neves. Editora Peixoto Netto: São Paulo, 2001.




“Jamais poderemos nos tornar ditadores [...] Eu sou um homem que sabe quando é preciso ir embora”, Fidel Castro, 08 de Janeiro de 1959, primeiro discurso após a entrada em Havana.


Depois de mais de meio século desde o seu primeiro pronunciamento, o “Comandante” permanece firme no poder, fazendo de Cuba a ditadura mais duradoura da face da Terra. Um regime que resiste aos efeitos do tempo. Conserva-se apesar da decrepitude de seu líder máximo. Sobrevive mesmo espalhando miséria, destruição e morte. Cuba segue como modelo inspirador para lideranças políticas e chefes de Estado, para “pseudo-Intelectuais” engajados, para a juventude rebelde e um sem número de “idiotizados” por uma publicidade enganosa vagabunda.

Os jornalistas Corine Cumerlato e Denis Rousseau viveram em Cuba durante três anos, de 1996 a 1999. “A ilha do doutor Castro” é o registro desta experiência. O livro é uma boa fonte de informação sobre Cuba – e também sobre a vida cotidiana dos cubanos, que é regida por Fidel Castro. Ele aborda o aspecto histórico da revolução, o “sistema” e a arquitetura do regime totalitário, a economia e os elementos socioculturais. Os autores descrevem a doutrinação Socialista-Comunista nas escolas. A vigilância das autoridades através dos comitês de bairro. O mercado duplo – de dólares e pesos. O mercado negro e a corrupção. Os apagões e racionamentos. A verdadeira medicina cubana, que tem uma estrutura precaríssima e carece dos medicamentos mais básicos – em que os pacientes e suas famílias são responsáveis por suas roupas e pela alimentação durante a internação hospitalar. As estatísticas monstruosas de aborto. A fome e a prostituição.

O regime castrista–Socialista-Comunista se auto-elegeu guardião e provedor do “povo” cubano. Assumiu o projeto de construir um “mundo novo” fundado na “igualdade entre todos”. No entanto, criou verdadeiramente cidadãos de segunda classe: os próprios cubanos. Enquanto os estrangeiros – os turistas – são adulados com todos os mimos e regalias para que, imbecilizados, façam publicidade da ilha e do regime no exterior – e a elite revolucionária se farta de privilégios instituídos por ela mesma –, o restante da população é proibido de frequentar certos locais públicos, tem limitações impostas na assistência médica e até na compra de medicamentos.

Cumerlato e Rousseau contam que a visita do Papa João Paulo II, em 1998, levou uma fagulha de esperança aos cubanos. “Não tenham medo” [...] “sejam os protagonistas de vossa história”, proclamou o Pontífice. Porém, “El Comandante” demonstrou desprezo e indiferença: “Escuto com sorriso de Gioconda e paciência de Jó” [...] “Cuba permanece inamovível em seus princípios”.

Enfim, o livro dos jornalistas franceses é o relato de uma experiência sob o regime totalitário conduzido por um ditador sanguinário – e dos efeitos tenebrosos que eles impõem aos cubanos. Em Fidel Castro uma telespectadora da ilha observou: “Ele tem olhos de louco!” – e uma pessoa próxima a corrigiu: “Mas ele sempre teve esses olhos; não tinha notado?” (p. 22). Não, depois de mais de meio século, a América Latina não notou. Porque quem dita as regras, quem rege o continente é o Foro de São Paulo - a organização fundada pelo “Comandante” cubano e por Luiz Inácio – e pelo PT, que hoje detém o poder no Brasil – para fomentar a revolução Socialista-Comunista. Quer dizer, disseminar não apenas uma cultura revolucionária, mas cristalizar uma forma de governo de dimensões continentais – a “Pátria grande” inspirada em um modelo que produziu concretamente apenas destruição, morte, controle e repressão.

Bruno Braga.


Sunday, August 25, 2013

Notas II. MÉDICOS CUBANOS. PT - Ditadura Castro - e o projeto Socialista-Comunista latino-americano.

Bruno Braga.


I.



O empenho do Ministro da Saúde para trazer médicos cubanos para o Brasil.

Em 2011, Alexandre Padilha visitou a ELAM – Escola Latino-Americana de Medicina – em Cuba (Foto). Ele se comprometeu a FACILITAR a revalidação dos diplomas obtidos na ilha dos ditadores Castro – o índice de reprovação dos estudantes cubanos, que afere conhecimentos básicos, é monstruoso! - para que os profissionais pudessem exercer a medicina no Brasil (Ver. http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/index.cfm/?portal=pagina.visualizarNoticia&codConteudo=2485&codModuloArea=162&chamada=acordo-facilita-revalidacao-de-diplomas-medicos-no-brasil).

Agora, em 2013, o Ministro da Saúde – e o governo PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA – fez mais. O Brasil “importará” médicos cubanos, e os profissionais – ou agentes ou militantes – atuarão nas periferias do país sem terem passado por qualquer tipo de exame que ateste a competência deles. 


Nota publicada no Facebook em 24 de Agosto de 2013.


II.


MÉDICOS CUBANOS. O projeto PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA.

No IV Congresso Nacional do PT, realizado em Brasília-DF – entre os dias 02 e 04 de Setembro de 2011 – o partido aprovou uma Moção de “Apoio aos médicos formados em Cuba”: “O 4º Congresso Nacional Extraordinário do PT apoia a luta dos médicos formados em Cuba pela REVALIDAÇÃO de seus diplomas” [...] (Moção 8, Cf. Doc. [http://www.pt.org.br/arquivos/CONJUNTO_DE_MOCOES_4_CONGRESSO_EXTRAORDINARIO.doc]).



Não demorou muito, o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha – que marcou presença no congresso petista (Ver foto) - já estava em Cuba. No dia 23 de Setembro de 2011 ele se comprometeu a FACILITAR a revalidação dos diplomas de medicina obtidos na ilha dos ditadores Castro (Cf. [http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/index.cfm/?portal=pagina.visualizarNoticia&codConteudo=2485&codModuloArea=162&chamada=acordo-facilita-revalidacao-de-diplomas-medicos-no-brasil]).

Em 2013, no entanto, o governo PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA obteve mais FACILIDADES para os médicos – ou agentes ou militantes - cubanos. Utilizando o artifício da Medida Provisória, eles exercerão a atividade no Brasil sem a necessidade de se submeterem ao exame de revalidação dos diplomas. 


Nota publicada no Facebook em 25 de Agosto de 2013.


LEITURA RECOMENDADA.

BRAGA, Bruno. “Notas. MÉDICOS CUBANOS. PT – Ditadura Castro – e o projeto Socialista-Comunista latino-americano” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/08/notas-medicos-cubanos-pt-ditadura.html].

      


Saturday, August 24, 2013

Notas. MÉDICOS CUBANOS. PT - Ditadura Castro - e o projeto Socialistas-Comunistas latino-americano.

Bruno Braga.


I.


O Ministério Público do Trabalho irá investigar a importação de médicos cubanos anunciada pelo Ministério da Saúde (Folha de São Paulo, 23 de Agosto de 2013). Um dos pontos mais escandalosos deste projeto é a forma de remuneração – o governo brasileiro repassará a verba para os ditadores comunistas, e estes, sob seus próprios critérios, estabelecerão a remuneração dos médicos cubanos.

Mas, o Ministério Público deveria ampliar a investigação. Deveria rastrear o esquema montado para trazer os médicos cubanos. Pistas escandalosas foram deixadas pelos desdobramentos do programa “Mais médicos”. Por exemplo, na primeira etapa, a convocação foi destinada apenas aos médicos brasileiros. Apenas 6% das vagas foram preenchidas. No entanto, 90% - sim, 90% - das inscrições foram anuladas. O Ministério da Saúde alegou que estas inscrições apresentavam “irregularidades”; mas, não as discriminou. E o mais sério. O presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Roberto Luiz D’Avila, afirmou em entrevista ao Jornal Nacional do dia 06 de Agosto de 2013: “Aquelas 700 cidades que hoje eles disseram que não teve médicos que apareceram, que quiseram, ALGUNS MÉDICOS JÁ RELATARAM PARA NÓS QUE FIZERAM A OPÇÃO E NÃO FORAM ATENDIDOS. Isso é muito grave, porque vai JUSTIFICAR TRAZER MÉDICOS FORMADOS NO EXTERIOR E ATÉ MESMO MÉDICOS ESTRANGEIROS” [http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2013/08/primeira-etapa-do-mais-medicos-tem-apenas-6-das-vagas-preenchidas.html] (os destaques são meus).

Nesta primeira etapa do programa “Mais médicos”, o governo brasileiro parecia ter desistido do projeto de importar médicos cubanos. Anunciou a decisão em Julho, depois de receber várias críticas, não apenas por causa da péssima qualificação dos profissionais, mas porque agentes comunistas e militantes revolucionários travestidos de médicos viriam para o país. Então, na possibilidade de contratar “médicos estrangeiros”, conservou os espanhóis e portugueses. Porém, agora o Ministério da Saúde anuncia a importação dos cubanos – os primeiros estrangeiros a serem contratados. Nota-se que aquela “desistência” era apenas um fingimento. Uma estratégia ardilosa para executar a parceria entre os Socialistas-Comunistas – entre os ditadores Cubanos e o governo petista.


Nota publicada no Facebook em 23 de Agosto de 2013.


II.


Já que o Ministério Público decidiu investigar a importação dos médicos cubanos – por um acordo que fere a legislação trabalhista e a Constituição Federal -, deveria investigar também o “dom da presciência” dos Comunistas.

O Ministério da Saúde anunciou a decisão de trazer médicos cubanos para o país no dia 21 de Agosto. Porém, antes disso, no dia 05 do mesmo mês, o portal “Vermelho” – canal comunista – reproduziu uma reportagem com a seguinte chamada: “A empresa estatal de aviação de Cuba, a Cubana de Aviación, inaugurou no mês passado um voo semanal direto ligando a ilha ao Brasil. O objetivo é atrair os turistas nacionais, conhecidos pelo bolso aberto no exterior. NAS PRÓXIMAS SEMANAS, A ROTA PROMETE FICAR INTENSA. E não será por causa do turismo. O GOVERNO BRASILEIRO PREPARA-SE PARA ABRIR AS PORTAS DO PAÍS A MILHARES DE MÉDICOS CUBANOS” [http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=220364&id_secao=1] (os destaques são meus).

O detalhe é o seguinte. O governo brasileiro – em JULHO - depois de receber inúmeras críticas – fundadas na má qualificação profissional e na atuação de agentes e militantes travestidos de médicos – anunciou que havia DESISTIDO da parceria com os irmãos Castro. Ora, então, como é que os comunistas sabiam que o governo brasileiro se preparava para “abrir as portas do país a milhares de médicos cubanos?”

O Ministério Público poderia investigar a comemoração da vinda dos médicos cubanos para o Brasil. Porque – “presciência” ou “coincidência”, quem acredita para um projeto deste porte? – a publicação dela aconteceu um dia após o término do XIX Encontro do Foro de São Paulo, a organização fundada por Lula e por Fidel Castro para fomentar a revolução Socialista-Comunista na América Latina.
  

Nota publicada no Facebook em 23 de Agosto de 2013.


III. Notas anteriores sobre o assunto.

III. a.



O modelo de medicina “revolucionária” que o governo Petista-Socialista-Comunista pretende “importar” de Cuba.

Cumprindo o acordo firmado entre o falecido tiranete Hugo Chávez e “El Comandante” Fidel Castro, Nicolás Maduro promove a graduação de médicos venezuelanos. Na cerimônia realizada sob o hino cubano, o herdeiro do líder bolivariano promoveu um juramento no qual o médico se compromete – não com os termos hipocráticos de preservação da saúde e da vida -, mas com a promoção da revolução: 

"Compatriotas, médicos y médicas, doctores integrales comunitarios juran ustedes delante de la memoria y el ejemplo de Hugo Chávez, de la patria, el pueblo, la dignidad nacional, sus padres, la esperanza de los venezolanos, sus hijos, el pasado, el presente y el futuro no dar descanso a sus brazos y reposo a sus almas en el cumplimiento de la tarea sagrada de dedicarse por entero a la lucha por la salud integral de la comunidad, la salud preventiva, CON MÍSTICA REVOLUCIONARIA Y SOCIALISTA PARA CONSTRUIR LA PATRIA NUEVA Y GRANDE. Si así fuere que Dios los bendiga y los proteja".


Nota publicada no Facebook em 23 de Maio de 2013.

III. b.



“Socialismo é o futuro. Espero voltar para o meu país e implantar esta semente revolucionária que estou aprendendo aqui e que está me nutrindo”, 
estudante de Medicina em Cuba.

O Governo brasileiro – Petista-Socialista-Comunista – pretende “importar” médicos ou AGENTES REVOLUCIONÁRIOS filtrados pelo MST?


Nota publicada no Facebook em 22 de Maio de 2013.


III. c.




Médicos cubanos. Sobre o projeto do governo brasileiro – “importar” médicos cubanos – transcrevo alguns trechos do livro “A volta do idiota”. Eles se referem a um acordo estabelecido entre Fidel Castro e Hugo Chávez: o Comandante forneceria médicos e sanitaristas para trabalharem nas favelas venezuelanas; em troca, receberia petróleo, comida e materiais de construção do falecido tiranete bolivariano.

[...] “um exército de médicos e pessoal sanitarista de Cuba, pagos com os petrodólares venezuelanos, se dedicaria a prestar serviços gratuitos de saúde nos bairros mais pobres com a finalidade de tentar demonstrar o que era o “socialismo do século XXI”: compaixão pelos desamparados” [...] “Sob a camuflagem de pertencer às missões cubanas que desenvolvem tarefas de alfabetização e assistência médica, agentes castristas formados na escola soviética de outros tempos intervêm na criação das chamadas Unidades de Defesa Popular, organismos equivalentes aos Comitês de Defesa da revolução que, em Cuba, constituem células de vigilância sobre a população” (MENDOZA, MONTANER, VARGAS LLOSA, 2007, pp. 48-67).


Nota publicada no Facebook em 22 de Maio de 2013.


III. d.

Leituras recomendadas.

O Governo Petista-Socialista-Comunista pretende “importar” médicos cubanos. Recomendo a leitura destes artigos de Graça Salgueiro para esclarecer as conseqüências da realização deste nefasto projeto. Os textos não apenas desmontam a falácia sobre a “excelência” da medicina cubana; eles revelam ainda que os médicos são, na verdade, AGENTES REVOLUCIONÁRIOS. 

(1) “Contratação dos médicos cubanos: o que há por trás disso?” [
http://notalatina.blogspot.com.br/2013/05/contratacao-dos-medicos-cubanos-o-que.html].

(2) “O médico abortista norte-americano é condenado a prisão perpétua pelo assassinato de 3 bebês. E os de Cuba, quando serão?” [http://notalatina.blogspot.com.br/2013/05/o-medico-abortista-norte-americano-e.html].


Nota publicada no Facebook em 22 de Maio de 2013. 


Thursday, August 22, 2013

A exposição pública da Casa Fora do Eixo Minas (com atividades em Barbacena-MG).

Bruno Braga.


O “Fora do Eixo” enfrenta uma avalanche de denúncias. Recebimento de verbas públicas generosas, mas sem a devida prestação de contas. Tráfico de influências em editais públicos. Calote – em patrocinadores e, inclusive, em artistas e músicos promovidos pelo grupo. Apropriação de obras, bens, dinheiro e cartões de crédito de integrantes. Aliciamento. Imposição de trabalho semelhante ao de “escravo”. Criação “experimental” de uma criança. Estabelecimento de uma disciplina “sectária” – com um tribunal fundado para julgar e intimidar os membros. Perseguição de desertores. Tudo realizado sob a gerência direta de seu fundador e maior representante, Pablo Capilé – ou inspirado nele.

Apesar de uma relação íntima com o PT, o Fora do Eixo recebeu benesses do governo tucano. É o caso, por exemplo, de Minas Gerais - com integrantes que promovem atividades culturais em Barbacena -, como mostra a planilha publicada pelo jornalista Reinaldo Azevedo (Cf. Foto / Para ler o artigo completo acesse o link: [http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/o-que-revela-a-planilha-de-projetos-do-fora-do-eixo-que-comanda-a-midia-ninja-ou-ministerio-da-cultura-e-cartorio-da-turma-a-generosidade-de-minas-e-a-bondade-d/]).




A Mídia Ninja, que recentemente ganhou publicidade por conta da cobertura direta – ao vivo e de dentro - dos protestos realizados pelo Brasil, nasceu do “Fora do Eixo” e é um dos braços do grupo. Apesar de ser apresentada por seus idealizadores e integrantes como um canal de “jornalismo independente”, ela é utilizada para promover a pauta de partidos e grupos esquerdistas e revolucionários com os quais tem vínculo. Em Agosto, a “Mídia Ninja” foi tema de uma oficina promovida em um evento de audiovisual em Barbacena. 


Nota publicada no Facebook, 22 de Agosto de 2013.

Wednesday, August 21, 2013

Promessa de um novo espetáculo armado.

Bruno Braga.


Cel. Brilhante Ustra, audiência da Comissão da Verdade, Maio de 2013.


Rosa Cardoso, atual coordenadora da Comissão Nacional da Verdade, prometeu empenhar-se para a realização de uma nova audiência do grupo com o Coronel Brilhante Ustra. O compromisso foi assumido nesta segunda-feira – 19 de Agosto - em uma sessão da comissão de São Paulo sobre os processos judiciais contra o Coronel movidos pelas famílias Teles e Merlino.  

Porém, no evento a comissária não discursou como autoridade dedicada à investigação histórica. Mais uma vez, assumiu-se como militante e, em certos momentos, como “justiceira”. Rosa Cardoso se referiu a Ustra como o “famigerado” Coronel, “agente robotizado dos objetivos e práticas da doutrina de segurança nacional”, que abandonou os “princípios básicos da moralidade humana”. “Grande líder” e “grande símbolo” da ditadura militar. Um “simbolismo” que, para ela, fundamenta a importância e a necessidade de uma nova audiência com Ustra: para apresentá-lo como o maior troféu da Comissão – e “divulgar a história”. Objetivo que foi oportunamente frustrado pelo Coronel na primeira oportunidade (Cf. “Espetáculo para a promoção da mentira”, item II [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/05/espetaculo-para-promocao-da-mentira.html]).

O comportamento e o discurso de Rosa Cardoso já não causam espanto ou surpresa. O propósito da Comissão está escancarado: não é com a VERDADE, e sim com consagração da Mitologia Revolucionária como história oficial do país. Mas, o anúncio da comissária - de mais este “espetáculo armado” – permite que o Cel. Ustra também se “prepare” – que ele aproveite os holofotes para revelar e denunciar, como na primeira oportunidade, embora com mais veemência, a podridão revolucionária – inclusive de seus acusadores - que a Comissão da MENTIRA está disposta a ocultar.



Nota publicada no dia 19 de Agosto de 2013, no Facebook.   

Saturday, August 17, 2013

Palestra: "A atuação do Foro de São Paulo e das FARC no Brasil", Graça Salgueiro.

Bruno Braga.


Preciosa palestra de Graça Salgueiro proferida no Círculo Militar de Belo Horizonte, em 13 de Agosto de 2013. Tema: “A atuação do Foro de São Paulo e das FARC no Brasil”. Além de abordar as atividades específicas da organização fundada por Lula e por Fidel Castro para fomentar o Socialismo-Comunismo na América Latina, e de considerar o papel do grupo de narco-guerrilheiros colombianos neste projeto de concentração de poder, Graça Salgueiro fala sobre a atuação do PT, as relações com o crime organizado, a importação de médicos-“agentes” cubanos, e o enfraquecimento e a instrumentalização das Forças Armadas. Enfim, é uma exposição fundamental para conhecer e compreender as ambições e os métodos de ação dos principais agentes políticos no Brasil e na América Latina.




Fonte do áudio. Grupo “Fora Foro Oficial”.


Friday, August 16, 2013

O SENADO FEDERAL celebra a VADIAGEM do FEMINISMO SOCIALISTA-COMUNISTA-ABORTISTA do Foro de São Paulo.

Bruno Braga.



Em sessão solene do dia 12 de Agosto de 2013, o Senado Federal prestou homenagem à União Brasileira de Mulheres (UBM) pelos 25 anos da organização feminista. A solenidade foi uma iniciativa da Procuradora especial da Mulher do Senado, a senadora comunista Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), e da coordenadora da bancada feminina da Câmara dos Deputados, a deputada comunista Jô Morais (PC do B-MG) – que recebeu uma homenagem especial por ter sido a primeira presidente da UBM, fundada em 1988 [1].

Recentemente, Jô Moraes promoveu outra celebração, uma mórbida celebração. Diretamente do XIX Encontro do Foro de São Paulo – organização fundada por Lula e por Fidel Castro para promover a revolução Socialista-Comunista na América Latina -, a Deputada Federal comunista festejou a sanção do projeto ABORTISTA PLC 03/2013 – SEM VETOS – pela Presidente Dilma Rousseff. “Hoje tivemos uma vitória memorável”, comemorou Jô Morais. Na ocasião, as feministas que participaram do evento enalteceram o governo Dilma Rousseff e aprovaram uma nota de apoio à “Presidenta”.  

Jô Morais no II Encontro de Mulheres do Foro de São Paulo, 01 de Agosto de 2013.

É curioso notar que antes da “vitória memorável” celebrada por Jô Moraes, a Marcha das Vadias – sob o pretexto de lutar por um instrumento legal que protegia as mulheres contra a violência sexual - fez um apelo público para que a Presidente sancionasse TOTALMENTE o PLC 03/2013. A representação do grupo no Distrito Federal, que foi recebida por Dilma Rousseff com status de “VOZ das mulheres”, e a do Rio de Janeiro, que promoveu uma passeata CRIMINOSA durante a Jornada Mundial da Juventude [2], assumiram esta campanha:

Marcha das Vadias-DF.

Marcha das Vadias-RJ.

Jô Moraes não está alheia ao ambiente – às propostas, projetos e ações da “Vadiagem”. Nem a Deputada comunista e nem a UBM. Esta organização feminista ligada ao Socialismo-Comunismo – e celebrada pelo Senado Federal – não esconde o vasto apoio às vadias, que pode ser constatado através de uma simples busca no site oficial do grupo [2]. E a Deputada comunista Jô Moraes participou da Marcha das Vadias em Belo Horizonte, enaltecendo, com um cinismo abjeto, o que chamou de forma “alegre” de protestar [4] (Cf. foto abaixo). 

Deputada Federal Jô Moraes (PC do B-MG) participa da Marcha das Vadias-BH, em 2012.

Enfim, apesar do contraste obsceno com os princípios e valores sustentados pela esmagadora maioria das mulheres brasileiras, as principais porta-vozes delas nas instâncias do poder público promovem a VADIAGEM SOCIALISTA-COMUNISTA-ABORTISTA do Foro de São Paulo.


Notas.


[2]. BRAGA, Bruno. “A criminalidade das vadias” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/08/a-criminalidade-das-vadias.html]; “Vadiagem institucionalizada” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/08/vadiagem-institucionalizada.html].





Wednesday, August 14, 2013

Bibliografia. "Padre Pio", José María Zavala.

LEITURA RECOMENDADA.

ZAVALA, José María. “Padre Pio”: os milagres desconhecidos do santo dos estigmas. Editora Paulus: São Paulo, 2012.



Este livro não é apenas para os religiosos. É leitura obrigatória inclusive para os que têm – e entre eles estão muitos fiéis – os milagres como histórias fantasiosas da Idade Média. Padre Pio, que viveu no século XX, foi – e É – uma fonte inesgotável deles. Curas, conversões, profecias, perscrutação de corações, bilocações, e uma série de outros prodígios. Milagres descritos por testemunhos e depoimentos de pessoas que conviveram com o santo padre ou que foram por ele abençoadas – milagres atestados por laudos e exames médicos.  

Zavala, que é articulista e escritor espanhol, relata ainda as lutas corporais travadas contra o demônio, que o padre Pio curiosamente chamava de “cossaco”. Conta sobre os estigmas da crucificação de Jesus Cristo que o santo de Pietrelcina – enquanto sacerdote – foi o primeiro a carregar.

O livro de Zavala contém testemunhos dos prodígios do padre Pio que eram até então desconhecidos, mas que compuseram o “Positio”, o volumoso processo de canonização, com aproximadamente 7.000 páginas, e que terminou com a declaração de santidade proferida por João Paulo II, na maior assembleia reunida em uma canonização.


Apenso.

“Padre Pio”. Minissérie produzida para a TV italiana por ocasião da beatificação do Padre Pio de Pietrelcina. Direção de Carlo Carlei, 2000. Legendas em Português.




Saturday, August 10, 2013

Vadiagem institucionalizada.

Bruno Braga.



A imagem acima reproduz um trecho do manifesto publicado pela Marcha das Vadias do Distrito Federal que apoia a “performance” CRIMINOSA – tipificada no Código Penal, artigos 208 e 288, e na Lei Federal 7.716-89, art. 20 – realizada na manifestação organizada pela representação do grupo no Rio de Janeiro durante a Jornada Mundial da Juventude [1].

No recorte do texto apresentado, o princípio da inversão é expresso em grau de patologia. O grupo reivindica “respeito” e “tolerância”; porém, simultaneamente, fomenta e apoia o escárnio e o aviltamento dos fiéis e de seus objetos e símbolos religiosos. Sem pudor ou qualquer constrangimento, pelo contrário, com arrogância e atrevimento, transforma o insulto e a agressão – um CRIME – em LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

A “performance” realizada no Rio de Janeiro deixa qualquer pessoa espantada. É difícil imaginar alguém indiferente diante dos registros, das fotos, mesmo um ateísta militante - supondo nele um mínimo de bom senso. Ocorre que a Marcha das Vadias-DF considera aquele ato bizarro um ato “normal” e de protesto. Para a liderança do grupo, enfiar uma cruz no ânus é um “ato político”. Trata-se – na cabeça das ativistas – da politização do orifício anal.

Por causa de ideias perturbadas semelhantes a esta, as feministas Vadias levantam a bandeira do aborto afirmando o “direito” da mulher contra o “fundamentalismo religioso” e contra o Estado que o tutela. Elas são incapazes de compreender que o aborto não é uma questão “política” ou de “doutrina”, de “catecismo religioso”; ele é, antes de qualquer coisa, um ASSASSINATO. A perturbação que antepõe um tecido de estereótipos e expressões vagas - “direito da mulher”, “fundamentalismo religioso”, “Estado laico” – a um feto dilacerado é a mesma que considera socar uma cruz no ânus um “ato político”.

Mas, as “ideias” absurdas das Vadias não são apenas entes abstratos. Elas geram efeitos práticos que recaem sobre todo o conjunto da sociedade. A Marcha das Vadias do Distrito Federal foi convocada e recebida pela Presidente da República com o status de “VOZ DAS MULHERES” e representante “DO POVO”. Ela foi chamada para traçar os rumos da nação. Sua liderança está alocada na área de “planejamento” da Secretaria de Políticas para as Mulheres [2] – que, a propósito, é ocupada por uma Ministra que se vangloria de ter participado de treinamento clandestino de aborto na Colômbia [3]. Enfim, a VADIAGEM não está apenas no ativismo, em passeatas ou “performances” bizarras; a VADIAGEM foi institucionalizada.


***

“Minhas melhores professoras foram justamente as prostitutas”.


No Seminário “Escola sem Homofobia”, evento que marcou a promoção do Kit-gay na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, em 2010, Indianara Siqueira se vangloriou deste “modelo” sublime de educação [4]. Jean Wyllys – na condição de “jornalista”, “escritor” e “professor” – participou do lançamento do material “didático” que fomenta o gayzismo nas escolas.

Indianara trabalhou na organização da passeata CRIMINOSA promovida pela Marcha das Vadias durante a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro. Ela é uma das defensoras da regulamentação da profissão de PROSTITUTA – um projeto de lei assinado pelo ativista gay e agora Deputado Federal Jean Wyllys.

Indianara Siqueira e Jean Wyllys.

Sob o pretexto de combater o HIV, o Ministério da Saúde faz, literalmente, apologia da PUTARIA – campanha que tinha Jean Wyllys como promotor.



  

Notas.


[2]. Idem.

[3]. Cf. BRAGA, Bruno. “Teste de sensibilidade – um resultado provável” [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/03/normal-0-21-false-false-false-pt-br-x_18.html].


[4]. Notas taquigráficas da Câmara dos Deputados, Documento 2010 [http://eleicoeshoje.com.br/wp-content/uploads/2011/04/nt-seminario-escola-sem-homofobia-23-11-10.pdf].